FéMenina

Sangue do meu sangue

Sangue do meu sangue

O ami­go ama em todo o tem­po, e na angús­tia nasce o irmão. ” (Pv 17.17).

Ami­go é o irmão que você escol­he”. Provér­bio popular.

Essas duas fras­es são bem con­heci­das e geral­mente são usadas quan­do nos refe­r­i­mos à amizade. Quan­do pen­samos nes­tas fras­es a ênfase é na palavra ami­go, mas uma out­ra palavra tam­bém está pre­sente, a palavra “irmão” e se pen­sar­mos mel­hor, ela tam­bém vem cheia de sig­nifi­ca­do. Vamos lá: Se o ami­go se trans­for­ma em irmão, quer diz­er que irmão é muito mais chega­do, próx­i­mo, no sen­ti­do de ser ínti­mo, como os irmãos são. Óbvio, fil­hos dos mes­mos pais, cri­a­dos sob o mes­mo teto, com a mes­ma edu­cação (via de regra). Então esse ami­go se tor­na esse “irmão”. A segun­da frase é mais prag­máti­ca talvez, se o ami­go é o irmão que eu pos­so escol­her, logi­ca­mente o meu irmão não pos­so escol­her! Depen­den­do de como lemos isso, soa bem neg­a­ti­vo. Greyce, você está dizen­do coisas óbvias! Sim, coisas óbvias e obvi­a­mente que o assun­to de hoje não é amizade…sim, é sobre irmãos!

Muito pouco se fala sobre rela­ciona­men­to entre irmãos, por que geral­mente ele se enquadra em Fácil ou Difí­cil. Incrív­el que não parece haver um meio ter­mo aí. Parece que os rela­ciona­men­tos entre irmãos são sobre aque­las pes­soas que a gente ama ou odeia. Infe­liz­mente con­heço algu­mas pes­soas que somente da for­ma como falam dos irmãos já demon­stram que existe um sen­ti­men­to neg­a­ti­vo, e o tex­to de Provér­bios é bem didáti­co quan­do abor­da os irmãos que estão com prob­le­mas: “Um irmão ofen­di­do é como uma cidade for­ti­fi­ca­da; as dis­putas são resistentes como as tran­cas de uma for­t­aleza. ” (Pv 18.19).

Inter­es­sante que na Nova Ver­são Inter­na­cional (NVI) há uma obser­vação nes­sa palavra ofen­di­do, mostran­do que na LXX[1] a palavra está “aju­da­do”. Se tro­car­mos a palavra ofen­di­do por aju­da­do há uma luz maior sobre o assun­to tam­bém. Quan­do pen­samos em brigas, dis­cussões, enfim “prob­le­mas” entre irmãos, a maio­r­ia das histórias começa com “ Min­ha mãe (ou meu pai) sem­pre defendia ele(a)!” ou “Ele(a) sem­pre foi o preferido(a)!”, “Fulano(a) sem­pre foi o(a) queridinho(a)!” Curioso a palavra “aju­da­do” cita­da pela LXX se encaixar tão bem aí, não é? Aque­le sen­ti­men­to, de que o out­ro sem­pre foi mais aju­da­do, de que sem­pre teve a prefer­ên­cia, ou pare­cia ter.

Quan­do lemos a Bíblia encon­tramos vários exem­p­los de irmãos que tiver­am seus prob­le­mas e muitos deles ger­a­dos e não resolvi­dos pelos pais. Sim, infe­liz­mente os pais não são per­feitos e essas coisas acon­te­cem no seio da família, mas isso não quer diz­er que nós fil­hos somos reféns dis­so e temos que levar esse lega­do para o resto de nos­sas vidas! Temos que pegar os exem­p­los, tan­to pos­i­tivos quan­to neg­a­tivos e apren­der com eles!

O primeiro caso que vemos na Bíblia é de Caim e Abel (Gn 4). Não foi cul­pa de Adão, nem de Eva, mas de Deus (não, brincadeira…kkk), deixa eu explicar: Caim ofer­e­ceu uma ofer­ta, Abel ofer­e­ceu out­ra, mas Deus preferiu a ofer­ta de Abel. Não vamos entrar no méri­to da questão de o porquê que Deus preferiu a ofer­ta de Abel, mas o X da questão é que Caim ficou com inve­ja do irmão, deu lugar à ira, deixou a vio­lên­cia tomar con­ta, tra­mou um plano, matou seu irmão, e ain­da foi sar­cás­ti­co com Deus quan­do foi inter­ro­ga­do sobre o paradeiro do irmão. Como se Deus não tivesse vis­to e já soubesse de tudo. Impor­tante obser­var que antes dis­so Deus ain­da deu um aler­ta para Caim: “Então o Sen­hor per­gun­tou a Caim: Por que te iraste? E por que estás com sem­blante abati­do? Se pro­ced­eres bem, não se resta­b­ele­cerá o teu sem­blante? Mas, se não pro­ced­eres bem, o peca­do jaz à por­ta, e o dese­jo dele será con­tra ti; mas tu deves dom­iná-lo. ” (Gn 4. 6,7). E infe­liz­mente o primeiro fratricí­dio acon­te­ceu. Note que teve a ver com o sen­ti­men­to de inve­ja que tomou conta.

Out­ro exem­p­lo bem con­heci­do é o de Esaú e Jacó (Gn 25). Naque­la época o dire­ito de pri­mo­gen­i­tu­ra era que como uma bênção e um dire­ito de ter pri­mazia sobre os out­ros irmãos. Ape­sar de serem gêmeos, foi Esaú quem nasceu primeiro e tin­ha o dire­ito. Ele tam­bém era o preferi­do do seu pai, mas Jacó, era o preferi­do de sua mãe e seu nome quer diz­er ladrão, usurpador, infe­liz­mente sua mãe não foi muito sábia tam­bém e aju­dou a enga­nar o seu pai. Resu­min­do: o dire­ito de pri­mo­gen­i­tu­ra foi dado ao irmão mais novo, o mais vel­ho quan­do desco­briu ficou ira­do e quis matá-lo.

Feliz­mente depois de muitos anos e de Deus tra­bal­har muito na vida de Jacó, eles fiz­er­am as pazes e ninguém se matou. Mas como todas as coisas tem con­se­quên­cias, o próprio Jacó foi engana­do pelo seu sogro, Labão, na história do seu casa­men­to com Raquel e Lia que con­hece­mos bem. E com relação aos seus fil­hos, ele não apren­deu a lição de que não podem haver fil­hos preferi­dos. Obvi­a­mente que naque­la época as famílias eram difer­entes, e um lar divi­di­do des­de o iní­cio com 1 pai, 4 mães e 12 fil­hos tin­ha a recei­ta cer­ta para dar erra­do. A Bíblia rela­ta que José, seu fil­ho com Raquel era seu preferi­do, por vários motivos, mas ele não escon­dia essa prefer­ên­cia, e seus irmãos o odi­avam por isso. Gêne­sis 37 em diante rela­ta essa história tão con­heci­da (leia nova­mente, é sem­pre emo­cio­nante), mas que mostra como o rela­ciona­men­to entre irmãos pode ser com­pli­ca­do e ter con­se­quên­cias não somente para uma família, mas para uma nação. Graças a Deus que Ele é Sober­a­no sobre todas as coisas e no final da história “Deus con­strói um herói, sal­va uma família e cria uma nação que será bênção para o mun­do todo[2].

Out­ro exem­p­lo de rela­ciona­men­to con­tur­ba­do entre irmãos envol­ven­do pais é o de Davi e seu fil­ho Absalão, infe­liz­mente Davi não foi per­feito tam­bém e acabou come­tendo várias fal­has com seus fil­hos. Fal­has por omi­tir-se, abster-se de faz­er o dev­e­ria ter feito, del­e­gar às out­ras pes­soas o que ele mes­mo dev­e­ria faz­er até o pon­to que seu fil­ho matou um irmão por causa de out­ra irmã e lid­er­ou uma revol­ta con­tra o pai mex­en­do nos seus peca­dos pas­sa­dos. Tragi­ca­mente os irmãos tam­bém sofr­eram por causa dessa situ­ação. Situ­ação essa que pode­ria ter sido resolvi­da no início.

Ten­ho uma irmã e um irmão, apren­di e apren­do muitas coisas com eles, são grandes bênçãos na min­ha vida. Lem­bro que uma das coisas que acon­te­cia era que de uma brin­cadeira boba, uma frase que não soou muito bem pode­ria resul­tar em uma guer­ra de pro­porções mundi­ais, rs. Tiran­do o exagero, coisas peque­nas quan­do não são resolvi­das entre irmãos, pode resul­tar em fatos cat­a­stró­fi­cos. O perdão em primeiro lugar e o diál­o­go devem faz­er parte desse rela­ciona­men­to, e mes­mo que os pais ten­ham fal­ha­do em talvez favore­cer algum em detri­men­to do out­ro, pre­cisamos colo­car em práti­ca o que o após­to­lo Paulo escreve aos fil­ipens­es: “Nada façam por ambição egoís­ta ou por vaidade, mas humilde­mente con­sid­erem os out­ros supe­ri­ores a vocês mes­mos. (Fp 2.3) ”. Nos­so pas­tor sem­pre fala que muitas vezes parece que os pais dão prefer­ên­cia para alguns fil­hos, sabe­mos exis­tem fil­hos que são mais prob­lemáti­cos que out­ros, e são estes que talvez pre­cisem de mais amor, de mais com­preen­são. Que não sejamos as fil­has prob­lemáti­cas, mas as facil­i­ta­do­ras, que enten­dem os irmãos que pre­cisam de mais aju­da e se podemos demon­strar tan­to amor pelos estran­hos que não con­hece­mos, ou pelos nos­sos ami­gos, por que não demon­strar para com aque­les que são “sangue do nos­so sangue” também?

Um grande “upa” e que Deus este­ja nos capac­i­tan­do para amar­mos de ver­dade nos­sos irmãos. 🤗

Com car­in­ho, Greyce Scholz

[1] LXX é a tradução gre­ga da Bíblia Hebraica.

[2] WIERSBE, War­ren W. Pen­ta­teu­co: Comen­tário bíbli­co expos­i­ti­vo. Trad. Suzana E. Klassen. San­to André: Geográ­fi­ca, 2008, p. 182.

Postagens Recentes

Sangue do meu sangue

Sangue do meu sangue “O ami­go ama em todo o tem­po, e na angús­tia nasce o irmão. ” (Pv 17.17). “Ami­go é o irmão que

Leia mais »

Categorias