Status: não sou mais virgem, e agora?

Talvez um dos capítulos mais tristes dos meus aconselhamentos com adoles e jovens cristãs pairam sobre este tema: Caí, estou arrependida, mas não tenho mais como voltar atrás. Está feito. Como vou contar para o cara certo, que eu já me entreguei ao cara errado?

Meus olhos estão lacrimejando, meu coração ficou apertado por relembrar as longas conversas cheias de confissões amargas de meninas e jovens doces que encontrei por aí. Algo que elas tanto preservavam, tanto sonhavam tinha se esvaído por cederem aos seus desejos. O desejo passou, mas a dor permaneceu.

Agora em suas histórias elas têm amargas lembranças que as cercam e tornaram-se seus maiores vilões ocultos. O que fazer? Para quem contar? Será que mereço este cara que gosta de mim e é tão puro?

No universo cristão estas indagações são muito comuns. Para quem não conhece a Cristo é um loucura, uma real loucura, afinal para eles a pergunta é outra: por que arrepender-se de um ato livre e cheio de paixão?

Mas aqui no diário real de uma garota cristã esta é uma das palavras que habitam em muitos corações: ARREPENDIMENTO. É por isso que venho aqui abrir o jogo com vocês e trazer um memorial novo: TODOS CAÍMOS. Alguns caem através da fofoca, outros das mentiras, outros dos pensamentos, outros na vida financeira, arrogância, orgulho, mediocridade e outros em pecados sexuais. O importante é lembrar: todos, ou para tornar mais pessoal: TODAS caímos. E caímos diariamente.

O que importa é o que fazemos após uma queda. Há quem caia e permaneça errando. Tapa os olhos e finge que seus pecados também não são vistos por Deus, mas há quem caia e encare sua triste realidade de pecador e tome uma atitude consciente de arrependimento.

Arrepender-se é uma das práticas mais lindas que conheço e sempre que medito nisso fico deslumbrada com o amor de Deus. Ao cairmos, podemos e devemos arrepender-nos e recomeçarmos.

Acho que estas duas palavras são as palavras mais lindas do universo: arrependimento e recomeço. Elas nos lembram o nosso estado caído e pecaminoso, nos deixando humildes e dependentes e nos apontam para o caminho mais nobre do mundo, aquele que abraça, empurra, incentiva, vibra, abre as janelas fechadas, é caminho, é respirar, é vida na morte.

Não há como juntar de forma bela estas palavras, mas confesso que tentei. “Arre-meço” (siiim, sei que é arremesso, mas por favor, permita-se viajar comigo com o sentido destas duas palavras juntinhas) foi a melhor que encontrei. E atrevo-me a dizer que esta palavra se encaixa naquilo que estava pensando, o arrependimento nos arremessa para um novo caminho cheio de amor e vitória, mesmo nas desesperanças da vida.

É por isso, querida amiga, que venho aqui para te relembrar: um coração arrependido encontra o perdão e a restauração. Não carregue mais o fardo que ele não quer que carregue. Ele já te perdoou e você não precisa mais sentir-se culpada pelos erros do passado. Agarre este perdão e que ele seja a tua definição. Não encare de forma leviana teu status de perdoada. Viva intensamente e unicamente a partir de agora para a glória de Deus, em santidade e pureza. E não se preocupe, se o cara que diz que te ama, te dá flores e mimos for realmente “o teu par”, ele não ousará condenar aquilo que Deus resolveu perdoar.

Se confessarmos os nossos pecados a Deus, Ele é fiel e justo para nos perdoar e purificar da injustiça. 1 Jo 1.9

Marta Hoffmann Bueno

Status: Virgem aos 15, 20, 30 e poucos anos…

Ao pensar sobre virgindade, lembrei que existiam vários filmes que tratavam desse tema. Dei aquela “googleada” e encontrei vários títulos (não recomendados por nossa equipe, tá?): Virgem aos 40 – Virgem em Apuros – O último virgem – O diário de uma virgem – 18 anos e ainda virgem? – Um virgem de 41 anos – Ainda virgem? Mesmo sem ter assistido estes filmes, tenho quase certeza de que eles tratarão a virgindade como algo ruim e como uma perda de tempo. Dificilmente encontraremos nas mídias algo que reforce a ideia de que esperar o cara certo é tudo de bom. É por isso, amiga, que nós viemos aqui reforçar suas convicções.

