É hora de trabalhar!

Reading Time: 4 minutes

Eu fui uma péssima estagiária até meu chefe me chamar na sala dele a primeira vez. “Ana, você pode vir até a minha sala?”. Dificilmente imaginamos que um pedido desses vai resultar em algo bom, e pela ótica dos filmes essa cena geralmente precede uma demissão. Mas com a minha pouquíssima experiência no mercado de trabalho eu não imaginei nada e fui para os fundos da recepção com o maior otimismo possível.

                – Você está gostando do estágio? Ele me perguntou após eu sentar toda desajeitada na cadeira do outro lado da mesa daquela sala minúscula. Fazia duas semanas que eu estava trabalhando naquele hotel, e eu nem ousaria dizer outra coisa se não: sim, estou! Mas a resposta dele me pagou de surpresa.

“É? Porque não parece!”

Aquele frio na barriga terrível se instalou e eu fiquei completamente em choque. Mas esse foi o divisor de águas da minha vida profissional. E para que você não precise passar por este mesmo momento constrangedor (isso se alguém tiver paciência de te explicar o que você tem feito de errado e não te demitir sem grandes explicações), vou deixar aqui algumas dicas.

A transição entre o mundo de estudante e o mundo do “finalmente tenho meu próprio dinheiro para fazer minhas coisas” é complicado. Abrir mão de três meses de férias por ano não é fácil. E eu sei que não sou a única que ponderou muito bem se valia a pena mandar meu primeiro currículo. Então, logo de cara quero te dizer: sim, vale MUITO a pena. Muito rápido você se esquece das férias intermináveis e se sentir útil e amadurecer não tem preço!

Porém, a faculdade, por melhor que ela seja só vai conseguir te ensinar a teoria. Apenas o dia a dia no mercado de trabalho se encarrega das coisas práticas. Quando iniciei meu primeiro estágio, estava acostumada com a sala de aula onde a professora estava o tempo todo nos dizendo o que fazer: “estudem capítulos X e Y para a prova”, “o trabalho é para ser feito assim e assim e entregue tal dia”, “corrigi o trabalho de vocês” e assim por diante. Mas os chefes não ficam te dizendo o tempo todo o que fazer. Eles esperam que você seja proativa.

 1 – Quando José, na época prisioneiro, revelou o sonho do Faraó, ele não parou por aí, junto do problema (sete anos de fome) ele trouxe a solução (Êxodo 41:28-36). E o resultado disso? Deixou de ser prisioneiro para ser nada menos que o governador do Egito. Então aqui vai a primeira dica: se mexa antes que alguém peça! Não sei qual será sua área de atuação, mas independente disso, fuce, pesquise, seja curioso, pergunte! Chefes gostam de funcionários interessados. E foi por isso que meu chefe me chamou na sala aquele dia. Eu ficava no meu canto esperando alguém me dizer o que fazer o tempo todo.

2 – Gosto muito das atitudes de José como funcionário, então vou utilizar seu exemplo mais uma vez. Uma coisa que admiro muito nele é sua fidelidade. Seu chefe Potifar havia deixado em seu cuidado a sua casa e lhe confiou tudo o que possuía (Êxodo 39:3-6). Confiou de tal maneira que ele não se preocupava com coisa alguma, apenas com sua comida (Êxodo 39:6). É muita confiança! E quando José foi assediado pela esposa de Potifar, ele permaneceu fiel (Êxodo 39:11-12), mesmo que isso tenha custado seu emprego. Seja sempre fiel, Deus se agrada da fidelidade (e os chefes também!).

3 – Com o passar dos anos surgem incertezas no mercado de trabalho. Chefes chatos e mal preparados, colegas que querem “puxar o seu tapete”, salários e cargas horárias injustas. O que fazer diante disso? O segredo está em Efésios 6:7 “Sirvam aos seus senhores de boa vontade, como servindo ao Senhor, e não aos homens”. Deus é um chefe justo e atencioso. Trabalhe para Ele independente das situações adversas.

4 – Coloque- se no seu lugar. Eu já fui mandada embora e é uma sensação péssima. Não desejo para ninguém, mas eu mereci. Comecei a me achar mais capacitada que meus chefes e superior aos meus colegas (era meu primeiro emprego formal). Por mais que talvez eu tivesse alguma razão nos meus argumentos, o erro estava em eu achar que sabia mais que alguém com anos e anos a mais de experiência que eu. Em Filipenses 2:3 há um sábio mandamento: “Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a si mesmos”. Nunca, na sua vida, se ache melhor que qualquer pessoa no seu ambiente de trabalho (ou em qualquer outro lugar). Esse orgulho vai te levar à queda.

5 – E por último o mais importante: convide Deus para ir trabalhar com você. Não apenas trabalhe para Ele, mas também com Ele. Tenha paciência na hora de escolher um emprego. Ore, pesquise, peça conselhos. Tenha paciência na hora de querer trocar de emprego. Ore, pesquise, peça conselhos. Tenha paciência na hora de tomar uma decisão dentro do emprego. Ore, pesquise, peça conselhos.

Colunistas-AnaPydd

(Visited 82 times, 1 visits today)
Posted in Edificadas.

Gostou do post? Deixe seu comentário :)