My Job: Engenheira Civil

Ola, FéMeninas!

Meu nome é Rebecca Pillar. Sou engenheira civil formada há 3 anos e quero deixar para vocês uma breve reflexão sobre minha profissão. Quero mostrar a minha visão sobre o que é necessário ao profissional da minha área, assim como relatar algumas das várias possibilidades que, por meio desta profissão, também é possível ser uma missionária de Nosso Senhor Jesus Cristo.
A arte da engenharia civil é tão antiga quanto à humanidade, digamos que estas cresceram juntas. O engenheiro civil e a sociedade estão diretamente ligados, sendo inimaginável o ambiente como conhecemos sem a existência desta profissão.
 A engenharia veio auxiliar as respostas dos anseios humanos quanto a proteção física e a sua forma de viver, entre outros. A própria Bíblia em Gênesis 4:17 mostra a seguinte frase “E conheceu Caim a sua mulher, e ela concebeu, e deu à luz a Enoque; e ele edificou uma cidade […]”. Ou seja, para Caim edificar uma cidade, com certeza ele tinha que ter noção de engenharia, a qual provavelmente foi ensinada por seu pai, Adão, que nada mais é que o primeiro homem. Portanto, observamos a presença desta profissão desde o início, com este conhecimento que Deus presenteou o homem.
Durante a Graduação, percebi que um estudante que almeja esta profissão necessita gostar de disciplinas como Matemática, Física, ser interessado em desenhos, edificações e, principalmente, não ter a necessidade de oito horas de sono por dia (brincadeirinha).  Todavia a dedicação é realmente completa. Caso você queira ser um bom aluno, a dedicação é um dos requisitos para um excelente profissional.
No curso, o acadêmico receberá um leque bem diversificado de disciplinas, o que é muito bom, pois acarretará em um profissional com diversas possibilidades de atuação. Todas as disciplinas, desde o início do Curso de Engenharia Civil são de grande importância. As disciplinas iniciais auxiliam e muito na base acadêmica, mesmo aqueles cálculos que muitas vezes parecem não servirem para nada, sim, são necessários, pois fazem parte da formação, da concepção da lógica matemática necessária ao profissional. Assim como as disciplinas da área de humanas, as quais, confesso, poderiam e necessitariam de mais atenção da área acadêmica, possuem grande relevância, pois, nossas obras serão para seres humanos e não para objetos, afinal, realizaremos sonhos ou os destruiremos.
Após a formação acadêmica, o profissional não pode parar, achando que já estudou tudo que precisa. Ele necessita estar em constante atualização, já que o mundo diariamente sofre transformações, necessitando assim um profissional proativo.
Assim sendo, deixo algumas características necessárias ao profissional de engenharia civil: boa base científica, noção administrativa e econômica, capacidade da comunicação, trabalhar em benefício de todos, preocupação humana, social e ambiental, manter um currículo harmonizado com o processo de desenvolvimento, ser empreendedor.
Um engenheiro civil pode agir em diversas situações, desde as mais comumente pensadas (por exemplo, edificações) assim como no gerenciamento de empresas, como formadores de opinião, na parte acadêmica e/ou em pesquisas, em funções específicas da área ambiental, em projetos ou em vendas e etc. Ou seja, é um profissional de extrema relevância para a sociedade como um todo, podendo ser também, além do descrito acima, um canal de fluir do Senhor Jesus, por meio de sua ética profissional: não aplicando materiais de qualidade inferior à obra para superfaturar a mesma, procurando o benefício próprio; não barateando um projeto pura e simplesmente para tirar o cliente de outro colega; não ensinando ou dando conselhos errados a outro colega apenas para ver esta outra pessoa errando; não “vendendo” sua assinatura para aprovação de qualquer projeto sem ao menos ter se dado ao trabalho de ir visitar a obra pretendida, etc.
Pode ser utilizado por Cristo na parte ambiental, onde procurará utilizar o meio ambiente da forma mais correta possível, responsabilizando-se na prática pelas consequências de seus atos, procurando ações mitigadoras.
Ele pode sim, evangelizar as pessoas em sua volta através de seu testemunho de vida e de suas Palavras, procurando sempre base Bíblica para o que for falado ou realizado, sendo missionário de Cristo, seguindo o que diz em 1 Coríntios 10:31:
“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus”.
Espero ter dado a vocês uma noção básica dessa profissão e de como é possível louvar e servir a Deus por meio dela.
Que Deus os abençoe tremendamente.
Abraços,

Rebecca Pillar
Joinville-SC


(Visited 40 times, 1 visits today)
Posted in My Job.

Gostou do post? Deixe seu comentário :)