Meu livro preferido é…

Reading Time: 2 minutes

Em busca da alma feminina

Gosto muito de ler e um dia estava conversando com minha irmã sobre livros bons de autores cristãos, que utilizam a bíblia como base (temos que cuidar com isso, às vezes lemos uma frase super legal, mas que se analisarmos bem, não está dentro das verdades bíblicas), ela me falou de um livro.
Quando me disse o nome do livro “Em busca da alma feminina” eu achei estranho e não me interessei por ele. Mas, mesmo assim, minha irmã me emprestou. Ele estava comigo há mais de um ano, e quando voltei do Acajumer 2013, interessada com o projeto Fémenina, resolvi ler o tal livro…
Enfim, quando terminei de ler tive vontade de lê-lo novamente Ele fala exatamente sobre as coisas que pensamos, agimos e sentimos e, ainda, como Deus quer cuidar de tudo para nós, meninas, mulheres, princesas.
Fala que precisamos buscar e confiar Nele sempre, em qualquer situação e em todas as áreas de nossa vida. Somente desta maneira seremos as mais belas, mais fortes, insubstituíveis, cativantes, felizes e AMADAS, pois entregamos nosso coração para O Herói Jesus!  
“Seu coração de mulher é a coisa mais importante a seu respeito.”  p. 22
“Toda mulher tem uma beleza para revelar. Toda mulher.” p. 59
Não posso contar mais! Mas é muito bom mesmo, leiam!
E se durante a leitura surgirem dúvidas, procurem mulheres experientes e conselheiras para ajudar.
Um grande abraço,
Karina Scheibner
Tuparandi – RS

Minha história de Amor – Rose e Samuel

Reading Time: 2 minutes

Olá meninas!
Hoje quero compartilhar com vocês a minha linda história de amor.
Tudo começou na minha conversão. Quando tomei a decisão de seguir a Cristo eu pedi para Jesus me guardar para o meu futuro esposo, que a próxima pessoa com quem namorasse fosse o homem preparado por Deus para ser o meu marido.
Pois é, não foi nada fácil esse pedido que fiz para Deus, pois isso demorou pra caramba. Mas, mesmo em meio a dias de desesperança, eu continuava orando…
“Orava para Deus guardar o meu marido onde quer que ele estivesse, para que ele fosse um crente fiel, enfim, perseverei na oração”.
Os anos foram passando e nada disso acontecer. Gostei de vários garotos “sozinha” (risos) e por diversas vezes achei que tinha encontrado a pessoa certa, mas daí, Deus sempre me mostrava que eu estava errada, que muitas vezes era o desejo de ter alguém do meu lado ou carência mesmo.
Até que no meu terceiro ano do seminário conheci o meu futuro marido.
Naquele ano ele também começou a estudar no seminário. No decorrer de um ano éramos somente colegas e tínhamos em comum os mesmos amigos. Até que nossa professora de canto nos colocou para fazermos um dueto e com os ensaios nos aproximamos ainda mais e devagarzinho fomos gostando um do outro.
Oramos por um bom tempo, pois tínhamos medo de errar, mas Deus a cada dia confirmava em nossos corações, e também por meio de nossos familiares e amigos que esses eram os planos Dele para nós.
Depois de sete anos esperando pela pessoa que Deus havia preparado para mim, comecei a namorar com o meu príncipe. Tivemos um namoro muito legal e abençoado por Deus. No finalzinho do outro ano nos casamos e agora já estamos casados há 3 anos e 3 meses! Uhuuul!
Sempre digo com toda alegria do mundo que tenho uma linda história de amor, pois, fui ricamente abençoada por Deus também nessa área da minha vida e vejo o quanto sou feliz ao lado do esposo que Ele me deu.
Hoje vejo o quanto valeu a pena me guardar e esperar no Senhor. Meu marido e o nosso casamento é muito melhor do que eu poderia imaginava.
Deus nos surpreende tanto e é tão bom pra nós, basta confiarmos e saber que Ele tem o tempo certo pra todas as coisas.
Abraços, Queridas Meninas e que Jesus Cristo abençoe grandemente cada uma de vocês!
Rose Sälzer
Carazinho – RS



Meu livro preferido é…

Reading Time: 2 minutes

Olá FéMeninas,

Eu amo ler!
Ler é muito bom, pois lendo viajo sem sair do lugar…
Quero compartilhar com vocês um livro muito especial que amei ler: RUTE.

Aí você pensa Rute?!
Aquele livro da Bíblia?
Do Antigo Testamento?
E eu respondo sim, esse mesmo. Este pequeno livro me fez repensar e aprender muitas coisas e, sendo assim, acredito que se você ler ele, também aprenderá grandes ensinamentos.
Rute era uma moabita (os Moabitas adoravam outros deuses) que se casou com um Judeu. Ela foi uma mulher de muita fé e lealdade. Ficou viúva muito cedo e deixou a sua terra e sua família para seguir a sua sogra Noemi para uma terra estrangeira dizendo: “O teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus. Rt 1:16”
Elas eram muito pobres e seguiram para Israel. Rute trabalhou muito para sustentar sua sogra e a si própria. Casou-se com Boaz o parente mais próximo e rico da família de Noemi. Eles tiveram um filho chamado Obede, e este veio a ser pai de Jessé que é pai de Davi, ou seja, Rute foi bisavó de Davi, o primeiro grande Rei da Nação.
Tento me colocar no lugar dela e acho que Eu, assim como você, dificilmente abandonaria tudo para seguir a sogra para um lugar desconhecido. Rute é um símbolo apropriado de todo o crente – redimida.
E o Deus a quem ela era tão dedicada é o mesmo Deus que continua a moldar e usar as pessoas até hoje. Creia nisso, sempre!

Até o próximo livro…
Grande abraço, Meninas de Fé!

Carol Strey
Santa Rosa – RS

Vovó Descolada!

Reading Time: 1 minute

Olá meninas!

Estamos numa cultura, onde infelizmente a palavra das pessoas mais experientes, para as muitas adoles e jovens são consideradas ultrapassadas! 
Mas, nós Fémeninas, queremos destacar a importância de ouvirmos os conselhos práticos de mulheres de Deus!
Para isso, criamos a categoria: Conselhos da Vovó Descolada! 
Nossa colaboradora oficial é: Liete Beuter. Ela tem um Blog pessoal, que você também pode conferir: http://vovocommaisqi.blogspot.com.br/

Aproveitem as dicas!

Cobrinha, hein?

Reading Time: 2 minutes

Ouvi dias atrás, em Curitiba, a Palavra de um Pastor que é missionário na Itália.  Um dos assuntos que ele mencionou, chamou minha atenção – trata dos pecadinhos que abrigamos em nossas vidas. 
Pode ser um avanço que permitimos ao namorado; pode ser o descontrole de nossa conta do cartão de crédito -(“consumimos” demais, com coisas das quais nem precisávamos); ficamos ouvindo piadas que Jesus não ouviria (nem na cruz!); damos uma “olhadinha” no BBB – só para conferir; adotamos o figurino da moda e expomos nossas partes que deviam ser íntimas aos olhos de qualquer pessoa; gastamos tempo demais nas redes virtuais – sobra zero tempo para orar e ler a Bíblia; enfim, vivemos segundo o modelo que o mundo (a TV) determina.
Nesse ponto, continuamos crentes, sim – mas carnais – o Espírito Santo já foi embora, há muito tempo.  
Aquele Pastor falou que esses ligeiros e pequenos “descuidos” podem ser comparados à seguinte situação: pegamos um filhote de cascavel para criar – assim que nasceu – tão pequenininha, tão dependente, tão “inofensiva”! 
E pegamos gosto pelo bichinho – ele vai crescendo e quer mais espaço – sua caixinha agora precisa ser maior. Ao fim de pouco tempo, você sabe o que tem nas mãos, não é? Não é surpresa – você está abrigando uma serpente mortal – que só quer pegar você – sem carinho ou suavidade – ela é má!  
Este é o “sistema” que o diabo inventou para nos pegar – ele começa em doses mínimas, quase imperceptíveis – a gente nem percebe que são pecados – parece coisa comum – todo mundo faz… 
Cuidado, menina!
Fique esperta – “o pecado, sendo consumado (depois que cresceu e chegou ao tamanho de adulto) gera “morte”! (Tg 1:14
Mesmo que essa morte seja só espiritual, no começo…
Um abraço,
Liete Beuter
Florianópolis – SC

Minha história de amor – Parte 2

Reading Time: 3 minutes

Continuando a minha história…


    Novamente fiquei até mais tarde com a juventude, comemos todos juntos e conversamos – ajeitaram para que o prometido ficasse ao meu lado, claro.
    Todas as minhas teorias caíram por terra: era inteligente, sério, fazia pós-graduação, com emprego fixo, e para arrematar: lindo.
Misericórdia!
     Fomos conversando, nos conhecendo, e um dia ele fez uma declaração de amor, citando Provérbios 31 (da mulher virtuosa). Eu disse a ele que também estava gostando dele, mas que deveríamos orar mais, pois eu temia que ele estivesse sendo levado pela ideia fixa de todos os membros da igreja (de que eu era a prometida que finalmente havia chegado). [Aqui quero fazer essa importante observação: devemos estar atentos ao que Deus nos diz e não nos deixarmos envolver por aquilo que as pessoas pensam. Quando o assunto é relacionamento amoroso, as muitas opiniões podem atrapalhar; concentre-se em buscar a direção do Pai para que você experimente o melhor de Deus em sua vida!]
    Oramos, convivemos na comunhão da igreja, conversamos e percebemos que era real, que nosso sentimento era genuíno e estávamos confiantes para o próximo passo. Conversamos com meu pastor em POA, com o pastor dele em Getúlio, e com meus pais – meu sonho de ser pedida em casamento concretizou-se! Podem dizer que sou cafona; eu afirmo que sou adepta da moda “retrô” – super chique! E assim, depois de 9 meses, subimos ao altar para dizer “sim” e vivermos juntos até que Jesus venha nos buscar.
    Quando decidimos namorar, já tínhamos em vista o casamento. Preparem as vaias, ou não: acho que namorar sem querer casar é perda de tempo! Veja I Coríntios 7, verso 34: as solteiras cuidam das coisas do Senhor, as comprometidas, de como agradar o companheiro. Ou seja, quem está num relacionamento não dedica-se totalmente ao Senhor. Isso é admitido por Paulo quando se trata de casamento – se o relacionamento não visa um futuro casamento, a menina estará deixando de dar a Deus a atenção que deveria. Investir em alguma coisa sem futuro é desperdício de tempo de vida.
    O texto de Salmos 37:4 fala na realização dos desejos do nosso coração – e é essa a parte de que todos lembram – mas existe uma condição: ter alegria no Senhor, ter prazer nas coisas divinas! A minha história é a prova viva de que Deus cumpre essa promessa, e nos detalhes.
    Deus é perfeito e tudo o que Ele faz é perfeito! Quero demonstrar isso: sempre fui acostumada com as gentilezas de meu pai que abria a porta do carro para minha mãe, quando saíam para comer, puxava a cadeira para que ela se sentasse, dentre outras coisas bonitas (e em desuso). Meu marido faz isso por mim! E tem um exemplo mais específico ainda: meu pai sempre fazia os necessários pequenos consertos em casa (esse meu pai, que bênção) e eu comentava com as minhas amigas “meu futuro marido vai ter que fazer um curso com meu pai para aprender essas multi-habilidades domésticas”. Não precisou, o marido já veio sabendo e com kit de ferramentas incluído! 
     Deus é maravilhoso!
    E minha palavra (cacetada) final: NÃO ESPERE POR ALGUÉM QUE TE COMPLETE – só quem pode te fazer completa é Jesus! Um casamento não são duas pessoas se completando, mas duas pessoas se complementando! Nada de metade da laranja, mas duas laranjas inteiras que rendem um suco maravilhoso!
    Deus abençoe cada uma ricamente!
Mariana Marció
Getúlio Vargas – RS

Tempo

Reading Time: 2 minutes
          Tempo, algo que vem sendo almejado por todos ultimamente. Com a correria do dia a dia, onde temos que dar conta da nossa vida com Deus, do trabalho, dos estudos, da casa, da família, dos amigos, enfim, muitas vezes pensamos: “Nossa, como o tempo voou hoje!”. Porém, o grande vilão da história não é o tempo, mas sim o modo como administramos a nossa vida, afinal, o dia continua com as mesmas 24 horas de sempre, não é?
     A Bíblia nos mostra em Eclesiastes 3:1 que: “Tudo tem seu tempo próprio, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.”, portanto, devemos aprender a administrar nossa vida, organizando nosso tempo de acordo com a vontade de Deus e, para isso, devemos estabelecer prioridades.

     Qual é a sua prioridade?
     
     Mateus 6:33 nos revela que devemos buscar: “primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas”. Ora, devemos dar o nosso melhor tempo para Deus, não apenas o tempo que restar. Vocês conhecem a música “Meu Universo”, do PG? Tem uma parte que diz: “… não quero dar-te um só pouco do meu tempo, não quero dar-te um dia apenas da semana…”. Então, ela tem sido uma verdadeira oração para mim quando penso que não tenho feito o meu melhor para Deus.
     Bom, devemos orar constantemente, fazer os devocionais, e acima de tudo, abrir nosso coração quebrantado para Deus. Assim, ele nos dará a sabedoria necessária para administrar melhor a nossa vida e o restante do nosso tempo, a fim de colocarmos as prioridades no lugar certo e descansarmos em sua doce e maravilhosa paz.
     Que Deus as abençoe!!!

Patrícia Luz
Erebango – RS

Espaço Teen: Nathana

Reading Time: 2 minutes
 Esperar no Senhor
Oi Meninas,

Ficar!?
Será que vale a pena?
Com certeza, não!

Se tem algo que coloquei como propósito na minha vida é isso: de não ficar. Acredito que não vale a pena e que não devemos desagradar a Deus com essa atitude.
Mas, aí vocês podem me perguntar: “E quando bate aquela paixonite ou aquela atração? O que devemos fazer?”.
Situação complicada, mas não há nada de errado em se interessar por alguém, desde que saibamos o que queremos. Nada de encontros sozinhos, olhares maliciosos e encontros no escurinho. Somos princesas do Senhor, então nada de agir como as meninas do mundo!
Mas, se o interesse for por um guri cristão, a história muda? De certo ponto sim. No entanto, é preciso orar para saber se é da vontade de Deus, para só depois, namorar e casar.

Se você acha que precisa de um namorado, não está pronta para namorar. Todas sabemos que só o Senhor pode preencher o nosso coração, então nada de ficar sonhando e pensando que quando tiverem um namorado vão estar satisfeitas e felizes.  A verdadeira felicidade a gente só encontra em uma verdadeira relação de intimidade com o Senhor.

Gurias, “Guiem-se pela sabedoria e usem sempre o bom senso.Se você sente que um comportamento não é conveniente, provavelmente, não é mesmo.”

Paixonites passam;
– Olhares são momentos
– Ficar é apenas um momento.

Escolham ser purase viver em santidade.
Se está solteira, viva essa fase!
Eu creio que Deus espera de nós atitude como a de Rebeca (Gn. 24), que estava tão distraída servindo e foi surpreendida pelo pedido de casamento de Isaque.
Que sejamos mulheres que esperam em Deus de tal forma, que quando a pessoa certa chegar seremos surpreendidas.

Garotas de Deus, valorizem-se, por favor!
Tenham postura de mulher virtuosa!

Por isso, aprendam a confiar e descansar no Senhor.

Abraços suas lindas,
Deus abençoe!

Nathana Sistherenn
Getúlio Vargas – RS

Minha história de amor – Parte 1

Reading Time: 3 minutes

Olá!
Sou a Mariana e aqui estou para contar um pouco da minha história, especialmente a parte romântica dela… Preparem os lenços porque vocês vão chorar – de tanto rir – com algumas coisas que vou contar-lhes.
Sou natural de Porto Alegre/RS e lá vivi até 2005, quando mudei para Getúlio Vargas/RS em razão do trabalho (e porque Deus mandou, claro).
Minha juventude foi tranquila no quesito paixonite, com poucas e breves crises de vou-ficar-pra-titia. Lembro da esposa de um dos pastores da igreja onde congregava em POA, que um dia concluiu a meu respeito: “Filha, vou orar por você, pedindo que Deus te lembre de orar por um esposo”!
Depois de algum tempo da oração da irmã, incluí o marido na lista de pedidos.
Creio que Deus não determina a pessoa com quem devemos casar, mas sim que Ele proporciona que conheçamos alguém especial, que se encaixa nos nossos sonhos (tipo livre arbítrio versus predestinação). E foi assim comigo, encaixado até nos detalhes!
Já quase estourei meu limite de palavras e nem falei do meu amor ainda! Então vamos tentar chegar lá. Como disse antes, mudei para uma cidade 350 km distante da minha família, igreja e amigos porque Deus falou claramente que era isso que eu deveria fazer. Passava a semana trabalhando em Getúlio Vargas e na sexta a noite pegava um ônibus e voltava para Porto Alegre – fiz isso todos os finais de semana por um período de três meses. Até que em uma bela sexta-feira me senti cansada demais para a viagem e procurei uma igreja para visitar naquele final de semana.
Soube que no sábado havia reunião de jovens na Igreja Batista Pioneira e lá fui eu desbravar o mundo evangélico de Getúlio Vargas. Fui super bem recebida por todos e ao final do encontro, como de praxe, fiquei conversando com o pessoal, incluindo aqui a Marta Hoffmann, que era seminarista da igreja naquela época. Conversa vai, conversa vem, um pequeno interrogatório sobre minha vida, fizeram a fatídica pergunta: “Você tem namorado?”. Naturalmente, respondi que não. Marta e Ana Luiza Strey (hoje de Curitiba) entreolharam-se e disseram juntas: “Chegou a prometida do Eliseu! A Rebeca dele chegou”. Surtei!
Ficaram as duas tentando justificar as razões da afirmação; eu, cada vez mais convicta de que eram umas doidas. Vale explicar que o Eliseu (meu amado marido) não estava naquela noite. Pensei com meus botões: “Nunca mais volto aqui, que gente doida! Querem me empurrar para um cara que nem sei quem é. E elas, nem sabem quem eu sou, eu poderia ser uma psicopata! E esse cara? Se estão tão desesperadas para desencalhá-lo, deve ter problemas, ou ser um filhinho de papai que não faz nada da vida, ou então um deitado que não estuda e não vai pra frente”. Observação importante: sim, meu marido sabe que pensei isso dele antes de conhecê-lo.
Acabei voltando no dia seguinte, porque domingo sem culto não é domingo. Curiosamente, todas as pessoas que me cumprimentavam pareciam já saber da minha existência. Soube que o rapaz para quem me destinaram integrava o grupo de louvor, mas só fui conhecê-lo ao final da reunião quando ele veio até mim e disse: “Você que é a famosa Mariana”? Com um sorriso amarelo, me apresentei… Famosa? Da noite para o dia?
Que loucura!

E continua no próximo post…
Mariana Marció
Getúlio Vargas – RS