Não sei quem está lendo este texto agora e muito menos qual é o seu status. Se já está na faixa dos 15, 20, 30, 40 e se em sua história você faz parte do seleto grupo que tem resistido às tentações sexuais e, como diz o último título do filme acima, ainda é virgem, vou tentar humildemente traçar a linha histórica dos comentários que uma garota que quer manter-se virgem até casar-se recebe na sociedade atual:

Fase 1: Freira da família!

  • Vai virar freira?

Fase 2: Pena!

  • Que desperdício! Menina tão bonita, só podem ter feito lavagem cerebral em ti!
  • Mentira que tu vais esperar o casamento, né?
  • Não existem mais homens virgens no mundo! Por que esperar, se ele não está te esperando?

Fase 3: Titia é uma palavra que combina contigo!

  • Desse jeito, vais ficar para titia! Estás escolhendo muito!

Fase 4: Piadinhas sem graça (já que todas as alternativas acima se esgotaram):

  • Se cupido existisse ele teria este lema a teu respeito: “Mil cairão ao teu lado, dez mil à tua direita. Mas tu não serás atingido”.

Falo destas piadinhas e comentários com propriedade, pois ouvi em minha adolescência e juventude “all the time”. Mas como uma ex integrante deste grupo seleto, quero reforçar uma das maiores lições aprendidas em minha vida: obedecer a Deus como resposta de amor é a melhor sensação do mundo. Por isso, quero te relembrar do porquê sua espera deve ser consciente e de fato pura:

Nossa motivação deve ser uma resposta de amor ao amor de Deus por nós e ao amor que eu quero oferecer ao cara que Deus tem preparado para mim. Essa espera nem sempre é fácil, às vezes demora mais do que o planejado e é cheia de propostas, dúvidas e temores. Ouso compará-la a uma série com longas temporadas, que precisam ser contempladas, uma a uma.

Tem muitas séries legais que nos emocionam, nos divertem, nos entristecem e nos enchem de curiosidade e nos fazem apertar o play rapidinho para irmos de uma vez para o próximo episódio. Confesso que muitas vezes, preciso ter muita paciência para esperar a próxima temporada que parece nunca chegar na Netflix. Sem falar daquelas séries que tem muitas temporadas e nos dão aquela tentação de ler a resenha do último episódio, mas precisamos nos controlar porque a história é revelada episódio após episódio. Temos que assistir cada detalhe com atenção, porque senão, poderemos ficar completamente perdidas. Não dá pra chegar na metade da série e querer ver o último episódio. Se não, perderemos o processo que deixou aquela série EMOCIONANTE, INCRÍVEL e IMPERDÍVEL.

Quando o assunto é sexo, precisamos viver episódio após episódio (assim como nas séries) para chegarmos lá no tão esperado episódio final que é o casamento. Não dá para pular episódios, nem temporadas. Se fizermos isso, nós é que sairemos perdendo. Perderemos a alegria da espera, os detalhes legais, perderemos até mesmo a curiosidade, e a bênção de viver na obediência. Quando nos envolvemos em práticas sexuais fora do casamento pulamos etapas, perdemos a pureza, e o encantamento da espera.

Se o sexo pode ser comparado a uma série, qual é o episódio final?

Quando você encontrar aquele cara que mais combina contigo, poderá desfrutar do que Deus planejou desde o princípio. Eu casei com 30 anos e pela graça de Deus consegui manter-me virgem. E posso dizer que valeu a pena esperar por este dia. Meu marido e eu sentimos como foi especial obedecer com alegria a vontade de Deus. Lembro que quando era missionária em SC, algumas meninas de 12 e 13 anos riam de mim quando eu contava meu testemunho de estar esperando pelo meu futuro marido e que ainda não tinha feito sexo com quase 30 anos. Fiquei com vergonha? É claro que não! Fiquei com meu coração entristecido ao ver o que o mundo tinha feito nos corações delas. Aquilo que é certo aos olhos de Deus, era motivo de vergonha para elas.

Por isso, amiga, lembre-se disso: não são suas amigas, nem familiares e colegas que devem determinar o que você faz e acredita. É Deus quem deve te guiar. É a Bíblia. Escolha obedecer a Deus mesmo quando parecer difícil. Escolha confiar mesmo quando você já não for uma adole e os 20 ou 30 anos estiverem chegando e você ainda estiver solteira. Combinado?

