Me Salvou – Vanessa Tiede Weiler Ribas

Frequento a Igreja Batista desde criança e os valores que aprendi naquela época com certeza evitaram que eu andasse por maus caminhos no futuro. Mesmo assim, convivendo com não cristãos, acabei cedendo um pouco aqui, um pouco ali… Não é mesmo fácil ser diferente quando se é adolescente! E eu era a única evangélica da turma. Ainda não tinha tanta convicção do que cria – eram apenas informações.

Fui batizada, mas a conversão mesmo só aconteceu depois que completei 18 anos. Uma série de eventos me levou para bem mais perto de Deus: vestibulares, a confirmação do curso que eu queria, mudança para outra cidade com pouquíssimos conhecidos, morar sozinha e muitos novos desafios a enfrentar a cada dia na faculdade e na vida pessoal.É possível que os outros me vissem como uma pessoa correta, sem vícios, aparentemente cristã – até batizada era. Mas era tão pecadora e precisava da graça de Deus quanto qualquer ser humano. Diante de Deus, aparência de crente não conta!

No primeiro final de semana morando em Santa Maria/RS, conheci a Primeira Igreja Batista da cidade, onde aprendi muito e pude servir em diversos ministérios. Minha mãe estava preocupada que eu me desviasse da fé numa cidade maior, com tantas opções… Eu sempre dizia que ela podia confiar na educação que tinha me dado, mas a oportunidade surgiu. Conheci um rapaz que era espírita e, se namorasse com ele, sabia que estaria desagradando a Deus e isso acabaria me levando para longe dEle. Questionei tudo: se minha fé era real, se meu modo de vida condizia com ela, se valia a pena abrir mão de tudo por Jesus, ou se a vida cristã para mim era apenas um hábito. Graças a Deus, concluí que minha vida não faria sentido sem Ele. Nunca me arrependi desta decisão. Foi naquela época que entreguei minha vida a Cristo. Agora eu tinha convicções e podia viver de acordo com elas. A área amorosa, confesso, foi a mais difícil de entregar, pois continuava seguindo minha vontade e não a de Deus. Depois de mais uma grande decepção, deixei meus sentimentos nas mãos de Deus, quando ia iniciar o curso de Teologia, e ele supriu minhas necessidades, de uma forma muito melhor que a minha!

Desde que passei a viver de verdade com Deus, submetendo tudo a ele e desejando sinceramente obedecê-lo e agradá-lo, passei por diversas situações, boas e más, e em tudo ele me dirigiu, protegeu, presenteou, consolou… Ser cristão não é fácil: temos de abrir mão de tudo o que não agrada a Deus (e às vezes são coisas que nos agradam!), e nem sempre o que ele manda fazer é o que gostaríamos. Mas posso garantir que é a melhor decisão que podemos tomar na vida! Deus é fiel e nunca mais fiquei sozinha, pois ele é minha companhia constante. A cada dia ele me transforma, ensina, corrige o que está errado. Por servi-lo no ministério e ser esposa de pastor, a vida cristã poderia ter se tornado um peso ou voltado a ser um hábito. Mas não: hoje ainda posso dizer que minha vida não faz o menor sentido se não for com Deus, para Deus, na esperança de viver com ele eternamente! Amo estudar sua Palavra, e ele ainda tem misericórdia e usa minha vida tão imperfeita para abençoar pessoas!Vanessa Tiede Weiler Ribas, escritora, 37 anos, Caieiras/SP“Jesus deixou claro que o primeiro passo para se aproximar dele é um passo longe de nós mesmos (Lc 9.23)” (revista de EBD Palavra Viva, 1º trimestre de 2016).

Vanessa Tiede Weiler Ribas

(Visited 42 times, 1 visits today)
Posted in Me salvou.

Gostou do post? Deixe seu comentário :)