FéMenina

Quebrando tabu — SUICÍDIO

O mês de setem­bro é con­heci­do como “Setem­bro Amare­lo”, uma cam­pan­ha brasileira de pre­venção ao suicí­dio, que ini­ciou no ano de 2015. O obje­ti­vo é de lev­an­tar a dis­cussão, ori­en­tar e pro­mover uma sen­si­bi­liza­ção sobre esse tema impor­tante. Falar sobre suicí­dio ain­da é con­sid­er­a­do um tabu pela sociedade e mais ain­da no meio cristão.

Os dados divul­gadas pela OMS em 2019 (Orga­ni­za­ção Mundi­al da Saúde) são alar­mantes e mostram a urgên­cia de estar­mos aten­tos: a cada 40 segun­dos uma pes­soa comete suicí­dio no mun­do, são 800 mil pess­soas em um ano. No Brasil são 92 brasileiros por dia que tiram a sua vida, os indíces de morte são maiores do que de out­ras doenças como HIV e câncer. Mas você sabe o que mais me sen­si­bi­liza ness­es dados? É que esti­ma­do pela OMS que 90% dessas mortes pode­ri­am ter sido evitadas!

Quan­do falam­os sobre suicí­dio, geral­mente bro­ta em nos­sas mentes diver­sas fras­es ouvi­das ao lon­go da nos­sa vida e que facil­mente repro­duz­i­mos sem parar para refle­tir na pro­fun­di­dade e peso que elas tem. Acon­tece que muitas dessas fras­es, na ver­dade são mitos, e prej­u­dicam o com­bate e o apoio aque­les questão em sofri­men­to. Vamos con­hecer ou relem­brar algu­mas delas juntas?

A pes­soa que quer tirar a vida não avisa — Na ver­dade não. A maio­r­ia dos suicí­dios são pre­med­i­ta­dos, além de ocor­rerem após ten­ta­ti­vas ante­ri­ores. Em muitos casos exis­tem sinais tan­to com­por­ta­men­tais como ver­bais que são expres­sos pelas pes­soas em dias ou sem­anas que ante­ced­er­am o ato.

Falar sobre suicí­dio incen­ti­va a pes­soa a come­ter o ato — Falar sobre o suicí­dio não aumen­ta o risco. Con­ver­sar sobre o assun­to é uma das mel­hores for­mas de aux­il­iar a pes­soa que está em sofri­men­to, dan­do a opor­tu­nidade para que ela tam­bém expresse sua angús­tia e tristeza.

Pes­soas que falam sobre suicí­dio só querem chamar a atenção — Se a pes­soa fala sobre seu dese­jo de mor­rer, inden­pende se é uma ideia ou já tem um plano, ela pre­cisa de aju­da urgente. Está comu­ni­can­do seu sofri­men­to e esse é um grande sinal de alerta!

Quan­do a pes­soa decide mor­rer, não há nada que pos­sa ser feito - Exis­tem sem­pre out­ras pos­si­bil­i­dades e saí­das para enfrentar o sofri­men­to. A pes­soa que quer mor­rer ela dese­ja acabar com o seu sofri­men­to, mas não com a vida. A angús­tia domi­nou ela e já não con­segue visu­alizar out­ras alter­na­ti­vas a não ser a morte, por isso neces­si­ta do apoio psi­cológi­co e uma rede de pes­soas que a acol­ham e aux­il­iam a encon­trar soluções e prin­ci­pal­mente sen­tir que ela não está sozinha.

Só comete suicí­dio quem tem um transtorno men­tal - Na ver­dade exis­tem sim casos de pes­soas que come­ter­am suicí­dio e tin­ham um transtorno men­tal, assim como exis­tem casos de pes­soas que nun­ca foram diag­nos­ti­cadas. Suicí­dio é mul­tifa­to­r­i­al, não existe uma úni­ca causa para que as pes­soas ven­ham a tirar a sua vida.

Não existe no meio cristão depressão ou suí­cidio -. Pelo medo de ser jul­ga­do e não quer­er aceitar que está em sofri­men­to emo­cional ou por ain­da, se acred­i­tar que quem sofre tem “menos fé” em Deus ou está em peca­do, muitos cristãos estão adoe­cen­do e come­tendo suicí­dio. Esse pon­to é sério e extrema­mente perigoso. Hoje em dia já sabe, que a depressão por exem­p­lo, está rela­ciona­da com fatores biológi­cos do ser humano, além de todas as vivên­cias, vín­cu­los e histórias de vida de cada um. Apon­tar o dedo para jul­gar a fé de alguém por con­ta de um sofri­men­to que ela está enfrentan­do é uma ati­tude que deve ser ina­ceitáv­el para nós cristãos. Pre­cisamos ofer­e­cer o nos­so apoio espir­i­tu­al e incen­ti­var a pes­soa a bus­car apoio profis­sion­al também.

Quan­do você ouvir algu­mas dessas fras­es ou até mes­mo se você quem está reforçan­do quan­do fala para out­ros, ten­ha cuida­do, não seja respon­sáv­el por dis­sem­i­nar mitos e com isso cor­rer o risco de colo­car a vida de alguém em peri­go. Este­ja aten­to às pes­soas a sua vol­ta, aque­las que pre­cisam de mais apoio, muitas vezes são as que não gosta­mos de estar tão per­to, porque sug­am as nos­sas forças, estão sem­pre fazen­do comen­tários neg­a­tivos ou se menosprezando.

Se você con­hece alguém que já pas­sou ou está pas­san­do por um momen­to difí­cil, que já ver­bal­i­zou o dese­jo mor­rer ou está enfrentan­do uma depressão, ore por ela ago­ra mes­mo e a pro­cure para diz­er que lem­brou em oração. Um gesto tão pequeno pode sal­var uma vida. E cada vida é impor­tante para Deus de um modo tão espe­cial que “Até os cabe­los da cabeça de vocês estão todos con­ta­dos” (Mt 10.30) e vidas pre­cisam ser impor­tantes para nós também.

Ago­ra para você que se iden­ti­fi­cou ao ler esse tex­to, que tem pen­sa­do que sua vida não tem sen­ti­do e dese­ja­do acabar com a sua dor, por favor pro­cure aju­da ime­di­ata­mente. Chame alguém para con­ver­sar, com­par­til­he suas angús­tias, você não pre­cisa car­regar esse sofri­men­to soz­in­ha. Você pode lig­ar gra­tuita­mente para o 188 o CVV (Cen­tro de Val­oriza­ção da Vida) para con­ver­sar com um profis­sion­al ou ain­da entrar em con­ta­to com a equipe do Fémeni­na que terá alguém dis­pos­to a te ouvir e ori­en­tar. Cada vida con­ta, a sua vida é importante!

 

Abraço

Jaque­line Lozado

Postagens Recentes

Regue seus relacionamentos com Jesus!

Hon­ra aos pais: Assun­to com­pli­ca­do, não?!  Para começar, quero citar um dos ver­sícu­los mais con­heci­dos quan­do falam­os sobre hon­ra (prin­ci­pal­mente aos pais): “Hon­ra teu pai e tua mãe,

Leia mais »

Categorias