Sarau

Ou Melhor | Sarau | FéMenina

Quando eu menos espero, espero.

Sou inquieta e discreta. Ninguém nota o quanto me chama atenção os medos e as inseguranças. Eles me chamam atenção porque são como eu: discretos e inquietos.

Em pouco tempo, quando ninguém sabe dizer e mensurar, lá vem eles ou lá vou eu.

Visto um vestido de inquietude e sigo discreta… mas por dentro tanto vento, tanto venta, tanto tanto, que me sobe o vestido e passo a vergonha de admitir que mesmo seguindo a Luz ainda me perco na escuridão do não-saber, do não-ter e do não-poder.

Mas quando menos espero, espero.

“Deitar-me faz em verdes pastos…”

Quando menos espero me vem a luz tão forte que me faz deitar. ME FAZ! Eu sou empurrada pela luz, eu cresço enquanto diminuo, eu desacelero… alguém me força a isso com força. E com amor. E aí descanso.

Quando menos espero, espero. Espero ele e nele e por ele e com ele… Espero até cansar. Ou melhor: até descansar.

Emanuelle Bartolomeu

(Visited 50 times, 1 visits today)
Posted in Sarau do Fémenina.

Gostou do post? Deixe seu comentário :)