FéMenina

Essência

         Provavel­mente você já ouviu aque­la músi­ca “essên­cia da ado­ração”, e con­cor­da que a letra da músi­ca é incrív­el. Mas, você con­hece a história da músi­ca? Uma Igre­ja pas­tore­a­da pelo Mike Pilavachi, pas­sa­va por uma fase difí­cil, e o pas­tor perce­beu que o foco do Min­istério de Lou­vor esta­va se dis­tan­cian­do do que dev­e­ria ser a “essên­cia” de tudo. Então, o pas­tor decid­iu desli­gar todos os equipa­men­tos e instru­men­tos musi­cais para que as pes­soas da Igre­ja voltassem a lou­var ape­nas com suas vozes, a capela. Isso durou por um perío­do de seis meses. Foi um grande choque na vida de muitos músi­cos, prin­ci­pal­mente para aque­les que estavam des­fo­ca­dos do seu propósi­to cen­tral. Aos poucos todos começaram a perce­ber que a ado­ração ver­dadeira a Jesus ia muito além do sim­ples­mente can­tar ou tocar bem. Con­forme João 4.23, não é um espetácu­lo que Deus procu­ra, mas ver­dadeiros ado­radores que O adorem em espíri­to e em verdade.

         Onde eu quero chegar com essa história?
       Muitas meni­nas vivem sem nen­hum propósi­to. Acor­dam, ali­men­tam-se, tra­bal­ham para adquirir bens mate­ri­ais, algu­mas estu­dam, rela­cionam-se com alguém, e voltam a dormir. No fun­do, ape­nas sobre­vivem. Não é erra­do faz­er tudo que foi lis­ta­do, faz parte da sobre­vivên­cia, e tudo o que fiz­er deve ser para hon­ra e glória de Deus, porém o pon­to de inter­ro­gação é: por que a maio­r­ia das meni­nas investem tan­to em bens mate­ri­ais porém tão
pouco no bem espiritual?

        Quan­do temos um pouco de sen­so de propósi­to, nos ques­tion­amos a respeito daqui­lo que é pri­or­i­dade, daqui­lo que é mais impor­tante, daqui­lo que é essen­cial. Provavel­mente você já deve ter se per­gun­ta­do “Para que fui cri­a­da?” ou “Qual o propósi­to da min­ha existên­cia?”, per­gun­tas que nos lev­am a refle­tir e a enten­der que, quan­do enten­demos o propósi­to de Deus para a nos­sa vida pas­samos a dedicar-nos para o que real­mente é impor­tante e essen­cial. No entan­to, fomos cri­adas por Deus para um propósi­to: glo­ri­ficar a Deus. Glo­ri­ficar a Deus, não quer diz­er cumprir suas obri­gações de ir a Igre­ja, con­hecer o mín­i­mo de Bíblia, orar um pouco (para agrade­cer pelos ali­men­tos). Glo­ri­ficar a Deus é amar a Deus com todo seu coração, com toda a sua alma, com toda a sua força e com todo o seu entendi­men­to (Mc 12.30). E o amor com­ple­to nos faz conec­tar com Deus com toda a inten­si­dade, com prioridade.

       Infe­liz­mente vive­mos em uma época “mor­na”, ou do “mais ou menos”. As pri­or­i­dades podem ser inúmeras, porém esta­mos exata­mente neste pon­to, desen­vol­ven­do um rela­ciona­men­to com Deus com baixa importân­cia. Você já tomou um café? Provavel­mente sim e par­tic­u­lar­mente con­sidero uma delí­cia! Porém, em algum momen­to tomou um café morno? Que gos­to hor­rív­el, não é? O mes­mo se apli­ca no rela­ciona­men­to com Deus! O rela­ciona­men­to super­fi­cial ou morno, é pior do que não ter nen­hum vín­cu­lo com Deus. Foque naqui­lo que é mais impor­tante, no seu rela­ciona­men­to com Deus para glo­ri­ficar a Deus! A vida é pas­sageira e em todo tem­po terá muitas dis­trações, talvez até sejam líc­i­tas, porém não per­ca a essên­cia. Con­forme Richard Sibbes “Não podemos viv­er ape­nas por viver.”

Jaque­line Bresch

Postagens Recentes

Descomplicando a Teologia Bíblica

Hoje vamos ten­tar descom­plicar para você o sig­nifi­ca­do de Teolo­gia Bíbli­ca. Em primeiro lugar, Teolo­gia Bíbli­ca não é opos­to de teolo­gia heréti­ca, ou seja, não

Leia mais »

Categorias