Virei mãe da minha mãe

Opa! Virei mãe da minha mãe, e agora?

AVC, diabetes e mais uns quantos diagnósticos fazem parte da rotina de vida da minha mãe e eu fico me questionando, em que momento virei mãe da minha mãe? 

Quantas vezes ela deve ter me dito para não ir por tal caminho que eu cairia;

Que não comesse muita bala, que teria dor de barriga;

Que me esforçasse em aprender a andar de bicicleta, pois ela não poderia ficar segurando atrás até eu ficar adulta.

“Leva o casaco, não chega tarde, avisa quando chegar lá, cuidado com as amizades, seja exemplo onde tu for…” Nascemos filhas, queremos prosseguir sendo filhas sempre. Estamos acostumadas a ser cuidadas (mesmo que muitas vezes nossos pais nos tirem do sério), mas não nos sentimos totalmente capazes de cuidar daqueles que um dia cuidaram de nós, sejam avós, tios, pai ou mãe. Não estamos prontas para trocar de lugar nesta relação. 

E se hoje ou amanhã você precisar doar a sua memória para que uma história possa prosseguir sendo contada, seus pés para que seja possível chegar até a cama e seus braços para chegar até o banheiro? E se for pedido para repetir a mesma frase porque não escutou tão bem – e às vezes, não por surdez, mas por um cérebro distraído? Achamos que isso não acontecerá conosco, e quando acontece, demora até aceitarmos que eles não são mais os mesmos, mas e se isso acontecer? Saiba que o relacionamento de vocês será fruto do que você tem construído no dia de hoje. Seu respeito de hoje, sua honra e amor serão refletidos lá na frente. Por isso, embarque comigo na preparação do futuro amoroso e bondoso que você quer viver com sua família no dia de amanhã.

Na bíblia encontramos alguns fatos sobre relacionamentos familiares, como:

  • Rute que decidiu mudar de país para que pudesse prosseguir com sua sogra (mesmo não sendo sua responsabilidade) e trabalhou bastante para cuidar dela (Rute 1.16; 2.2, 17,18, 23).
  • José mandou trazer seu pai Jacó para perto dele, o instalou e supriu com alimentação e todos os cuidados para ele (Gênesis 45.9-11 / 47.11-12).
  • Jesus, na cruz e apesar da sua dor inimaginável, preocupou-se e olhou com amor para Maria, sua mãe e demonstrou cuidado com ela, deixando-a aos cuidados de João, o discípulo amado (João 19.26- 27).
  • E o 5º mandamento que sempre ouvimos que é o primeiro mandamento com promessa? “Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá”( Êx 20.12)

Se Deus achou que honrar os pais era uma atitude digna de constar nos 10 mandamentos, deve ser muito importante mesmo, não é?  Com isso aprendemos que se vivermos isso, tudo nos irá bem, teremos muitos anos de vida e receberemos as alegrias desta ação. Por isso, aqui vão algumas dicas para você orar a respeito e tentar aplicar na sua casa ainda hoje:

  • Jesus quer amar seus familiares e quer fazer isso através de você.
  • Existem experiências guardadas para você ao colocar intenção no relacionamento e cuidado com teus familiares.
  • Desenvolva desde agora esse olhar de cuidado e preocupação. Se não morar na mesma cidade que eles, ligue sempre que possível, visite, faça uma chamada de vídeo, se importe!
  • Saia para passear com eles ou conhecer coisas novas como um simples suco numa lancheria nova.
  • Seja compreensiva e perdoadora: se em algum momento sentires ingratidão ou qualquer outro sentimento diferente, tente, apenas tente, se colocar no lugar e lembrar de quanta coisa eles já passaram e como você se sentiria se estivesse vivendo na pele deles.
  • Não será fácil para você, mas, se puder, sorria diante dos comentários, das músicas altas no telefone, das imagens de gatinho ou de bebês (daqueles da mensagens de bom dia) que vier te mostrar, ouça o canto desafinado e cante junto com eles, comam juntos, simplesmente se importe.
  • Dê atenção àquela história contada tantas vezes como se fosse a primeira e questione como se a história fosse inédita.
  • Tenha paciência e os ajude com as novas tecnologias. Eles vivem um momento totalmente diferente do seu que já nasceu com um celular na mão e precisam de muita garra e esforço para acompanharem a nova geração. Se precisar, anote passos, mas ajude. Um dia você vai querer e quem sabe precisar da ajuda dos seus filhos também.
  • Abrace! Quando éramos crianças, um beijinho no machucado curava qualquer dor. Um abraço apertado era o maior consolo do mundo. Com o tempo, esquecemos que o abraço ainda é terapêutico e gratuito. Por isso, abrace sem medidas.

Permita-se ser usada por Deus através do cuidado com teus familiares. Ele se importa com todas as idades. Por isso, honre hoje mesmo seus pais. Mesmo que eles sejam jovens e saudáveis, honre-os. Para que se um dia, se você for pega de surpresa pela vida, assim como eu fui, seu relacionamento seja ainda mais fortalecido pelos laços do amor. E mesmo que seja desafiador, assustador, no sentido físico e emocional, será um aprendizado diário e você será sustentada e guardada pelo Senhor.

Lembre-se disso: 

“Honre hoje e amanhã deixará fluir o amor em pequenas atitudes”.

Fabi Silva e Marta Bueno

Aproveite e ouça esse PodCast que a Ruci gravou sobre: “O que aprendei ao ser mãe”

https://open.spotify.com/episode/2EFrbbIpbmR89UVgGtSLBf

Posted in Conselhos de amiga and tagged , , , , , , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *