Virei mãe da minha mãe

Opa! Virei mãe da minha mãe, e agora?

AVC, diabetes e mais uns quantos diagnósticos fazem parte da rotina de vida da minha mãe e eu fico me questionando, em que momento virei mãe da minha mãe? 

Quantas vezes ela deve ter me dito para não ir por tal caminho que eu cairia;

Que não comesse muita bala, que teria dor de barriga;

Que me esforçasse em aprender a andar de bicicleta, pois ela não poderia ficar segurando atrás até eu ficar adulta.

“Leva o casaco, não chega tarde, avisa quando chegar lá, cuidado com as amizades, seja exemplo onde tu for…” Nascemos filhas, queremos prosseguir sendo filhas sempre. Estamos acostumadas a ser cuidadas (mesmo que muitas vezes nossos pais nos tirem do sério), mas não nos sentimos totalmente capazes de cuidar daqueles que um dia cuidaram de nós, sejam avós, tios, pai ou mãe. Não estamos prontas para trocar de lugar nesta relação. 

Leia mais…

Meus pais se divorciaram, e agora?

Meus Pais divorciados, e agora?

O divórcio dos pais abala não apenas uma estrutura familiar, mas o emocional de todos envolvidos daquele grupo familiar. Os sentimentos assemelham-se aos de luto, pois termina uma configuração e organização familiar para dar início a outra, passam por fases muito semelhantes (negação, raiva, negociação, depressão e aceitação) a qualquer outro tipo de perda.

Esse é um momento difícil para todos os envolvidos, mas normalmente os olhares estão direcionados para as partes em conflito ou se voltam para a crianças pequenas, esquecendo-se assim dos adolescentes e jovens da família. Por isso, preparamos algumas dicas para auxiliar vocês jovens e adolescentes a enfrentarem essa situação.

Leia mais…

Prioridades

Prioridades – Independente do seu contexto atual (se você estiver na escola, faculdade, trabalho, faculdade + trabalho…) eu tenho o palpite de que sua rotina é um pouco corrida e de que você tem prazos a serem cumpridos em dezenas de atividades. Isso, às vezes, pode até dar a sensação de quem faltam horas no seu dia para todas as suas tarefas.

E aí, diante da correria, como você organiza seu tempo?Leia mais…

Analzira de Nascimento

Simplesmente Inspirar – Analzira de Nascimento

Analzira de Nascimento

“Sua missão é sua razão de existir”. Analzira de Nascimento

Determinação, proatividade e uma fé inexplicável, são características que podem ser relacionadas a Analzira.[1] Sua alegria e paixão por missões impactam seus ouvintes de tal forma que é uma das missionárias atuais mais conhecidas e queridas pelos jovens batistas. Dentre suas frases de impacto, que ela mesma chama de reza (pois quer que as pessoas repitam e gravem) destaco: “Deus, não me deixe de fora do que o Senhor está fazendo no mundo”.

Sua vida inspiradora e marcas atuais foram construídas através de passos de fé e obediência. Ela, que teve uma infância difícil, sofreu as consequências da destruição de sua família, ao ver seu pai abandonando sua mãe e seus três irmãos; na adolescência, por diversas vezes, tentou tirar sua própria vida. Mas para a reviravolta desta comovente história, Analzira foi a primeira da família a conhecer Jesus e teve sua vida transformada. Logo teve convicção de seu chamado, cursou teologia e depois fez dois cursos de enfermagem. Ela não fazia ideia de quanto Deus usaria sua segunda formação nos próximos anos.Leia mais…

Conselhos para quem está solteira

O dia dos namorados é amanhã! E aqui no FéMenina, nosso maior objetivo é cuidar do coração das solteiras. Sim, quem nos acompanha desse o início, já deve saber disso. Mas nunca é demais relembrar né?

Desta forma, separamos 10 conselhos de integrantes de nossa equipe (solteiras e casadas) para você curtir melhor esta fase de sua vida. Esperamos que você goste. Vamos lá?Leia mais…

Maio laranja

Olá, estamos quase terminando o mês de maio, passou rápido né? Mas antes que este mês acabe, gostaria de falar a respeito do Maio Laranja. Talvez você tenha visto algo sobre o tema nas redes sociais, o perfil de algumas pessoas com a cor laranja e lido sobre o assunto. Mas gostaria de dedicar esses próximos minutos de leitura para explicar a importância desta causa e dar voz para um assunto muito relevante.

Maio Laranja é uma campanha que tem como objetivo combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes. Apesar de ser um assunto bastante complexo e difícil de abordar, vem ocupando cada vez mais os espaços no debate público, sendo compreendido como um problema a ser enfrentado coletivamente pela sociedade.

A violência sexual infantojuvenil é um crime que viola vários direitos mais fundamentais de um ser humano em desenvolvimento (Art. nº3 da Constituição Federal). A gravidade quando cometida nessa fase em especial, se torna maior pois deixa marcas profundas, sejam elas físicas, sociais, emocionais ou psíquicas, prejudicando a sua formação de modo saudável (SANTOS, FARIAS, ROCHA, 2005)Leia mais…

O amor de muitos esfriará

O amor de muitos esfriará

Já ouvi diversas pessoas comparando a Bíblia a um jornal, abordando temas bem atuais. Inclusive, um jornal muito desenvolvido, pois fala de coisas que ainda estão por acontecer… o jornal do amanhã. Como exemplo desta ilustração podemos lembrar de vários momentos em que Jesus descreveu aos seus discípulos muitas situações que ainda iriam acontecer, e é sobre uma delas que eu convido você a refletir comigo.

No capítulo 24 do livro de Mateus, Jesus estava sentado com seus discípulos quando eles lhes perguntaram o que haveria de acontecer para mostrar que estava no tempo do Senhor Jesus retornar. Jesus então cita os falsos messias, as guerras e rumores de guerras, perseguições, abandono de fé, falsos mestres… até que no versículo 12 Ele anuncia: “Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará”. Esse versículo tem feito parte das minhas reflexões a um bom tempo. Os outros pontos talvez sejam mais fáceis de serem percebidos e interpretados (as guerras, os falsos mestres distorcendo a imagem de Cristo, o aumento das perseguições…). Mas quero dar um ênfase ao versículo 12 e refletir com vocês sobre esse amor que esfria. Sobre o aumento do abandono da fé mascarado de uma fé sem raízes na palavra… pera que eu explico melhor!

Eu percebo que muitas pessoas tem se levantado e declarado sua fé em Cristo. Pessoas com visibilidade: artistas, famosos, jogadores, influencers, enfim. Porém, sabemos que a fé sem obras é morta (“De que adianta, meus irmãos, alguém dizer que tem fé, se não tem obras? Acaso a fé pode salvá-lo? […] Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta.” Tiago 2:14 e 17), e a fé em Cristo traz mudança de vida (“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente.” Romanos 12:2). Apesar desse aumento de “cristãos”, notamos que a cada dia o evangelho de Jesus está se esvaindo, e coisas que antes não eram comuns no meio cristão, estão virando rotineiras.

Nós nos denominamos cristãos mas temos vivido como se não fôssemos durante a maior parte do dia. Isto porque o “cristianismo” que seguimos têm nos liberado das mais diversas formas, tanto que não sabemos mais lidar com tamanha liberdade e temos confundido com libertinagem. Acrescentamos e/ou retiramos pontos do Evangelho de acordo com a necessidade do momento, de acordo com a satisfação pessoal…

Ao perceber estes pontos, o versículo de Mateus 24.12 me vem à mente porque a Bíblia é clara e direta em cada palavra. Quando Jesus menciona que o amor de MUITOS esfriará,Ele quer dizer MUITOS mesmo. Não é figura de linguagem, hipérbole ou algo parecido. É isso mesmo que está escrito.

A pergunta que eu faço é: será que eu faço parte desse “muitos?” que Jesus citou?

Porque em diversas situações, como pecadora que sou, eu tenho caminhado por lugares que, outrora, não consideraria passar perto. E, talvez, mesmo sem perceber, estou ajudando a relativizar o Evangelho que sempre defendi ser seguido ao pé da letra. É no dia a dia, nos hábitos, nos detalhes que demonstramos nosso amor e nossa fé em Cristo. E é no dia a dia, nas coisas mais banais, que temos demonstrado uma dificuldade muito grande em sermos fiéis àquele que entregou Sua vida por nós.

A minha oração é que nós, juntas, venhamos a nos fortalecer no versículo seguinte, Mateus 24:13, quando Jesus continua: “mas quem ficar firme até o fim será salvo”. Que possamos juntas retornar ao primeiro amor, ao evangelho que salva, à Cruz de Cristo, sem retirar nem acrescentar nada a esse plano perfeito que é a Salvação através da morte de Jesus.

Que quando estas palavras do nosso verdadeiro e único Messias se cumprirem, possamos ficar aliviadas por não termos feito parte da grande multidão que está deixando o amor se esfriar. Espero que eu e você façamos parte do time que dirá: “Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé.” (2 Timóteo 4:7).

Caroline Sebem

 

a galinha dos ovos de ouro

A galinha dos ovos de ouro

Quando eu era criança, eu tinha um livro que contava a fábula da Galinha dos Ovos de Ouro. Eu amo essa história! Mesmo depois de adulta, ela me ajuda a tomar decisões muito sábias.

Conta-se que um fazendeiro muito pobre comprou uma galinha. Aparentemente igual todas as outras. Tinha penas como todas as outras e ciscava como todas as outras. Mas no dia seguinte, qual foi a surpresa do fazendeiro quando entrou no galinheiro e viu um ovo dourado!?Leia mais…