O coração dela e sua humildade

Essa grande mulher de Deus, favorecida entre as mulheres, recebeu uma visita pouco comum, o anjo Gabriel foi enviado para contar-lhe que ela foi a escolhida para gerar o filho de Deus! Que assombroso e maravilhoso anúncio! (Lc. 1-28)

Fico pensando em como o seu coração recebeu a saudação e logo após a grande notícia que mudaria a história, não somente a dela, mas a de toda a humanidade, embora Maria não contemplasse naquele momento todas as nuances do plano salvífico do Pai.

A história continua narrando, que Maria, fez uma visita a sua prima Isabel, que também estava grávida do então profeta João Batista, aquele que prepararia o caminho do Senhor. Mais uma vez Maria é elogiada de maneira intensa e alegre! (Lc1-42). E ela demonstra um coração voltado para o Senhor Deus. Em momento algum, ao lermos a trajetória de sua vida, nos deparamos com orgulho em seu coração, a humildade é uma das características de seu belo e exemplar caráter, fez parte de sua personalidade.

Ela era uma moça simples, nascida no povoado de Nazaré, era uma jovem provinciana, não uma princesa de uma poderosa nação, nem uma moça da alta sociedade, nascida em uma metrópole. Era a Maria de Nazaré. Sua humildade e submissão a Deus, a fez permanecer fiel e grata, mesmo quando em Belém, ao dar a luz ao seu primogênito, o fez em um local simples, em meio aos animais na estrebaria.

Maria pode ter se lembrado das palavras de Gabriel e de Isabel ao trazer Jesus ao mundo: Favorecida! Bendita!

Em seguida, mais visitas ilustres: Os magos do Oriente. Como se apresenta o coração dela? Seu coração continua o mesmo. Ela não foi chamada de favorecida e bendita por acaso.

Humildes pastores de ovelhas também vieram ver o menino, gente como ela, que viram anjos no céu que cantando os contaram a “Boa nova de grande alegria’’ !

Ao ouví-los, encontramos a humilde jovem, “guardando todas as coisas em seu coração’’

Ao continuarmos a leitura do evangelho de Lucas, outra vez encontramos Maria guardando todas as coisas em seu coração. (Lc 2-51).

Por conhecer o coração humilde que Maria tinha, o Pai a escolheu para o Seu propósito divino, Ao longo dos 33 anos da vida terrena de Jesus, tudo foi sendo revelado a ela,  aos poucos. Com humildade e resignação ao Seu Deus, ela aceitou e confiou.

Que assim sejamos nós também!!!

Que possamos sentir o grande alívio de saber que, por mais humildes, por mais simples, por mais pobres, por mais comuns, por mais inteligentes ou por mais bem sucedidas que sejamos, Deus vê o nosso coração, como viu o de Maria.

Nós podemos ser favorecidas entre as mulheres e usadas por Deus para realizar obras grandiosas para Ele. Como? Basta amá-lo… amá-lo com humildade, com devoção, com fidelidade…amá-lo de todo o coração de toda a nossa alma e com todas as nossas forças.

Fonte de inspiração: Mulheres que amaram a Deus. Elizabeth George.

Colunistas_responsáveis-10

 

 

 

(Visited 125 times, 1 visits today)
Posted in Edificadas, Sem categoria, Séries.

Gostou do post? Deixe seu comentário :)