Por que o Getsêmani?


Muitas pessoas consideram que a vitória concedida a nós sobre a morte eterna foi consumada na cruz, e de fato, pouco antes de morrer, Jesus exclamou ali: “Está consumado” (João 19:30). Mas, a verdadeira certeza de que teríamos a salvação se confirmou no Jardim do Getsêmani.
Depois de cear com os discípulos, Jesus foi ao jardim para orar e se preparar espiritualmente para encarar a dor e o sofrimento que teria de passar (ou não). Mas porque “ou não”?
Porque Jesus tinha a opção de dizer não ao plano do Pai, afinal, Ele era e é Deus. Mas Jesus se submete ao Pai.
Repare: “Meu Pai, se for possível, afasta de mim este cálice; contudo, NÃO SEJA COMO EU QUERO, mas sim COMO TU QUERES.” (Mt.26:39)
Ele poderia ter mandado que seus exércitos celestiais descessem e acabassem com aqueles sacerdotes e fariseus. Mas não. Nosso Senhor demonstrou mansidão, um dos frutos do Espírito (Gl 5.22-23.) Não fez nada, apenas obedeceu em silêncio. Como ele conseguiu reagir dessa maneira?
“Bem, Ele era Deus!” Não, irmãzinha, não foi porque Ele era Deus, afinal, Ele também passou por todo o tipo de tentação como nós (Hb. 4:15). Você sabe por quê?
1º: Jesus ora. Não uma oração comum, uma oração fervorosa. A Bíblia relata que seu suor era como gotas de sangue (Lc 22:44). Ele estava angustiado e sabia que a única fonte de paz era Deus. Pela oração ele conseguiu sair daquele jardim cheio de paz e confiança para morrer e sofrer por nós.
2º: Jesus se submete à vontade de Deus: Ele obedece. “Seja feita TUA vontade.” O espírito recebeu forças através da oração para que Ele obedecesse e fosse fiel ao Senhor. Percebe que uma coisa está ligada à outra? A oração fortalece o espírito!
3º: Ele sabia que sua morte tinha um propósito e que, no futuro, as consequências seriam melhores (Hb.12:2b). A alegria de saber que a vontade de Deus seria feita foi maior que a vergonha ou que qualquer outra coisa. Ele foi para o Calvário com o sentimento de vitória dentro de si.
Bem, mas o que isso tem a ver com você?
Todo dia, nós passamos por uma luta. Nossa vida é uma guerra espiritual e cada dia é uma batalha. Você já teve problemas com seus pais em casa? Já ficou cansada ao passar a manhã na escola ou no trabalho e ter de chegar em casa com uma porção de coisas para fazer? Já teve vontade de faltar ao culto no domingo por falta de ânimo? Já foi tentada a colar na prova ou a falar o que aquela pessoa merecia? Pois é, são lutas diárias e a maneira como reagimos a cada uma dessas lutas mostra nosso caráter.
Precisamos nos esvaziar de nós mesmas e clamar para que Deus nos molde para que tenhamos o caráter de Cristo.
Amiga, quando acordar para mais um dia, procure ter a mesma atitude de Jesus: ore. Não apenas quando acordar, mas o tempo todo. Esteja em comunhão com Deus em pensamento. Peça ajuda a Ele, agradeça, louve, confesse seus pecados e peça perdão. Separe um tempo para isso. Deus considera precioso todo tempo que usamos buscando a sua face! Através da oração, o Espírito Santo age e te leva para a vontade de Deus.
Obedeça. Reconheça que o plano de Deus é o melhor e se entregue à vontade dele. É difícil, eu sei. É uma luta espiritual, não humana (Ef 6.12). Mas seja forte e exerça o fruto do domínio próprio (2Co 5.18,19), dizendo NÃO ao pecado e a si mesma.  
Por fim, tenha certeza de que Deus não te colocou na situação em que você está à toa. Ele tem um propósito, assim como tinha um propósito para a vida de Jesus aqui na terra: salvar aqueles que estavam perdidos, ou seja, todos nós.
Que Deus nos abençoe e nos ajude a crescer mais e mais! 
Larissa Kriger
São Paulo/SP

(Visited 31 times, 1 visits today)
Posted in Adole-ser.

Gostou do post? Deixe seu comentário :)