escolher um bom partido

Dicas para escolher um bom partido

Reading Time: 4 minutes

Oie! Tudo bem?

Estou bastante feliz em conversar contigo mais uma vez, trazendo ideias para ESCOLHER UM BOM PARTIDO.

Pode até soar como um trocadilho, afinal de contas, eu, Mariana, trabalho na Justiça Eleitoral. Mas não é de política que irei falar, é sobre relacionamento. No último dia 25/11 completamos, meu esposo e eu, 12 anos de casamento, bênção de Deus! Tenho prazer em dizer que escolhi um “partidão” (ainda se fala assim? No tempo da minha mãe, sim…).

Antes de tudo, quero esclarecer: não existecara metade”. É fundamental que qualquer menina (ou menino) não espere que outra pessoa venha a suprir suas necessidades, ou saciar seus anseios por atenção, aplacar a carência ou qualquer outro vazio que possa sentir. Um relacionamento só funciona se duas pessoas inteiras estiverem nele. Nada de metades, só inteiros. Busque a Cristo, satisfaça-se no Senhor, deixa Ele te encher e curar sua alma, e assim o desejo do seu coração será alcançado (conhece o texto né? Salmo 37:4).

E ainda isso: o objetivo do namoro é o casamento. Namorar para “não ficar sozinha” revela aquilo que acabei de mencionar – que você não está bem resolvida consigo mesma e precisa de outra pessoa para sentir-se completa, para que seus finais de semana tenham sentido, para ouvir palavras bonitas, ser admirada, ou qualquer outra coisa que você esteja buscando para seu bem-estar. É injusto e egoísta, esperar que outro alguém faça aquilo que só você, ao andar na presença de Jesus, pode resolver.

Superadas essas ponderações iniciais, penso que podemos dividir a nossa análise de perfil de candidato/pretendente/crush em três grandes grupos: 1) Características indispensáveis; 2) Características insuportáveis; 3) Características desejáveis.

  • CARACTERÍSTICAS INDISPENSÁVEIS:

São aquelas a respeito das quais não podemos negociar, ou seja, se não tem, não serve. No topo desta lista: que seu amado seja um discípulo de Jesus. Observe que ser discípulo é muito mais do que ir à igreja ou participar das atividades, é manifestar o caráter de Cristo.

Nessa lista, estão as questões que dizem respeito à fé e à vida na igreja, estudos, carreira…  Vocês têm objetivos em comum quanto ao futuro? Se um quer ser missionário pelo mundo e o outro nem se imagina saindo do país, teremos um conflito de difícil resolução. Se você está sempre disponível para cooperar na obra e o outro só comparece nas atividades especiais, vocês têm uma visão muito diferente. Observe a reflexão que propõe o profeta Amós: “Será que dois andarão juntos, se não estiverem de acordo?” (Am 3:3 NAA) Perceba que aquele ditado popular de “os opostos se atraem” não faz tanto sentido, não é?

Também é preciso considerar o ambiente familiar – a tendência é reproduzir a família em que fomos criados (lembrando de que o objetivo do namoro é o casamento). E, ainda, na questão física, a pessoa deve ser bonita e atraente para você, com todo o cuidado e zelo para não pecar no pensamento, caindo na imoralidade. Um futuro marido (ou esposa) tem que agradar também aos seus olhos. Deus nos permite isso, tanto que o autor de Gênesis descreveu Raquel, a quem Jacó amou, assim:

[…] Raquel era bonita e atraente. (Gn 29:17b NVI)

  • CARACTERÍSTICAS INSUPORTÁVEIS:

Definitivamente tem coisas que incomodam muito, com as quais você não conseguiria conviver, e é nessa lista que elas entram. Especialmente porque não podemos entrar em um relacionamento esperando que a outra pessoa mude; se alimentarmos um compromisso com essa expectativa, estaremos a caminho da decepção. Considere aqueles comportamentos que te incomodam, ou características sobre as quais você tem certeza de que não gosta. Eu, por exemplo, fico nervosa quando alguém tem o hábito de bater o pé, balançar a perna, ou bater os dedos na mesa incessantemente (tique-nervoso, sabe?); até consigo ficar durante um evento próxima de alguém com esse comportamento, mas diariamente, seria uma aflição, então isso estava na minha lista de “insuportáveis”. Podem ser coisas como: ser consumista, passar todo o tempo livre só jogando vídeo game, não ter nenhum desejo de trabalhar, chegar sempre atrasado… características com as quais seja realmente difícil conviver, ou mesmo falhas de caráter. Insistir em alguém que faz coisas que você não suporta é um desastre em potencial.

  • CARACTERÍSTICAS DESEJÁVEIS:

São aquelas que você gostaria de encontrar, mas se não tiver, tudo bem. Aqui podem ser características físicas ou comportamentais, que sejam complementares às indispensáveis. Se você gosta muito de ler, então seria interessante ter alguém para conversar sobre isso; ou se gosta de praticar atividade física, é natural querer uma parceria. Você pode achar cabelos castanhos mais interessantes que loiros, estilo despojado mais legal do que o arrumadinho. Eu diria que são os bônus.

Converse, conviva, conheça. Principalmente, ore sobre tudo isso e peça que Deus revele quem realmente é a pessoa na qual está interessada. Ore por você também, para que transborde o amor de Cristo, para que Ele te complete e preencha cada espacinho, e assim, você não seja enganada pela ansiedade do seu próprio coração, como nos alerta o profeta Jeremias – “enganoso é o coração, mais do que todas as coisas” (Jr 17.9).

Por fim, quero destacar um trecho do livro Mentiras em que as mulheres acreditam e a verdade que as liberta, da Nancy DeMoss (p. 137):

A verdade é que a felicidade não é encontrada no (ou fora do) casamento [ou namoro]; ela não é encontrada em nenhum relacionamento humano. A verdadeira alegria só pode ser encontrada por meio de Cristo. [comentário adicionado por mim]

E também a preciosa orientação de Paulo aos Coríntios, na primeira carta:

Quem não é casado, cuida das coisas do Senhor, de como agradar ao Senhor. (1Cor 7:33b NAA)

Que a paz de Cristo guarde o seu coração e e a sua mente, para que saiba discernir entre o bom e o melhor.

Com carinho,

Mariana Marció

(Visited 369 times, 1 visits today)
Posted in Adole-ser, Conselhos de amiga, Solteiras adultas.

Gostou do post? Deixe seu comentário :)