Deixa para amanhã?

Reading Time: 4 minutes

Eu sou uma grande procrastinadora! É duro se enxergar nos exemplos de como os procrastinadores agem, mas é muito real, e mais real ainda é o estrago que a procrastinação pode trazer em nossas vidas. Não sou expert, não li profundamente sobre o assunto, mas encontrei algo muito valioso, que vai além do “procrastinação é pecado, sabia?!” ou “é tudo questão de autodisciplina”. As fontes estão citadas após o texto, caso você queira se aprofundar.

A procrastinação é tida como um comportamento normal do ser humano, mas pode ser muito prejudicial quando começa afetar relacionamentos ou compromissos de estudo ou profissionais. É o negligenciar de atividades que são importantes, que acabam sendo substituídas por outras atividades menos importantes ou por momentos de lazer. É o conhecido “porque fazer hoje se posso fazer depois de amanhã”.

Nosso Pai deixou algumas dicas sobre o assunto em Sua Palavra: “Este é o dia que o Senhor fez; me regozijarei e me alegrarei nele” Sl 118.24. Não há nenhuma garantia do amanhã, por este motivo, o salmista nos lembra sobre aproveitar o hoje, que é o que temos na mão. Aproveite o hoje para ter aquela conversa importante, para terminar aquele relatório, para dar aquele telefonema. Como dizia o cantor: “É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar pra pensar, na verdade não há”.

O procrastinador se vê no futuro, e lá, está sempre sorrindo, pois no final, pensa que tudo dará certo. Será?

Você pode tornar-se viciada em procrastinar. O procrastinador tem a tendência de ir pelo caminho da gratificação instantânea. É aquela pessoa que está sempre envolvida em atividades de lazer ou descanso, mas ironicamente se sente frequentemente cansada. Por quê? Tim Urban, um blogueiro americano que se aprofundou no assunto, explica que as atividades de entretenimento, que fazem a pessoa evitar a tarefa importante a ser realizada, funcionam como um falso descanso, pois a verdadeira gratificação e prazer somente serão alcançados após a conclusão de tal tarefa. E olha como Deus já sabia disso: “A esperança que se adia faz adoecer o coração, mas o desejo cumprido é árvore de vida” Pv 13.12. Ficamos doentes, pois dificilmente concluímos algo com êxito (um curso, um trabalho de conclusão de curso, uma vida devocional diária). Outras vezes, até pode ser concluído, mas de forma mal feita, sob a pressão do pânico de ter que concluir no último minuto, sabendo que não demos o nosso melhor, e assim, não teremos os frutos deste trabalho. Este comportamento gera grande frustração, pois nunca se conclui algo bem feito. A culpa e a frustração abrem a fuga para vícios.

O Pr Breno Ferrari da IB Central de Belo Horizonte, explica que a procrastinação pode estar relacionada a algum vício (comida, séries no Netflix, masturbação, pornografia, entre outros). O vício vem como uma forma de compensação, também como doses de alívio imediato. O que pode estar acontecendo é que a raiz do vício seja a procrastinação, pois vencendo a procrastinação e andando de uma maneira produtiva, o desejo em recorrer ao vício diminui e é possível vence-lo.

Planejar e realizar são maneiras de conseguirmos alcançar metas e objetivos. Normalmente o procrastinador não tem problema em planejar, contudo, a auto sabotagem pode iniciar já nesta fase. É importante sabermos disso, para conseguirmos vencer. Ao fazer sua “lista de tarefas”, lembre-se de colocar no topo aquilo que é realmente importante. Vou dar um exemplo próprio, ok?! Meu number one item é CONCLUIR MEU TCC. Contudo, “assistir seriado, levar a Palavra nos jovens, organizar os armários, tomar café na casa dos amigos” tem estado no topo da lista, assim, nada anda. Priorizar, priorizar! Mas como? Tim Urban, dá a dica:  evitar metas vagas ou obscuras, mas sim coloca-las como passos simples para execução. Por exemplo, se eu me propor a fazer o fichamento de 2 livros em uma semana, claro que não vou conseguir. Para começar é uma meta assustadora e meu inconsciente já irá trabalhar contra, me levando a fazer algo que me dê gratificação imediata. Contudo, se me comprometer a fazer o fichamento de 1 capítulo do livro por dia, é algo claro e possível.

Começar é sempre o mais difícil. Livrar-se das distrações, desligar o celular, ignorar a montanha de louça para lavar e o sol radiante lá fora. Mas, uma vez que conseguimos dar o primeiro passo em uma tarefa difícil e vencer o desejo de gratificação imediata, o progresso na tarefa nos trazer um sentimento de alegria e satisfação, o que também aumenta nossa autoestima. Havendo completado 2/3 ou ¾ da tarefa em questão, se as coisas estão fluindo bem, o sentimento de satisfação verdadeiro sobrepõe o de gratificação imediata e a “corrida” torna-se mais fácil.

Enfim, muito provável que você não deixará de ser uma procrastinadora após ler este texto, mas se você se identificou como tal, e tem visto o mal que a procrastinação causa em sua vida, há alguns passos simples que, segundo pessoas que entendem do assunto, podem ajudar:

  • Lembre-se que a escolha é sempre sua e você vai sofrer as consequências dos seus atos… aquilo que plantamos, colhemos. Neste sentido, você precisa mostrar para você mesma que consegue, é possível vencer a procrastinação. Lembre-se também que o maior interessado em que você viva uma vida plena é o próprio Deus.

  • Crie métodos que a ajudem a vencer o desejo de gratificação imediata (elimine a distração, conte para amigos e familiares sobre sua tarefa e peça que eles a incentivem e exortem, etc), enfim, você precisa encontrar seus próprios métodos.

  • A procrastinação é algo que você e eu venceremos aos poucos. Não é sobre perfeição, mas superação, que pode ser bem modesta, um pouco de cada vez. Proponha metas pequenas e atingíveis.

Como temos apenas o hoje para começar, que tal começarmos agora?

https://waitbutwhy.com/2013/11/how-to-beat-procrastination.html

https://www.youtube.com/watch?v=IbI5-fILmhM

Roberta Ernst

(Visited 52 times, 1 visits today)
Posted in Conselhos de amiga, Edificadas.

Gostou do post? Deixe seu comentário :)