Você não faz ideia como é legal saber que alguém também esperou por você. Ore por ele desde já. Não pule episódios. Viva sua adolescência e juventude fazendo muitos amigos e amigas, viajando, estudando, trabalhando, servindo a Deus na sua igreja, no seu bairro, indo a muitos acampamentos e vivendo como uma garota que se alegra em esperar pelo cara legal que também está esperando por você para que no episódio final da sua super série romântica vocês sejam felizes agradando a Deus sem perder nenhum detalhe legal da história linda que Ele escreveu para vocês.

Dicas “sinceronas”:

  • Nesta etapa da sua vida, agregue a pureza a cada escolha pessoal. De nada adiantará manter o hímen intacto se o seu coração for cheio de pecado como maus pensamentos e orgulho pessoal (aliás podemos erroneamente usarmos a virgindade como medalha para nossa autopromoção e isso será um erro terrível);
  • Alie a sua escolha a busca pela pureza da sua mente e coração;
  • Tenha amigas que também estão esperando para fazer sexo dentro do casamento. Isso te lembrará que você não está sozinha;
  • Lembre-se do texto: “Aquele que PENSA estar em pé, cuide para não cair”.(1 Co 1.12) Nunca pense estar aprovada em nenhuma área da vida, caso contrário você relaxará e poderá cair. Saiba que você é humana e diariamente conta com a graça de Deus para caminhar em obediência e amor;
  • Tenha muito cuidado com as pessoas que você se relaciona, pois um relacionamento com um cara que não sabe controlar-se poderá te levar a amargos arrependimentos;
  • E se eu cair? O que deverei fazer? Deverá recomeçar no seu propósito de santidade. Comece aonde você está. E não acredite nas mentiras ditas por aí, que após cair é impossível ficar sem. Pode ser mais difícil, mas nunca será impossível. Comece hoje e guarde seu corpo, mente e coração para…

Ah, sobre isso eu conversarei contigo na quinta-feira. Pode ser?

Um abraço carinhoso,

Marta Hoffmann Bueno

existe roupa de crente

Existe roupa de “crente”?

O que você acha? Existe mesmo roupa de “crente’? Até lojas de “moda evangélica” já existem para atender ao público feminino mais “recatado”. Mas o que é se vestir como uma menina crente no Senhor Jesus? Bom, tudo começa no seu coração. A motivação do seu coração vai transparecer no modo como você se veste. Como eu já havia falado no post sobre “Modéstia”, existem roupas que não são apropriadas para uma menina temente a Jesus. Roupas curtas, mostrando demais as pernas, a barriga ou as costas, deixando aparecer as roupas íntimas como o sutiã, transparências e roupas coladas demais ao corpo não são vestes que agradam a Deus. Mesmo que esteja “na moda”, nós, cristãs, fazemos nossa própria moda, de acordo com a vontade de Deus.

Então, eu te pergunto: Qual a motivação do seu coração? Você quer se vestir para ser sensual, sexy e desejada? Então, pare e pense comigo: certamente você só vai atrair um tipo de cara: aquele que quer somente o seu corpo e não o seu coração. É isso que você realmente quer? Deus não quer isso para você, Ele tem algo bem melhor do que isso. Ou será que você quer se vestir para impressionar outras meninas, mostrando como você é bonita e se veste bem, com roupas “de marca”? Seja qual a motivação do seu coração, você precisa saber que Deus quer uma vida totalmente diferente e nova para você e isso inclui o seu modo de se vestir. A Bíblia fala de um baita mulherão que era bonita por fora, mas mais ainda por dentro, porque ela temia ao Senhor (Pv 31.30). Você pode ser esse mulherão! Apenas precisa deixar Deus guiar sua vida – e isso inclui seu guarda roupa.

