através dos portais do esplendor

Através dos Portais do Esplendor

“A história que chocou o mundo, mudou um povo e inspirou uma nação.”

Esse livro relata a incrível e admirável história de cinco missionários americanos que juntamente com as suas famílias mudaram-se para o Equador na década de 1950 e tinham como alvo principal pregar o amor de Jesus, para a tribo Auca, considerada a mais difícil tribo indígena da floresta equatoriana, devido ao seu histórico de violência e assassinato àqueles que tentavam uma aproximação, no sentido de defesa, porque o invasor branco que ali chegara anteriormente e infelizmente, lhes havia mostrado o caminho para tal comportamento.

Jim Elliot, Nate Saint, Roger Youderian, Pete Fleming e Ed McCully deixaram o prestígio, o conforto e a estabilidade dos quais desfrutavam na América do Norte e vieram para a América do Sul trabalhar com indígenas da floresta. Esses cinco homens tinham em comum, além do amor à Cristo, um profundo e consciente senso do seu chamado missionário e a convicção daquilo que Paulo fala em Filipenses 1.21: “o viver é Cristo e o morrer é lucro”.

Homens de valor que conheciam o Deus ao qual serviam e que entrosados, em um mesmo espírito, prontos ao serviço abnegado, desafiaram a morte para falar do amor de Jesus aos Aucas. Desafiaram e foram realmente mortos de forma brutal pelos indígenas, mas a morte não teve a vitória final porque o improvável aconteceu. Suas esposas e alguns familiares apesar da dor em meio a tragédia, não desistiram de pregar o evangelho aos índios. Elisabeth Elliot, esposa de Jim Elliot e Rachel Saint, irmã de Nate Saint, o piloto missionário, mudaram-se para a tribo dos assassinos de seus entes queridos à convite do chefe Auca e com o tempo a hostilidade e a violência daqueles indígenas foi sendo transformada com a poderosa mensagem do evangelho.

A narrativa escrita por Elisabeth Elliot, traz ao leitor, abençoadoras palavras escritas por seu marido Jim em seu diário, a respeito do claro chamado de Deus para ele e do quanto sentia-se honrado e privilegiado por ser escolhido para tão nobre missão:

“A vida é mesmo parecida com um vapor que se levanta, serpenteando, evanescente, mudando de curso. Que o Senhor nos ensine o significado de viver tendo em mente o final, como Paulo afirmou: ‘Mas em nada considero a vida preciosa demais para mim mesmo, contanto que cumpra com alegria a minha carreira.” Pgs 18 e 19.

Embora, tensão e pavor permearam as agências missionárias daquela época, algo extraordinário aconteceu: não houve falta de missionários para os campos, muito pelo contrário, a coragem, a determinação, a fidelidade e a bravura de Jim, Nate, Pete, Roger e Ed animaram, contagiaram e despertaram muitos cristãos em diversas partes do globo. A obra missionária não teve baixas. O que ocorreu foi um levante de homens e mulheres, que com intrepidez, continuaram e continuam até os dias de hoje, levando o evangelho da graça aos que ainda não conhecem o Deus da graça.

Se quiseres ser impactada e despertada, possivelmente o serás por meio dessa emocionante e inspiradora biografia missionária.

Boa leitura, meninas de Fé!

No amor de Jesus, Helen.

Posted in Dica de livros.

One Comment

  1. Pingback: Simplestemente Inspirar - Elisabeth Elliot - FéMenina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *