RELACIONAMENTOS SÃO COMO COMIDA

Espero que você, cara leitora, possa entender minha analogia sem nenhuma maldade. Mas pensando seriamente com meus botões me dei conta que relacionamentos são como comida. Perigosos e essenciais, precisamos de prudência para fazer a melhor escolha. Por mais que a pessoa seja alguém que come de tudo, não é sempre que se quer comer qualquer coisa. E isso depende de um fator muito importante que chamamos de “saciedade”.

Quanto mais saciados, melhor descobrimos o poder de escolher bem o que e quando comer. Embora sinta o desejo incrível de comer um bolo de cenoura coberto de chocolate, quando estou saciada da fome esse bolo não passa de um desejo, um aperitivo, que posso comer naquele momento apreciando cada detalhe do sabor, ou simplesmente conseguirei imaginá-lo sendo consumido uma outra hora, sem maiores problemas. Por outro lado, quando estamos famintas aceitamos qualquer coisa comestível, não importa o valor nutricional, se é que há. As vezes nem olhamos o prazo de validade ou informações nutricionais, se é cancerígeno ou está cheio de bizarras manipulações até chegar à sua boca.

Você simplesmente só aceita e devora. A gente só quer saciar a fome. E foi assim que entendi Provérbios 4.23, sobre guardar o coração. De repente me dei conta que “sobre todas as coisas que devo guardar, preciso guardar o coração, porque dele procedem as fontes de vida.” Quanto mais cheias de Deus e mais profundo é o interesse em O conhecer e caminhar com Ele, menos fome de outros relacionamentos sentimos. Desejamos, mas a vida não gira em torno disso, porque estamos saciadas. Como mulher sinto uma grande pressão de alguns colegas e parentes em relação a minha solteirice.

Parece que nós nascemos com um prazo de validade. Temos um tempo determinado pela sociedade para que possamos amadurecer, para ter sucesso profissional e/ou acadêmico, para namorar/noivar/casar, para ter filhos… Nossa! Quanta pressão desnecessária. Sem falar nas histórias com base bíblica ou testemunhos de fulana e beltrano que estavam solteiros e oraram à Deus e logo em seguida se casaram, vivendo felizes para sempre, com aqueles detalhes de olho no olho, profecias e casamento na praia, sabe?! (Se você tem uma amiga que casou na praia e que o perfil bateu, não se preocupe com esse texto. A intenção não é condenar, é apenas evidenciar que nem todas teremos a mesma narrativa e está TUDO BEM).


Florianópolis/ SC

(Visited 98 times, 2 visits today)
Posted in Conselhos de amiga, Sem categoria.

Gostou do post? Deixe seu comentário :)