FéMenina

História de Amor — Isadora e William

Olá fémeni­na, tudo bem?

Me chamo Isado­ra, ten­ho 22 anos e hoje vou con­tar para ti min­ha história de amor.

Não me recor­do muito bem de quan­do con­heci o William, pois des­de pequenos íamos à igre­ja. O pai dele é pas­tor e por isso ele nasceu em berço cristão. Eu come­cei a fre­quen­tar a igre­ja quan­do tin­ha 8 anos, jun­ta­mente com min­ha mãe. Às vezes via o William no cul­to infan­til, mas o acha­va muito chato 😅.

Pas­sou-se algum tem­po e, min­ha mãe e eu, nos bati­zamos e começamos a par­tic­i­par de mais pro­gra­mações da igre­ja. Lem­bro-me de um dia especí­fi­co em um casa­men­to em que o William e eu começamos a con­ver­sar um pouco mais, nes­ta época eu tin­ha 13 anos e ele 14 anos, deste dia em diante começamos a con­ver­sar no MSN e por SMS o dia todo kkkkk, algu­mas vezes ficá­va­mos nos tele­fone por 3 horas seguidas (não sei o porquê de tan­to assun­to). Logo, nos­sos pais começaram a perce­ber que tin­ha algo a mais, algu­mas vezes min­ha mãe até deix­a­va ele me vis­i­tar como ami­gos e eram os dias mais felizes pra nós hehehe.

Então, um dia, ele me man­dou uma men­sagem no MSN dizen­do que gosta­va de mim e eu disse que tam­bém gosta­va (óbvio), e assim decidi­mos namorar. Só tin­ha um prob­le­ma: nos­sos pais não per­mi­ti­ram o tal namoro, prin­ci­pal­mente min­ha mãe que dizia que só quan­do eu tivesse 15 anos (e eu só tin­ha 13 😱). Nesse dia ficamos muito tristes, era choro pra lá e pra cá, às vezes nos desen­ten­demos, mas nem namora­dos éramos pra brigar tanto.

Ess­es dois anos se pas­saram rápi­do (olhan­do hoje é claro, pois na época foi uma eternidade) e então final­mente com­pletei 15 anos. A par­tir daí, veio a tal con­ver­sa sobre namorar, mas então min­ha mãe disse que ago­ra era só com 16 anos 😱. Poxa vida! Caiu o mun­do de novo hehehe.

Nesse 1 ano de espera, às vezes ficá­va­mos mais próx­i­mos, às vezes não, mas seguíamos oran­do um pelo out­ro. Até que final­mente, no dia 17/11/14 começamos a namorar, 5 dias depois do meu aniver­sário de 16 anos. Por ser­mos muito novos, acabá­va­mos brig­an­do bas­tante, come­te­mos erros um com o out­ro e ter­mi­namos algu­mas vezes (os ami­gos que lutem). Hoje vejo que poderíamos ter esper­a­do um pouco mais para ini­ciar o namoro, mas na hora a gente não pen­sa e quer ape­nas seguir o coraçãoz­in­ho ansioso. Nesse tem­po tam­bém amadure­ce­mos, ter­mi­namos o ensi­no médio, começamos e ter­mi­namos a fac­ul­dade (eu admin­is­tração, ele con­tabil­i­dade). Começamos a tra­bal­har e jun­tar din­heiro para casar, mas sem ter nen­hu­ma data em mente, só deixan­do os anos pas­sarem. Até que em 2018 acabamos brig­an­do e ter­mi­namos sério, até pare­cia que não tin­ha mais vol­ta. Ficamos 6 meses ter­mi­na­dos e no iní­cio de 2019 decidi­mos voltar e mar­car a data do nos­so casa­men­to pra valer 🙏🏽🙏🏽.

Em jun­ho de 2019 noiva­mos e começamos a nos orga­ni­zar para casar dia 17/10/20. É incrív­el o quan­to somos abençoa­d­os a par­tir do momen­to que tomamos uma decisão, muitas pes­soas nos abençoaram com pre­sentes lin­dos e nos­sos padrin­hos foram incríveis, esta­va tudo pron­to para casar : Salão, buf­fet, vesti­do, aparta­men­to mobil­i­a­do… Porém, veio uma história de coro­n­avírus 👀👀👀. A princí­pio a gente não deu bola, afi­nal era março e o casa­men­to só em out­ubro, o prob­le­ma foi que a coisa não mel­horou mais e daí bateu o deses­pero. Fiquei muito deprim­i­da e me per­gun­ta­va: “porque eu?” Depois de quase seis anos esperan­do, isso acon­te­ceu jus­to comigo.

Tive diver­sas ideias, dimin­uí a lista, tro­quei de lugar. Mas, con­forme ia se aprox­i­man­do a data, nen­hu­ma delas iri­am ser pos­síveis. Então, tive que tomar ape­nas uma decisão: casar no dia que havia escol­hi­do ou esper­ar o dia que fos­se pos­sív­el 🤷🏽‍♀️.

Decidi­mos prosseguir con­fi­antes e casar no dia 17 de Out­ubro como havíamos plane­ja­do. Fize­mos uma cer­imô­nia bem reduzi­da e depois um almoço na casa dele. Foi um dia muito abençoa­do por Deus, mes­mo com todas as restrições, não me arrepen­do, pois hoje esta­mos viven­do dias muito abençoa­d­os na pre­sença de Deus e caso tivésse­mos adi­a­do, ain­da estaríamos sem per­spec­ti­va algu­ma de uma nova data. Mes­mo com os prob­le­mas, sem­pre temos Deus em primeiro lugar, prin­ci­pal­mente meu esposo, que sem­pre bus­cou a ori­en­tação de Deus para nós, nos momen­tos em que fico ner­vosa, ele sem­pre ora comi­go, trás uma palavra, cui­da da nos­sa família e para mim isso, isso é o prin­ci­pal na hora de escol­her alguém para pas­sar o resto da vida.

Se pudesse deixar algum con­sel­ho a você que está solteira é: não se apresse para namorar, pois se é da von­tade de Deus, vai dar cer­to. Quan­do encon­trar a pes­soa cer­ta, tire tem­po, ore des­de já sobre o casa­men­to, orga­nize a fes­ta, escol­ha as coisas com tem­po e aos poucos, pois pas­sa muito rápi­do. É muito bom escol­her as coisas da maneira que son­hamos (e como son­hamos né?). Come­cei a orga­ni­zar min­has coisas 1 ano e 3 meses antes e foi um tem­po muito abençoa­do! Tam­bém é muito impor­tante escol­her o lugar onde você vai morar e como irão se man­ter quan­do começarem a viv­er jun­tos, e o prin­ci­pal: escol­her alguém que ten­ha Deus em primeiro lugar no seu coração, que seja seu líder espir­i­tu­al e líder do seu lar, pois assim como eu, você se sen­tirá segu­ra e feliz no seu dia a dia.

Aqui o vídeo do nos­so Casamento:

Deus abençoe a todas!

Quan­do ain­da éramos ado­les­centes e amigos

  Quan­do noiva­mos <3

Enfim, casa­dos!

Postagens Recentes

Sangue do meu sangue

Sangue do meu sangue “O ami­go ama em todo o tem­po, e na angús­tia nasce o irmão. ” (Pv 17.17). “Ami­go é o irmão que

Leia mais »

Categorias