Amy Carmichael

Simplesmente Inspirar – Amy Carmichael

“Se alguém constrói sobre esse alicerce, usando ouro, prata, pedras preciosas, madeira,
feno ou palha, sua obra será mostrada, porque o Dia a trará à luz; pois será revelada pelo
fogo, que provará a qualidade da obra de cada um.”

(1 Coríntios 3:12,13)

Esse versículo Amy Carmichael ouviu sussurrado em seu ouvido, ainda menina, enquanto ajudava uma velha senhora, mendiga, a chegar em sua casa, sob os olhares curiosos de quem tinha mais posses. Amy sempre soubera que Deus a amava, mas ela começou a se perguntar como o fato de saber que Ele a amava mudava a maneira como ela agia todos os dias.

Essa situação foi o gatilho para a decisão que tomou a seguir: não perderia mais tempo com coisas que não fossem importantes aos olhos de Deus. Quando todas as coisas que ela havia feito em sua vida fossem julgadas por Deus, no último dia, ela queria que fossem consideradas valiosas. Amy nasceu em 1867 no Reino Unido e recebeu o chamado para ser missionária. Ela não sabia exatamente onde deveria servir; foi quando chegou na Índia que entendeu que lá seria o seu lugar. Por 55 anos atuou neste país, até Deus a levar, em 1951. Mesmo sem nunca ter se casado, embora na juventude tivesse sentido essa necessidade, Amy jamais se sentiu sozinha, pois Deus falou claramente que “ninguém que confia em Mim ficará solitário”.

Mulheres e crianças foram o ministério de Amy. Inicialmente reuniu mulheres cristãs com o propósito de levar a palavra de Deus para aldeias isoladas no sul da Índia. Ela havia observado que se estivesse vestida como uma indiana nativa, e não como britânica, as portas se abriam mais facilmente para que falasse do evangelho. Estas mulheres que viajavam juntas às aldeias, então decidiram abrir mão de sua vaidade, da imagem das castas da qual pertenciam, e passaram a vestir sáris de algodão, sem joias ou adornos. Para nossa cultura isso parece muito simples, entretanto, para uma cultura onde joias e cores são sinal de pertencimento a castas mais altas, estas mulheres foram pioneiras nesta nova forma de apresentar o cristianismo às pessoas: uma contracultura.

Ao longo do tempo estas mulheres, denominadas Grupo Estrelado, começaram a receber crianças, que milagrosamente chegavam até elas. Meninas órfãs, meninas abandonadas por suas famílias, outras deixadas nos templos hindus para servirem aos “deuses” como prostitutas. Enquanto estavam em um grupo pequeno as crianças viajavam junto, porém cada vez mais crianças chegavam até elas e por isso Amy tomou a decisão de parar de viajar e estabelecer um lar para todas. Ela sempre dependeu de Deus para todas as coisas e Ele sempre supriu todas as necessidades, sem que Amy precisasse pedir nada a ninguém, apenas confiando no Senhor. Uma mulher de muita fé. Construiu um orfanato, posteriormente um hospital e mais tarde um lar para meninos. Centenas de crianças foram resgatadas, recebendo apoio de um lar e conhecendo Jesus.

Amma (apelido carinhoso dado pelos seus “filhos”) deixou um enorme legado para o Reino: cumpriu seu chamado missionário na dependência exclusiva de Deus. Com muita fé e sabedoria conduziu tantos à Cristo. Sempre muito ativa, nos últimos anos de vida esteve acamada, contudo produtiva: escrevendo livros, poemas e músicas. Nunca teve pena de si mesma, pois sabia que Deus a estava usando e cuidando. Sempre foi muito dependente do Senhor: não fazia nada sem que tivesse a certeza que era Ele que estava orientando. Em todas as ações, pedia a orientação de Deus.

Amy trabalhou sua vida toda pelo Reino; não gostava de ser fotografada porque a honra não era dela. Queria ser lembrada como alguém a quem Deus amava e por meio de quem agiu em muitas vidas. E você, como quer ser lembrada? Qual tem sido o seu legado? Saibamos, como mulheres dependentes de Deus, viver em favor do Reino e para a Glória dEle. Que possamos trabalhar para deixar um legado de vidas dedicadas ao Senhor, porque afinal, isso é o que realmente importa.¹

Joice Waier

¹ As informações deste texto foram retiradas do livro: Amy Carmichael: Resgatadora de Jóias Preciosas /
Janet & George Benge. Shedd Publicações, 2018.

Ouça também o podcast sobre Amy, do Projeto Inspirar:

Posted in Missões and tagged , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *