Minha História de Amor – Ana e Samuel – Parte 1

Reading Time: 2 minutes

Minha história de amor tem sabor de bolo de cenoura
            Olá,
Eu me chamo Ana, sou membro da IB Emanuel em Panambi, mas atualmente moro em Porto – Portugal. Compartilho com vocês, Meninas de Fé, a minha receita de bolo de cenoura, que acabou em casamento!

Mas antes da receita, lá vai a história:
           
No final de 2011,vim pra Porto – Portugal fazer o estágio final do curso de Enfermagem e, logo que cheguei, procurei uma igreja. As igrejas por aqui não tem muitos jovens, e todo jovem que chega à igreja é apresentado para os outros jovens.
Foi assim que aconteceu comigo, quando conheci o Samuel, no culto de Natal na igreja. Naquele dia fomos apenas apresentados e nada mais. No outro final de semana, no culto do primeiro dia do ano, fui acompanhada da Natalia( a menina que morava comigo, um presente de Deus na minha vida!) e encontrei o Samuel e outro amigo dele, o Daniel.
Após o culto, como bons batistas brasileiros (hehe), decidimos sair, comer alguma coisa! Conversamos muito, e hoje eu sei que ele me achou muito interessante, e eu também me interessei por ele, porém sem muitas expectativas, pois meu intercâmbio acabaria em 3 meses.
Durante a conversa surgiu o assunto de comidas brasileiras que sentíamos falta: churrasco, tapioca, carne de sol e alguém falou em Bolo de Cenoura (o Samuel diz que foi ele que falou, mas eu não lembro de jeito nenhum quem foi que disse).
Durante a semana marcamos um encontro desse mesmo grupo de brasileiros, e eu pensei: vou fazer um bolo de cenoura pra gente matar a saudade.
“Mal sabia eu no que isso ia dar”! (risos)
Quando cheguei no encontro, com o bolo de cenoura recém feito, o Samuel  logo pensou que eu tinha feito pra ele, já que ele que tinha dito que estava com saudades disso. A partir daí ele ficou pensando que eu estava a fim dele. E eu realmente estava.
Nossa amizade foi crescendo, fomos nos conhecendo cada vez mais, mas havia um grande dilema: eu ia embora em março. Mesmo assim, começamos a namorar, pois sentíamos muita paz, que vinha de Deus, e muita convicção do que estávamos fazendo. Eu pedi aos meus pais para ficar mais um tempo por aqui, tanto para conhecer mais o Samuel como para viajar um pouco, o que durante o estágio eu não tinha conseguido. E, para minha alegria, meus pais deixaram!
Nesse tempo, surgiu a oportunidade de fazer um mestrado em Portugal. O tempo que passei a mais foi ótimo, pois deu para me inscrever no mestrado e encaminhar toda documentação necessária. Mas, chegou o dia de voltar para o Brasil.
Deixei o Samuel em Portugal e voltei.
Para saber como a nossa história termina, aguarde o próximo post.
Abraços,
Ana Cristina Eberhardt Lins
Porto – Portugal

Loura e Inteligente

Reading Time: 2 minutes

Hollywood já fez 2 filmes sobre uma loura inteligente – são bem legais, porque joga por terra um mito que alguém – mal intencionado – inventou. Gosto de pensar que todas as meninas são inteligentes em 3 aspectos principais:
– A inteligência “mental”: aquela que você usa nas provas da escola;
– A inteligência “emocional” – aquela que descobre caminhos, dentro de si, para vencer os desafios dos relacionamentos com as pessoas de todos os níveis e graus de proximidade;
– A inteligência “espiritual” – também chamada de “discernimento” – que é concedida graciosamente por Deus, para suas filhas queridas.
Não dá para abrir mão de nenhuma delas:  você precisa ter boas notas em seus estudos e ser aprovada, de preferência, com louvor. Também precisa ser inteligente para administrar as suas emoções, pois a competitividade é muito forte – o comum é alguém querer “puxar o seu tapete”. Até dentro da própria família, ou grupo de amigos, a parte das emoções exige equilíbrio.
É preciso marcar presença com leveza, suavidade, feminilidade – para marcar seu espaço. E, finalmente, ser “inteligente” para obedecer as determinações de Deus (com louvor no coração), faz toda a diferença, a seu favor.
A Palavra de Deus fala em domínio próprio, temperança, coerência – essas são as qualidades indispensáveis que dependem do desenvolvimento harmonioso desses três tipos de inteligência. Geralmente, somos deficientes em alguma dessas áreas. Mas nosso Pai do Céu nos socorre e supre “sejam as vossas petições conhecidas de Deus, pela oração e suplica…”
Abraços,
Vovó Descolada

Reflexão

Reading Time: 1 minute
Olá Meninas de Fé,
Deixo uma pequena reflexão:
“Em que ou em quem, nós meninas, temos baseado nossa fé?”
Estamos vivendo em uma época na qual as pessoas, ao invés de se aproximar de Deus, estão se afastando e uma grande parte dessas pessoas e, muitas vezes, até nós meninas, estamos aplicando nossa fé em coisas erradas. Muitas vezes colocamos toda nossa fé em estranhos, em outros deuses, em pessoas e, na maioria das vezes, em nossas próprias forças.
Assista a este vídeo que fala sobre Fé e Vida.

Por mais difícil, doloroso e cheio de provas que seja a nossa vida, temos que ter total convicção que a nossa fé no Senhor nos manterá firmes e salvos, pois somente em Deus podemos ter forças para encarar a realidade do nosso dia a dia e todo esse bombardeio que o mundo nos trás.
É preciso ter fé.
Ter paciência.
E confiar no Senhor.
Porque vivemos por fé, e não pelo que vemos (2 Coríntios 5:7)
Abraços,
Paola Posai
Santo Ângelo


Minha história de amor – Greyce e Anderson – Parte 3 (final)

Reading Time: 4 minutes
E aí garotas??
Tudo certinho??
Segue a última parte da minha história de amor.
No início do ano de 2009, uma situação inusitada havia acontecido: tive notícias de que aquele meu ex-colega de seminário havia passado por uma situação bem triste. Ele havia casado e teve duas filhas, mas na gravidez da segunda filha, haviam descoberto um câncer na sua esposa. Fizeram uma cesárea de emergência e a bebê viveu, mas a esposa não resistiu e faleceu.
Quando soube fiquei bem triste por ele, e na hora pensei: “Coitada de quem casar com ele agora” (Imagine!!). Mas, no mesmo instante o Espírito Santo me falou: “Greyce! Poderia ter sido com você! Era o Anderson que você conhecia muito bem, poderia ter sido com você!”.
Pedi perdão para Deus no mesmo momento. Tentei entrar em contato com ele para transmitir conforto, mas somente consegui deixar um recado pelo Orkut, dizendo que estava em oração. Também o adicionei no MSN. Depois disso não soube mais de nada, nem falei mais com ele.
No final do ano de 2009, mais precisamente no dia 30 de dezembro, ele me deixou um recado no Orkut, perguntando como eu estava, se tinha terminado o seminário, e perguntando o que estava fazendo. Quando entrei no MSN ele estava online, então em vez de responder o recado, eu o chamei para uma conversa.
Começamos a conversar e percebi que ele havia se afastado um pouco de Deus. A partir deste dia começamos a nos falar diariamente. Não comentei nada com ninguém, nem mesmo com a minha mãe, que era minha confidente, não disse nada. Com o passar dos dias parece que todo aquele sentimento que eu tinha há 10 anos havia voltado. Eu não via a hora de poder falar com ele.
Ele me ligava e falávamos muito. Continuava sendo muito bom conversar com ele.
No início do ano de 2010, eu passaria as férias na minha irmã em Camboriú, que era relativamente perto de Jaraguá do Sul, onde ele estava morando. Marcamos então, de nos encontrarmos no Shopping em Camboriú para conversar. Durante todo o tempo eu estava em oração, pedindo que Deus encaminhasse tudo e que não me deixasse sofrer novamente. Também estava ciente de que ele tinha duas filhas pequenas e que se Deus direcionasse não seria fácil enfrentar esta situação. Estava preocupada com o que meus pais iriam pensar sobre tudo isso e continuava em oração.
Quando nos encontramos, eu parecia a mesma de 10 anos atrás, que tremia quando o olhava. Incrível que todo aquele sentimento veio de volta mesmo se passando tanto tempo. Almoçamos juntos e passeamos durante a tarde. Foi um dia muito lindo. Falamos sobre muitas coisas e principalmente sobre a vontade de Deus para nossas vidas. Neste ponto eu precisava saber mais do que tudo qual era a vontade de Deus, por que não queria mais sofrer, e não queria fazer ninguém sofrer.
Era uma decisão que mudaria toda a minha vida.
Depois daquele dia, pedi dois sinais específicos para Deus. Não vou colocar tudo aqui, mas foram coisas praticamente impossíveis. E foi o que Deus fez, porque para Ele nada é impossível Logo após, conversei com os meus pais, e eles também deram a sua bênção, e então oficializamos o namoro. Entendi que paixão não é pecado. Entregar-se à paixão sim, mas que no verdadeiro amor tem que haver uma pitada de paixão.
Noivamos em maio de 2010 e em 11 de setembro do mesmo ano nos casamos. Eu me tornei esposa e mãe de duas filhas lindas. Elas me chamam de mãe, obviamente as chamo de filhas e Deus tem sido maravilhoso conosco.
Não tenho palavras para agradecer tudo o que Ele têm feito nas nossas vidas. Nem todos os dias são “rosas” e estamos nos adaptando ainda, mas olhando para trás me sinto grata, por Ele ter me preparado tanto tempo e com tantas situações para poder me dar um presente grandioso. Se eu não tivesse passado por tantas dificuldades não saberia valorizar a minha família agora.
No final de 2010 mesmo decidimos voltar para o Seminário e terminar o que havíamos começado há 10 anos. O chamado de Deus não morreu em nosso coração, muito pelo contrário, estamos felizes por estarmos no centro da Sua vontade.
Neste ano completamos 3 anos de casados e eu louvo a Deus por que não me deu um moreno de olhos azuis calmo e, sim, porque ele me deu um loiro maravilhoso de olhos verdes e com um temperamento que Ele moldou ao longo dos anos, especialmente para mim.
Deus é maravilhoso! Posso dizer que continuo apaixonadamente amando meu marido a cada dia mais, pois o amor que vem de Deus é perfeito!
Vale a pena esperar em Deus e buscar a Sua vontade!
Espero que tenham gostado!
Um mega abraço em todas Meninas de fé!!!

Greyce Karoline Hepfner Scholz
Ijuí – RS

Explore seus Centímetros a mais!

Reading Time: 2 minutes

Talvez você seja daquelas meninas bem altas, que na pré-adolescência foi chamada de girafa. É que você ficava acima de todo mundo – até de alguns meninos – e virou alvo da turma padrão (todos iguais).
O comum nessas circunstâncias é que você tenha se encolhido, procurando chamar o mínimo de atenção possível – pode ter funcionado, ou não.Talvez você tenha se retraído tanto, que começou a falar mais baixo, deixar de dar sua opinião, vestir roupas menos chamativas – sei lá – fazia qualquer coisa para não ser o alvo.
Tenho uma boa notícia para você:  aquele tempo já passou!  
Você é – agora – uma linda menina, bem alta – talvez a mais alta da sua turma – e com grandes possibilidades. Já percebeu como é bom entrar numa loja de jeans, vestir “aquela” calça perfeita, e não precisar fazer a barra?
Já viu que os vestidos caem “como luva” quando você os experimenta – e ficam lindos em você? (talvez a grana seja pouca, mas dá uma vontade de levar tudo, não é?)
Pois bem – agora é hora de explorar seu ponto forte – seus centímetros a mais: – não ande curvada (não significa humildade!). Adote uma postura correta para sua coluna – seu corpo vai agradecer, depois que os anos passarem. E não se preocupe com os meninos baixinhos – Deus também “fabrica” homens altos, lindos, gentis, cristãos genuínos e trabalhadores – exatamente o que você vai precisar, não é?
Portanto, fique fria – “confia no Senhor … e Ele tudo fará” Sal 37:5. 
(Claro que a parte que compete a você, Deus “não faz!”)   
Abraços,
 Vovó Descolada

MyJob: Assistente Social

Reading Time: 2 minutes

O assistente social é um profissional com formação superior (Graduação em Serviço Social), com duração mínima de 4 anos, sendo que para atuar como assistente social é preciso ter o registro no Conselho Regional de Serviço Social (CRESS) do estado em que trabalha. Muitas vezes se faz algumas confusões entre a profissão de Assistente Social e a atuação de pessoas, cujas ações são de caráter benevolente. Assim, a título de esclarecimento, cabe ainda que, resumidamente, estabelecer alguns conceitos como:
· Serviço Social: profissão de nível superior;
· Assistente social: profissional com graduação profissional e registro no CRESS;
· Assistência Social: política pública prevista na Constituição Federal do Brasil de 1988, constituindo-se em direito da população;
· Assistencialismo: doação, serviço ofertado como favor, boa vontade, benevolência e não como um direito.
Existem no Brasil aproximadamente 120 mil profissionais, que por seu conhecimento, são solicitados a intervir nas distintas maneiras de expressão das questões sociais. Seja para formular e executar políticas públicas, elaborar, coordenar, executar planos, programas e projetos que visam o acesso e a ampliação de direitos, ou para realizar orientações, encaminhamentos, elaborar laudos, pareceres e estudos técnicos em matéria de sua competência, podendo atuar também como docentes, ou prestando assessoria ou consultaria. 
Embora sua formação não seja voltada para o atendimento unicamente de pessoas em situação de pobreza, devido às desigualdades sociais, econômicas, culturais existentes no país, o público-alvo culmina por ser: pessoas com deficiência, moradores de rua, crianças em trabalho infantil, pessoas com dependência química, internadas, doentes, desempregados, em conflito familiar ou conjugal, presos, etc.
Observa-se, portanto, que devido à formação generalista, são muitas as possibilidades de atuação para o assistente social. Motivo pelo qual muitas vezes o trabalho ocorre em equipe, envolvendo outras categorias profissionais como a psicologia, educação, saúde, direito. Porém, vale ressaltar que a intervenção do assistente social deve sempre propor ao desenvolvimento da autonomia, da emancipação, o acesso aos direitos, ou seja, ao exercício da cidadania.
Você pode acessar outras informações sobre a profissão nos seguintes endereços:
Conselho Federal de Serviço Social – CFESS: http://www.cfess.org.br 
Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social – ABEPSS: www.abepss.org.br 
Observação: para elaboração deste material foi utilizado como fonte de dados: Assistente social um guia básico para conhecer um pouco mais sobre esta categoria profissional – CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL – CFESS/CONSELHOS REGIONAIS DE SERVIÇO SOCIAL – CRESS).
Abraços,
Vera Lucia Batista dos Santos
Assistente Social do Instituto Nacional do Seguro Social
Joinville – SC

Meu livro preferido é…

Reading Time: 2 minutes

Olá meninas!!!


Vim recomendar alguns livros 🙂
Tenho que confessar que, após vir estudar em Porto Alegre, minha rotina de leituras mudou bastante. Costumava ler mais coisas que eu queria e menos coisas que eu precisava (como é hoje). Mas há alguns meses peguei emprestado do meu avô um livro pequeno, bem rápido e gostoso de ler: “Intimidade com o Todo Poderoso”, do Charles Swindoll.
Ele é muito bom, me fez refletir algumas coisas e fazer algumas mudanças práticas no modo como vivo o meu dia a dia.
Recomendo!


Para aquelas que não têm muito tempo, também não tem desculpa, pois ele é pequeno mesmo. Outros livros que eu gostei demais de ler (acho que foram os meus preferidos ali pelos 20 anos) chamam-se “Garoto encontra Garota”, do Joshua Harris, e o anterior a esse, do mesmo autor, “Eu disse adeus ao namoro”.
Honestamente, não concordo com 100% do que está escrito nesses dois livros, mas eles têm princípios excelentes sobre relacionamentos!


Ótima leitura a todas 😉

Abraços,
Damáris Zagonel Becker
Porto Alegre -RS

Minha história de amor – Greyce e Anderson – Parte 2

Reading Time: 3 minutes
E aí gurias??
Minha história de amor continua…
O lado da razão me dizia: “Viu Greyce! Não era para ser! Ainda bem que você resistiu! Muito bem. E ele nem era a pessoa dos teus sonhos”. O lado da emoção dizia: “Como isso aconteceu? Como ele pôde ir embora sem nem se despedir de mim?”.
Foi um período difícil, continuei estudando mais 6 meses no seminário e a minha situação financeira começou a complicar também. Meus pais não estavam mais conseguindo pagar meus estudos e eu não tinha como trabalhar, pois era em período integral. Pensava: “Mas e meu chamado? Bom, quem sabe Deus ainda quer me ensinar algo”. Após muita oração e muito choro, voltei para casa com “todo gás” para trabalhar na minha igreja.
O tempo passou, conheci um rapaz na igreja que me chamou a atenção: era “moreno e tinha os olhos azuis”, opa! Além de tudo era aparentemente calmo, tranquilo, “Será que Deus não está me apontando a pessoa dos meus sonhos?” Era crente! “Puxa! Deus enviou a pessoa dos meus sonhos! Eu sabia que aconteceria!” Este rapaz começou a me paquerar, “puxa!” Eu orava, mas lá no fundo ouvia uma voz doce que dizia: “Você pode estar enganada minha filha…” Mas esta voz era tão baixinha, e eu sempre fui desconfiada… “Deve ser minha desconfiança! Afinal tá aí! O cara dos meus sonhos!”
Começamos a namorar e fizemos planos de casamento. Ele era calmo, mas quando estava no trânsito parecia que se transformava, ficava tão violento… no futebol também, batia muito. Bom, deve ser coisa de homem, eu pensava, ele jamais faria algo contra mim, afinal de contas “estou dominando esta relação”, eu mando e ele me obedece… (veja só!).
Após aproximadamente um ano de namoro, nós noivamos. Foi então que surgiu uma oportunidade de eu ir trabalhar em Joinville-SC, onde morava a minha irmã mais velha. Fui morar com eles e em pouco tempo comecei trabalhar em uma grande Contabilidade. Havia boas perspectivas e meu noivado ia muito bem, pois ele viajava direto para lá e às vezes ficava na casa da minha irmã.
Logo que cheguei em Joinville comecei a congregar na igreja que minha irmã e meu cunhado congregavam: uma verdadeira bênção na minha vida. Um dia o pastor fez o estudo para os jovens e ele falou sobre a vontade perfeita e a vontade soberana de Deus. Nunca esqueci daquilo. Quando cheguei em casa naquele sábado à noite, eu orei com todas as minhas forças para Deus e pedi do fundo do meu coração que Ele fizesse Sua vontade perfeita na minha vida. Eu não queria ficar o resto da vida colhendo as consequências dos meus erros e coloquei todas as áreas da minha vida diante de Deus, inclusive o noivado.
Cerca de uma semana depois recebi uma ligação que abalou a minha estrutura. Era uma moça que eu nunca tinha visto, falando coisas do meu noivo que somente alguém que vivia muito próximo a ele podia saber. Na hora pensei em se tratar de alguém que queria acabar com nosso noivado, mas “a casa caiu” e comecei a descobrir o “lado obscuro” dele.
Falei com ele pedindo uma explicação e foi que ele mostrou que não tinha respeito nenhum por mim, me ofendendo com palavras torpes e realmente parecendo outra pessoa.
Deus permitiu que eu visse o seu outro lado, o outro lado da pessoa com quem eu iria me casar. Foi então que Deus mostrou claramente que o que Ele tinha para mim era diferente daquilo que eu pensava que era o ideal. Terminei o noivado com gratidão no coração por Deus ter me livrado de alguém que com certeza não era o ideal de Deus para mim.
Caiu por terra o meu sonho de alguém com cabelo preto, olhos azuis e calmo, por que o que Deus tinha para mim era o Seu melhor. Depois que terminei o noivado continuei descobrindo “barbaridades” e cada vez louvava mais a Deus pelo Seu livramento.

Continuo no próximo post…
Abraços,
Greyce Karoline Hepfner Scholz
Ijuí – RS