FéMenina

Meta de amizade: Por que Rute e Noemi são exemplos de cuidado?

Você gosta de boas histórias ou bons livros? Leituras que prendem a nossa atenção e quando vê horas já se passaram? Eu sim. Um dos livros da Bíblia que eu amo é o livro de Rute. Ele tem uma história cheia de emoções, tratando de amizade e amor, bem como da providência divina. As personagens centrais são duas mulheres que passaram por uma crise e agiram com fé. Grandes escritores afirmam que o livro de Rute foi escrito em um período turbulento na História de Israel. Os israelitas viviam oscilando entre sua rebeldia contra Deus e a volta para Ele. O povo só buscava a Deus por aquilo que podiam receber dEle, e para livrar-se das angústias, mas, logo o povo voltava a rebeldia contra Deus. A vida do povo era egocêntrica, centrada neles mesmos.

Rute, nora de Noemi, foi uma grande mulher de Deus. Suas qualidades e sua história foram tão marcantes, que ela ganhou um lugarzinho na Bíblia. As qualidades de Rute eram infinitas, pois sempre demonstrou fidelidade, obediência e prestatividade. Mesmo sendo moabita, oriunda de uma nação pagã, ela achou seu espaço entre o povo judeu. Rute superou todas as adversidades a sua volta, e se tornou uma das maiores referências bíblicas de uma mulher dedicada e cuidadora. A história de Rute nos traz um exemplo, de uma mulher de Deus, e agraciada pelo Senhor.

Noemi sofreu as mais profundas e tristes perdas. Toda a família dela saiu de Belém na procura de bens maiores, na tentativa de fugir da fome e da crise, mas em Moabe ela perdeu os bens mais preciosos. Ela perdeu as pessoas mais importantes da sua vida, perdeu relacionamentos e o essencial. Enfrentou o drama da solidão, e ficou sem qualquer herdeiro que pudesse dar continuidade a herança deles. Noemi não via esperança, pois foi como se tivesse sido enterrada na cova juntamente com seu esposo e filhos. Embora fosse uma mulher cristã, sua fé foi abalada desenvolvendo uma ideia errada acerca da providência divina, e no seu entendimento, a vida passou a ser miserável.

Com todos os acontecimentos já não tinha motivos para permanecer em Moabe, e tomou a decisão de retornar para Belém. Apesar desta profunda angústia, ela pede para que suas noras voltem ao seu povo, desejando bênçãos sobre a vida delas, pois Noemi sentia-se um peso na vida delas. De certa forma estava abrindo mão de duas mulheres que poderiam ajudá-la e apoiá-la. Entretanto, diante da insistência de Noemi, Orfã parte para sua terra natal, porém Rute permanece e segue viagem com Noemi. Rute, não conseguia deixar Noemi sozinha, e esse impulso vinha da sua alma, visto que o todo o destino estava em sua escolha, em suas mãos. No versos dezesseis e dezessete do primeiro capítulo, Rute faz uma declaração de amor a sua sogra, um juramento de amor a uma sogra estrangeira, viúva e desamparada.

Porém Rute respondeu: — Não insista para que eu a deixe nem me obrigue a não segui-la! Porque aonde quer que você for, irei eu; e onde quer que pousar, ali pousarei eu. O seu povo é o meu povo, e o seu Deus é o meu Deus. Onde quer que você morrer, morrerei eu e aí serei sepultada. Que o Senhor me castigue, se outra coisa que não seja a morte me separar de você. Rute 1.16-17.10

Rute afirma fidelidade, determinação e compromisso de amor, desejando compartilhar seu futuro ao lado de Noemi. Rute se converte ao Deus de Noemi e o invoca para firmar seu juramento. Ela dispôs-se a seguir Noemi, largando tudo, todo seu passado, seus deuses primitivos, ainda que sua sogra viesse a morrer. A resposta de Rute é expressão clássica de fidelidade, pois ela declara seu amor a Noemi, e recusa-se a deixá-la, agora, e em qualquer ocasião. A conversão de Rute é uma prova da graça de Deus, pois tudo ao seu redor representava uma série de obstáculos e circunstâncias negativas para a fé, porém, ela creu em Deus.

A história de Rute e Noemi traz a lição que o poder do amor é mais forte do que as tragédias da vida, é mais forte do que a morte, e nem as águas do oceano podem apagar. O amor de Rute por Noemi é como um farol que continua brilhando até nos dias atuais. Rute ama a sua sogra, apesar de Noemi estar cheia de amargura e, talvez, nem dar muito valor do seu cuidado para com ela. Rute se sacrificou pelo bem de sua sogra, o que não é considerado como seguro para si, mas ainda assim, o certo. C. S. Lewis diz:

Amar é sempre ser vulnerável. Ame qualquer coisa e certamente seu coração vai doer e talvez se partir. Se quiser ter a certeza de mantê-lo intacto, você não deve entregá-lo a ninguém, nem mesmo a um animal. Envolva-o cuidadosamente em seus hobbies e pequenos luxos, evite qualquer envolvimento, guarde-o na segurança no esquife de seu egoísmo. Mas nesse esquife – seguro, sem movimento, sem ar- ele vai mudar. Ele não vai se partir- vai se tornar indestrutível, impenetrável, irredimível… O único lugar além do céu onde se pode estar perfeitamente a salvo de todos os riscos e pertubações do amor é o inferno.

Além do amor, é revelada a importância da amizade, desfazendo o mito de que o relacionamento entre nora e sogra é cheio de tensões. As personalidades de Rute e Noemi eram diferentes, pois Rute foi criada em Moabe, enquanto Noemi era israelita. Provavelmente, os costumes também eram diferentes, assim como adoravam a deuses de formas diferentes. Contudo, a decisão de Rute para cuidar de Noemi ia muito além do casamento com seu filho. O segredo deste relacionamento estava no comprometimento com Deus em primeiro lugar, depois, o comprometimento uma com a outra. Amar e firmar esse compromisso diante do mesmo Deus influenciou em cada aspecto do relacionamento e na forma recíproca de cuidar.

Rute não acompanhou sua sogra somente nos tempos de adversidade, de pobreza e escassez, mas também continuou honrando Noemi depois de ter casado com um homem rico. A determinação de Rute, de ficar com Noemi, não teve curta duração. O compromisso de Rute fez diferença na própria vida, bem como na vida das pessoas que amava e cuidava. Ela estava disposta a deixar que Deus transformasse sua vida e  cumprisse com a vontade dEle. Além disso, influenciou Noemi, apesar das circunstâncias, sem imaginar que Deus estava cuidando delas e cumprindo seu propósito.

Essa linda história nos inspira e traz grandes lições da importância de cuidar do outro, independente das circunstâncias ou dos laços familiares. Que Deus nos dê graça e sabedoria nas situações diárias da vida para agir como Rute, demonstrando cuidado através das ações para com o próximo. Que possamos ser meninas/mulheres que refletem o amor de Deus, através da obediência, da fidelidade, e do cuidado.

Jaqueline Bresch

 

REFERÊNCIAS:

LOPES, Hernandes Dias. Rute: uma perfeita história de amor. São Paulo: Hagnos, 2007.

MIRANDA, Mariley. As cinco virtudes de Rute. Santa Catarina, 20 dez. 2017. Disponível em: http://palavraprofetica. com.br/as-cinco-virtudes-de-rute/. Acesso em: 20 abr. 2020.

MORRIS, Leon. Rute. São Paulo: Nova Vida, 2006.

NETO, Emílio Garofalo. Redenção nos campos do Senhor: as boas novas em Rute. Brasília: Monergismo, 2008. Ebook.

WIERSBE, Warren W. Comentário Expositivo: Antigo Testamento: vol. II, histórico. Santo André: Geográfica editora, 2006.

 

Postagens Recentes

Quem é você?

Ei, tudo bem? Vamos refletir juntas a respeito de quem nós somos? Se eu te perguntasse nesse exato momento “quem é você?”, o que você

Leia mais »

Categorias