Sendo práticas – será que estas roupas combinam com uma garota cristã? Vamos pensar juntas:

  • Top cropped – (   ) Sim (   ) Não
  • Vestido com transparências mostrando excessivamente o “corpicho” ou as costas – (   ) Sim (   ) Não
  • Roupas coladas (aquelas que as meninas parecem embaladas à vácuo) – (   ) Sim (   ) Não
  • Mostrar sutiã, e roupas com decotes acentuados – (   ) Sim (   ) Não
  • Mostrar a barriguinha – (   ) Sim (   ) Não
  • Short curto, curtíssimo, ou curto fora do padrão JUMAP (piadinha interna dos pioneiros) – (   ) Sim (   ) Não
  • Biquíni fio dental e pequenininho ( e depois postar fotos nas redes sociais sensualizando e ainda por cima usando versículo bíblico de legenda) – (   ) Sim (   ) Não

Agora, você pode ter lido tudo isso e concordar comigo ou não. Mas eu não quero que você simplesmente concorde comigo. Eu quero que você olhe para o seu coração e analise as motivações dele. Não permita que o mundo dite como você deve se vestir, faça você mesma a sua própria moda, com beleza, elegância, mas também com modéstia e pureza. E se estiver com dificuldades, faça a oração que Davi fez no Salmo 139.23-24: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo te ofende e dirige-me pelo caminho eterno.”

Deixe Deus ser o Senhor do teu guarda roupa também e te conduzir a um modo de se vestir que reflita o teu valor perante Ele e o teu amor por Ele.

“As roupas de uma mulher verdadeiramente cristã não gritarão: ‘Sexo! Orgulho!
Dinheiro!’ mas suavemente insinuarão: “pureza, humildade e moderação’.”

Jeff Pollard

Adriane Miozzo Balaniuk

modéstia

Modéstia: O que é isso?

Se fizermos uma busca rápida no Google, logo encontraremos várias definições do que é “modéstia”.

Modéstia é a ação de moderar nosso comportamento humano, como vaidade, excentricidade e vulgaridade.

Uma pessoa modesta é considerada despretensiosa, simples e humilde, que não possui nem demonstra vaidade em relação a si mesma, que não se importa com luxo e ostentações e que age com decência. A modéstia, segundo a Bíblia, é tudo isso com um detalhe importante: agir de forma decente e pura, sem motivação pecaminosa. A Bíblia fala muito sobre esse tema quando se refere ao comportamento de um verdadeiro cristão, mas, cá entre nós, como podemos agir com modéstia no nosso dia a dia, em nossa família e com nossas amigas?

  • Modéstia no falar (Cl 4.6): Seja cuidadosa com suas palavras. Não convém a uma moça que ama a Cristo falar coisas indecentes e obscenas, fazer piadinhas sensuais referentes ao corpo de algum rapaz, fazer fofocas ou fazer pouco de outras pessoas, denegrindo-as ou humilhando-as. Seja moderada no seu falar, sem gritaria e sempre buscando ser gentil, falando com bondade, sabedoria e pureza. Lembre-se: “a boca fala do que o nosso coração está cheio” (Mt 12.34).
  • Modéstia com os meninos (Gl 5.19): Você não precisa “se atirar” nos braços do crush para mostrar que está interessada nele, pelo contrário! Aja com modéstia: sorria, seja sempre amável, mas se segure! Coloque diante de Deus o seus sentimentos por ele e deixe que o Senhor guie teus passos e te dê as respostas certas quanto aos teus sentimentos. Se você tem amigos meninos, cuidado com seu comportamento com eles e perto deles. Não convém que uma bela moça que afirma amar a Cristo seja indiscreta e grosseira. Nós precisamos ser femininas, do jeitinho que Deus nos planejou para ser.
  • Modéstia no modo de se vestir (1Pe 3.3-4): Existem roupas que não são apropriadas para uma menina temente a Jesus. Roupas curtas, mostrando demais as pernas, a barriga ou as costas, deixando aparecer as roupas íntimas como o sutiã, transparências e roupas coladas demais ao corpo não são vestes que agradam a Deus. Mesmo que esteja “na moda”, nós, cristãs, fazemos nossa própria moda, de acordo com a vontade de Deus. Lembra que eu falei ali em cima sobre motivação pecaminosa? Nosso modo de vestir revela muito do que há em nosso coração. Qual a motivação do seu coração? Você quer se vestir para ser sensual, sexy e desejada? Certamente você só vai atrair um tipo de crush: aquele que quer somente o seu corpo e não o seu coração. Deus tem algo bem melhor pra você! Somos preciosas demais e precisamos nos vestir como verdadeiras joias. 
  • Modéstia no modo de se comportar (2Tm 2.22): Uma moça que busca agradar a Deus procura cuidar de suas atitudes e buscará a santidade no seu comportamento. A menina modesta ama a Deus e quer refletir a beleza interior que vem de Dele. Suas ações e atitudes refletem a beleza de uma vida guiada por Jesus. Modéstia é amar a pureza, por amor a Cristo.

Levar uma vida de modéstia realmente é um desafio! Se você achou tudo isso muito complicado ou difícil de alcançar, saiba que em Cristo tudo é possível. Se buscarmos direção em Sua palavra e pedirmos Sua ajuda, Ele nos atenderá e nos transformará em belas moças que vivem uma vida modesta por amor a Ele. 

“A beleza de vocês não deve estar unicamente nos enfeites exteriores, como lindos penteados, joias e roupas caras. Pelo contrário, essa beleza deve estar em seu coração, pois essa você não perderá, beleza demonstrada num espírito dócil e tranquilo que é de grande valor a Deus.” 1 Pedro 3.3-4

Adriana Miozzo Balaniuk

Conectada – usando a tecnologia para crescer espiritualmente

“Todavia, lembro-me também do que pode me dar esperança” Lamentações 3:21 NVI

Hoje vivemos num tempo como nenhum outro, de informação compartilhada, conexões facilitadas, o mundo sem fronteiras físicas impedindo a comunicação. Hoje temos mais conhecimento na palma de nossas mãos do que nossos antepassados tiveram em toda a vida. Mas fica difícil filtrar e reter o que é bom no meio de um fluxo desenfreado de coisas que tiram nosso foco do alvo. Esse exagero traz a sensação de estarmos perdidas em meio a tudo isso.

O versículo acima chama a minha atenção por  lembrar-me o quão importante é  cuidar no que estamos investindo nosso tempo, esforço e oportunidades. Se temos tantas ferramentas em nossas mãos porque não usarmos para o crescimento espiritual também?

O mundo tem se utilizado de todas as formas de indução, nós como conhecedoras da Verdade Eterna devemos também investir (e pesado) para proclamar as Boas Novas utilizado o que temos ao alcance. Nosso tempo aqui é precioso somos chamadas para viver de forma intencional. Mas no meio da semana, em nossa rotina de trabalho, estudos, transporte e tarefas é fácil andar no automático.

Passamos tanto tempo cercadas pela tecnologia, o que pode ser uma distração terrível, mas dependendo do foco em que estamos usando poder uma ótima aliada. Tenho buscado em meio a tantas tarefas tirar um tempo de reflexão e aprendizagem.

Pra quem, como eu, ama ler, mas pela rotina tem pouco tempo para sentar e fazer uma leitura despreocupada, tenho utilizado um aplicativo de leitura onde você seleciona o arquivo (word, pfd, Mobi) e ‘a mulher do Google’ lê. É muito bom! Este é para Android, mas o IOS tem o próprio leitor também.

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.prestigio.ereader

Ouvir pra mim tem um efeito muito bom, muitas vezes, consigo aproveitar mais que a leitura em si e nisso tenho desfrutado de bons programas de Podcast. Como os da Glocal delas, Ministério Graça em Flor, Projeto do coração e os vídeos da Val Gonçalves do Jesus Copy. Essas mulheres reais, tem me inspirado e ajudado na caminhada cristã.

Confira os links a seguir:

https://projetodocoracao.com/podcast-2/

https://gracaemflor.com/type/audio/

https://m.soundcloud.com/glocaloficial/ep007-ansiedade-podcast-glocal-v01

https://youtu.be/gEIt8B9rQKU

Outro recurso importante tem sido o clube de leitura Entre Linhas, Entre Elas que tem me abençoado muito através das leituras e compartilhamento dos aprendizados, te convido a conhecer!

@entrelinhas.entreelas no Instagram.

Espero que essas dicas te ajudem a utilizar melhor seu tempo e estar mais conectada com o Senhor Jesus. Ah, e se você tem mais dicas compartilhe conosco, pois assim poderemos crescer juntas nessa caminhada. Lembre-se sempre: do quão amada e preciosa para o Senhor você é e viva intencionalmente!

Grande abraço, Kedma Barros.

 

 

terminei-o-ensino-médio-e-agora

Terminei o Ensino Médio, e agora?

Já não bastasse a adolescência ser uma fase de muitas mudanças (físicas, psíquicas e sociais),no finalzinho dela, quando terminamos o ensino médio, somos deparadas com a pergunta: O que fazer agora?

Ir direto para o mercado de trabalho? Mas dai eu vou trabalhar com o que? Fazer um curso técnico? Isso me daria uma qualificação a mais, mas em pouco tempo e com um custo financeiro mais baixo. Ou será que eu deveria estudar em uma universidade? Se essa for a minha opção, qual curso eu escolho?

Algumas pessoas (privilegiadas, eu diria!) sabem desde a infância qual carreira gostariam de seguir. Mas a grande maioria das jovens chegam ao final do ensino médio saberem o que fazer. E para estas, a escolha da carreira profissional pode ser uma angustiante, afinal, as opções são tantas! Mas pode ficar calma! Se você se enquadrou na segunda categoria, eu vou te dar algumas dicas práticas e pontos de reflexão que poderão te ajudar na hora da decisão:

1. Se conheça: sua personalidade pode ter um grande impacto na sua vida profissional, tanto positivo, quanto negativo. Reflita sobre quem você é, quais são os seus objetivos na vida, os seus interesses e valores.

2. Pense em atividades que te fazem feliz: pense a respeito dos momentos e atividades que você faz frequentemente que te dão prazer. Você gosta de estudar? Organizar? Ser a conselheira das amigas? Escrever? Nas atividades rotineiras que nos dão maior alegria encontramos dicas de carreiras que podemos seguir.

3. Reconheça os seus pontos fortes: Quais são as suas maiores habilidades? No que você é melhor que a maioria? Por exemplo, na organização de um evento ou festa, você é encarregado pelo que: a confecção dos convites; a decoração do ambiente; do planejamento do orçamento; da recepção das pessoas; etc. Situações cotidianas como essa costumam mostrar as nossas maiores habilidades e podem indicar possibilidades de carreira. E se você ainda não tem certeza, pergunta aos seus familiares e amigos quais as suas maiores qualidades. Eles certamente as reconhecem.

4. Defina quais matérias escolares eram as suas favoritas e as mais odiadas: este pode parecer um ponto sem muita importância, mas pode, na verdade, eliminar e/ou incluir algumas profissões de sua lista de opções. Se você não gosta de matemática, estudar engenharia pode ser desgastante. Por outro lado, se você gosta de história e filosofia, ciências sociais pode ser uma opção.

5. Reflita se estudar é uma atividade que você gosta: estudar será necessário se você optar por continuar sua educação no ensino técnico ou superior. Mais importante ainda, estudar continuamente e se manter atualizado no seu ramo de atividade é mais necessário em algumas profissões do que em outras. Na área da saúde, por exemplo, muitas profissões requerem cursos de atualização periódicos, pois novas doenças, tratamentos e medicamentos são descobertos a cada semana. Se você seguir uma destas carreiras, estudar será uma atividade rotineira.

6. Faça um teste vocacional se possível: se você tem condições financeiras faça um teste vocacional com um psicólogo. Estes tipos de teste abrangem uma série de perguntas que te mostrarão as profissões que mais combinam com a sua personalidade e preferências pessoais. Se você não tem condições financeiras e mora em uma cidade quem tem uma universidade com o curso de psicologia, verifique se o curso possui um serviço de orientação vocacional gratuito fornecido pelos estudantes em seus estágios curriculares.

7. Pesquise sobre as profissões: depois que você refletiu bastante, pesquise sobre todos os aspectos das profissões que você está considerando seguir. É essencial saber as competências necessárias para exercer a profissão, os possíveis cargos que o profissional pode ocupar em diferentes ambientes e como é a rotina de trabalho. Se possível, participe de eventos e palestras relacionados à área de interesse e
converse com profissionais da área (pessoalmente ou em grupos do Facebook, por exemplo).

Eu confesso, sei como escolher uma profissão (ou um curso universitário) pode ser uma tarefa assustadora. Muita coisa esta em jogo (dinheiro, tempo, futuro), mas não se desespere. Tenha em mente que você pode mudar de ideia se não gostar do que está fazendo. Esta não é uma escolha definitiva! Hoje em dia, vemos pessoas com 40 ou 50 anos passando pelo processo de reorientação vocacional, que nada mais é do que mudar de profissão. E isso está se tornando cada vez mais comum!

Mas acima de tudo, ore! Peça orientação a Deus sobre a sua carreira. Deus não quer te usar só no meio Cristão e quando você está na igreja, Ele quer te usar também através da sua profissão.

Bárbara Saur

amizades-intencionais

Coisas que eu deveria ter aprendido antes de sair de casa (Parte II)

Saímos de casa por inúmeras maneiras – estudo, trabalho, casamento – e, nem sempre, estamos preparadas para, de fato, sair. A casa é tão tranquila! O ninho é tão aconchegante! O colo é reparador. Mas, um dia, nosso tempo chega e precisamos deixar a casa dos pais.

Contudo, de que maneira estamos indo? Será que nos preparamos para esse momento? Será que temos ideia de tudo que poderá acontecer? Certamente não sabemos de todas as coisas, entretanto, podemos nos preparar para as coisas que sabidamente irão acontecer.

Por isso, algumas coisas saíram de dentro do meu coração (outras de dentro das minhas lágrimas) e gostaria de compartilha-las aqui, para que você pense nesse assunto e prepare-se: pois uma hora algo parecido também pode acontecer com você.

Eu deveria ter aprendido antes de sair de casa que preciso desenvolver amizades edificantes

Ao sair de casa, provavelmente, você precisará fazer novos amigos. Mas e ai, tem critério de escolha?

Uma amizade bíblica não é apenas uma questão de afinidades ou conveniências. Para o cristão, amigos verdadeiros são aqueles com quem é possível compartilhar as coisas mais profundas da vida. São pessoas com quem é possível ser transparente e aberto. São confidentes, aconselhadores, irmãos de fé.

Sendo assim, precisamos de sabedoria para desenvolvermos uma amizade edificante. Esta ideia envolve a busca pensada e planejada por uma amizade saudável, que te incentive no amor e às boas obras (Hebreus 10.24), te torna mais sábio (Provérbios 13.20), que exorta em amor (Hebreus 3.12 e 13), que é um irmão na adversidade (Provérbios 17.17).

Há muitos benefícios em uma amizade que edifica, como já disse o salmista: Bem aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores” (Salmos 1:1).

É interessante notar que, no hebraico, “bem aventurado” era utilizado como uma expressão que poderia ser traduzida hoje como “feliz, muitas e muitas vezes feliz!”. Além disso, observe como as companhias que “o varão” do texto (ou guri, depende da sua região) não escolheu poderiam ser gradualmente prejudiciais para uma vida piedosa e justa. Andar casualmente segundo o conselho dos ímpios, se deter, tomar posição com os pecadores, se assentar, permanecer na roda dos escarnecedores. Estas não eram amizades saudáveis e não trariam ao “varão” felicidade (bem aventurança).

Por isso, é um grande privilégio ter amizades que te aproximam de Deus! Hoje, tire um tempo para agradecer a Deus pelas amizades que você tem. Envie mensagens carinhosas aos seus amigos, diga a eles como sua vida tem sido abençoada através de Cristo na vida deles, chame-os para um bom chimarrão (ou café) e compartilhe como a vida é feliz pela amizade de vocês. E, se você tem sentido falta de boas amizades, que esse seja um motivo de súplicas ao nosso Senhor!

Indicação de leitura:

8 Mulheres de Fé, Michael Haykin

Um grande abraço,

Geíza Lemos Hein

Coisas que eu deveria ter aprendido antes de sair de casa

Coisas que eu deveria ter aprendido antes de sair de casa

Saímos de casa por inúmeras maneiras – estudo, trabalho, casamento – e, nem sempre, estamos preparadas para, de fato, sair. A casa é tão tranquila! O ninho é tão aconchegante! O colo é reparador. Mas, um dia, nosso tempo chega e precisamos deixar a casa dos pais.

Contudo, de que maneira estamos indo? Será que nos preparamos para esse momento? Será que temos ideia de tudo que poderá acontecer? Certamente não sabemos de todas as coisas, entretanto, podemos nos preparar para as coisas que sabidamente irão acontecer. 

Por isso, algumas coisas saíram de dentro do meu coração (outras de dentro das minhas lágrimas) e gostaria de compartilha-las aqui, para que você pense nesse assunto e prepare-se: pois uma hora algo parecido também pode acontecer com você.

Eu deveria ter aprendido antes de sair de casa que preciso ter convicção naquilo que acredito.

Leia mais…

Preguiça

“O caminho do preguiçoso é cheio de espinhos, mas o caminho do justo é uma estrada
plana” Pv 15:19

Como é gostoso ficar deitada na cama, dormindo, vendo um filme, ou mesmo sem fazer nada, ainda mais se estiver friozinho, ou chovendo. Você pode não ver nenhum mal nisso, e posso afirmar que nosso corpo e mente até necessitam desses momentos. O perigo está quando esse momento ultrapassa o limite do sensato, e rouba nosso tempo para desenvolver nossas atividades profissionais, o tempo para cuidar da casa, estudar, ver os amigos, e até mesmo o momento mais importante, o de relacionarmos com Deus.

Nos momentos primordiais da humanidade, lá no jardim do Edem, antes da queda, o trabalho já foi atribuído ao homem, mas com a entrada do pecado no mundo, isso foi corrompido, e começamos a dedicar tempo a coisas frívolas e sem fruto algum. Assim como o salário do pecado é a morte, a preguiça também tem seu salário: “as mãos preguiçosas empobrecem o homem, porém as mãos diligentes lhe trazem riqueza. Aquele que faz a colheita no verão é filho sensato, mas aquele que dorme durante a ceifa é filho que causa vergonha”. PV 10:4-5.

Repare no versículo acima, se necessário, leia novamente, grave-o em seu coração. A pobreza não refere-se apenas a dinheiro ou a bens materiais, mas a pessoa preguiçosa também é pobre de amor, de amizades, de saúde, de intimidade com o Pai, e tantas outras coisas, ou seja, sua vida é vazia. O preguiçoso é causa de vergonha para Deus, ele não cumpre as obras do reino, e deixa de ser usado pelo Pai. Nossa casa, nossas roupas, nossa comida, tudo nos é dado por Deus, quando você está zelando por isso, estará honrando ao que o Senhor lhe deu, é como na parábola dos talentos, em que dois servos multiplicaram a riqueza de seu senhor enquanto um enterrou o que recebeu.

Você pode pensar: mas eu me sinto tão cansada, não tenho ânimo para nada. Aqui vos fala uma ex-preguiçosa de plantão e vou lhes dar algumas dicas para vencer esse mal e por a mão na massa:

  •  O primeiro passo é repreender todo esse tipo de pensamento e começar a dizer para si mesma: eu posso porque é Deus quem me capacita.
  • SEMPRE ore a Deus e peça para que ele de forças para que você possa cumprir todas as tarefas que precisa, e creia com seu coração que Ele fará.
  • Leia a bíblia todos os dias, mesmo estando muuuuuuito cansada (se estiver, siga a dica anterior). A palavra de Deus é viva, e sempre falará conosco das mais diversas formas, não deixe que uns minutos a mais de sono roube isso de você.
  • Acredite na sua capacidade, Deus lhe fez para ser serva, isso é uma honra.

Ainda existem muitas pessoas que não conhecem a Deus, e enquanto existir uma única alma que não tenha sido salva, nosso trabalho não terminou. Ore, jejue, leia a bíblia e esteja preparada para a maior obra que o Senhor confiou a nós: “Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo” MT 28:19.

Thalyta Mertens

Ciúme

Ciúme: Confronte-se

Ciúme? Isso não me pertence…

Algum tempo atrás li um livro intitulado “Pecados Intocáveis” (ótima dica de leitura, aliás), onde o autor trata acerca de muitas atitudes ou pensamentos que toleramos no dia a dia, como fofoca, ira, ansiedade etc. Ao ignorar esses “pecadinhos”, subestimamos as consequências presentes deles em nossa vida e nos esquecemos de seu peso na dimensão eterna, desagradando e ferindo o coração de Deus. Pensando nisso, quero te desafiar a olhar pra dentro do teu coração e pensar sobre um pecado específico: o ciúme.

Nossa bíblia tem diversos textos em que o ciúme é mencionado e é importante começarmos definindo os diferentes significados dessa palavra em cada versículo. Textos como o de 1 Coríntios 10:22 falam do sentimento de ciúme de Deus por seu povo e devem ser entendidos pela perspectiva do cuidado zeloso dele por nós, não tolerando nossa idolatria, o que é muito diferente das advertências contra o pecado do ciúme que encontramos em textos como Gálatas 5:19-21 ou na famosa descrição do amor de 1 Coríntios 13. Uma vez claro que o ciúme de Deus é santo, vamos falar do nosso, que não é tão bonitinho assim.

Leia mais…