discipulado

Discipulado, por onde começar?

“Nós o proclamamos, advertindo e ensinando a cada um com toda a sabedoria, a fim de que apresentemos todo homem perfeito em Cristo. Para isso eu me esforço, lutando conforme a sua força, que atua poderosamente em mim.”  (Colossenses 1.28,29)

Oi guria do FéMenina! O papo de hoje é com a liderança! Quero compartilhar um pouco sobre discipulado.

Gosto da frase do Dietrich Bonhoeffer sobre discipulado de seu livro homônimo: “O discipulado é de graça, mas lhe custará a sua vida.” Discipulado envolve relacionamentos, envolve doação de atenção, tempo e de vida. É necessário também estar comprometida com Cristo para discipular alguém, sua vida precisa condizer com aquilo que vive e prega. Aquele papo de “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço” no discipulado não cola! O apóstolo Paulo escreve em sua primeira carta aos corintos: “Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo.” (1 Cor 11.1). Que desafiador isso! Que lindo! Devemos, do mesmo modo, seguir o exemplo de Jesus de tão perto, que possamos dizer com convicção as pessoas: “Imitem-me, como também eu imito Cristo.”

Acho engraçado como as crianças, por exemplo, gostam de imitar os adultos. Elas são alvos em potencial no quesito discipulado, pois tudo o que seus pais ou irmãos mais velhos fazem torna-se algo a ser repetido por elas, muitas vezes inconscientemente. Quando eu era pequena, gostava de imitar o jeito do meu pai rir, e ele me dizia que eu era o reflexo dele. Que responsabilidade isso para um pai! Hoje, tenho uma irmã pequena, e vejo nos pequenos detalhes como sou uma pessoa influenciadora na vidinha dela, ela quer me imitar no jeito de falar, agir, onde estudar e até que profissão escolher. 

O fato, é que como cristãs, estamos sendo observadas pela nossa família, amigas, lideradas e até mesmo pelas pessoas de fora. Somos influenciadoras onde estamos! Por isso pense bem em suas atitudes, reflita sobre quem você tem sido na sociedade.

Eu sou imensamente grata a muitas pessoas que passaram pela minha vida e me discipularam, muitas sem saber que o estavam fazendo. Aliás, também precisamos como líderes, ter discipuladoras durante nossa caminhada cristã, ter pessoas de confiança com quem contar, desabafar, compartilhar motivos de oração e manter uma prestação de contas de como está sua vida cristã. Se você não possui esse tipo de relacionamento com alguém, ore ao Senhor, para que lhe mostre uma amiga cristã firme para poder ser sua incentivadora, encorajadora, aquela a quem te ouvirá e te dará um ombro amigo e conselhos sempre que for necessário.

Nos Evangelhos, podemos ver Jesus em ação com o discipulado. Ele chamou os discípulos e disse-lhes: “sigam-me.” Ele os convidou para caminharem com ele, para estarem perto, lado a lado e os discipulou. Evangelismo e discipulado são ações diferentes, mas que caminham juntas! 

Na carta de Paulo aos Colossenses, vemos orientações que Paulo escreveu à igreja. Paulo viveu em um contexto bastante hostil, enfrentou inúmeras perseguições e desafios, mas mesmo assim, ele não desistiu de evangelizar e discipular as pessoas que o Senhor colocava ao seu redor.

Nos versículos em destaque no começo deste texto, (Colossenses 1.28,29), vemos que Paulo entendeu sua missão. E podemos destacar 3 verbos que tem tudo a ver com o discipulado:

  • Proclamar: A paixão de Paulo era proclamar o que o Senhor tinha feito e estava fazendo por ele, nele e através dele. Ele não só pregava, mas anunciava de forma informal as maravilhas de Deus. 
  • Advertir: Paulo advertia as pessoas com amor. É responsabilidade dos líderes da igreja fazer isso! Em Atos 20.31, Paulo descreve seu ministério em Éfeso e diz que por um longo período ele admoestava (advertia de maneira branda, aconselhava) com lágrimas. Se há pecado na vida de um crente, os demais crentes têm a responsabilidade de admoestá-lo com amor e carinho para abandonar aquele pecado. 
  • Ensinar: Ensinar, assim como advertir é responsabilidade de todos os crentes (Cl 3.16), e faz parte da Grande Comissão (Mt 28.20). É especialmente a responsabilidade dos líderes da igreja. (1 Tm 3.2). Paulo ensinava as coisas de Deus e entendeu que este trabalho não devia ser feito com suas próprias forças, mas com as do Senhor.

Entendemos que como líderes, temos uma grande missão e desafio em mãos. Deus nos confia as vidas das nossas meninas para proclamarmos o nome do Senhor, exortá-las quando necessário e ensinar sobre a Palavra de Deus através do nosso viver diário. A obra é dEle, somos apenas executadoras, instrumentos Suas mãos. Que desafio e alegria fazer parte disso! Que possamos olhar para Jesus com tanta dedicação e intensidade que passemos a refletir a beleza de Cristo em nosso viver diário. 

“A maneira mais importante de discipular é desfrutando você mesma de Cristo de um modo tão irresistível que o seu desfrute se torne contagiante.” (Jani Ortlund)

Alguns materiais que podem lhe ajudar nessa missão:

Um grande abraço, Maxieli Krüger Araujo.

REFERÊNCIAS:

MACARTHUR, John. Comentário Bíblico do Novo Testamento. 

ORTLUND, Jani. Como começar um discipulado com mulheres. Disponível em: <http://pt.9marks.org/artigo/como-comecar-um-discipulado-com-mulheres/>. Acesso em: 01 out de 2019.

ORTLUND, Jani. Reflexões sobre discipulado de mulheres. Disponível em: <https://ministeriofiel.com.br/artigos/discipulado-o-que-e-o-que-fazer-e-como-comecar/>. Acesso em: 01 out de 2019.

Posted in Edificadas.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *