Minha História de Amor – Dariel e Mauren – Quem Ama PERTURBA!

Oi Gurias!

É super gostoso compartilhar com vocês sobre a nossa história, mas já adianto que não é lá das mais tradicionais… É por conta de histórias como a nossa que é possível acreditar que acasos não existem e que Deus tem um plano muito mais divertido para a vida de cada uma de nós do que a gente é capaz de sonhar.

Conheci o Dariel na faculdade de música em Florianópolis. Ele veio transferido pela empresa e por consequência teve que transferir a faculdade que já estava no finalzinho. Resultado: acabou caindo na minha turma. Tocamos juntos, ficamos amigos…

Uns finais de semana a seguir, eu estava no culto, sentada no mesmo lugar de sempre com o mesmo prendedor no cabelo de sempre, quando sinto uma coisa cutucando meu cabelo “ai que gente mais chata e sem noção” eu pensei, “ficam passando aqui atrás e batendo nos outros”. Mas aquela cutucação não parava… “Caraca, quem é o infeliz que não para de me perturbar?! Ô coisa mais chata isso! Será que esse chato não vai prestar atenção no culto?”. Sim, eu aguentei as 2 horas de culto com aquela cutucação sem olhar para trás. No final, quando eu viro: “Ah, mas tinha mesmo que ser você! Que é que você está fazendo nesta Igreja?”. O que eu não sabia é que a Karen Wild, que é amiga dos meus pais de longa data, é também prima do Dariel e tinha bancado o cupido e falado de mim para ele umas quantas vezes. Coitadinha! Passou o culto todo pensando: “Esse cara é doido! Nem conhece a moça e já ta perturbando ela!” A parte que ela não sabia é que Deus já tinha nos aproximado antes e a perturbação já era recorrente na faculdade…

Leia mais…

Motorista de Ônibus

Olá meninas!

Um amigo me enviou um texto que ele escreveu, e eu gostaria de compartilhar com vocês.

Em meio nossa rotina, mal percebemos as pessoas ao nosso redor. Que tal dar mais “bom dias” e valorizar o serviço de pessoas como talvez, um motorista de ônibus?

Boa leitura!

4:30 da manhã. Mais um dia de trabalho no seu ônibus, querido companheiro de cada dia. Barulhento como ele apenas sua mulher quando vê a toalha no chão do quarto. Pessoas entrando a cada parada. Bom dia, dizem alguns. Mas outros, passam sem ao menos olhar nos seus olhos. Trabalhadores, estudantes, aposentados, doentes. Tristes, alegres, bravos,  falantes. Vermelho, verde, amarelo, vermelho, verde, amarelo. Sempre o mesmo trajeto, as mesmas ruas, as mesmas paisagens, os mesmos movimentos. Dores nas costas, nos braços, nas pernas. Dezenove. Dezoito. Só mais 10 paradas até o ponto final, pensa. Ônibus vazio.

Os sons rápidos no chão metálico revelam o desespero de ter que segurar o xixi por mais de trinta minutos. Cheiro horrível. Porta sem tranca. Chão molhado. Não importa, vai ser aqui mesmo. Alívio.

O motor continuou ligado e novos passageiros tomaram os seus lugares. Hora de partir. Mais uma viagem e a marmita de arroz, feijão e salsicha que sua mulher preparou, será devorado.

O sol é quente lá em cima. O motorista vai até o banco e pega sua “tupperware” de aço, plástico não pode, pois quando colocar no motor para esquentar, derrete. Muitas foram as queimaduras. Como sempre, a cadeira é a calçada e a mesa suas próprias mãos.

Leia mais…

NOTÍCIAS DE ESPERANÇA…

Parte1:
Projetos de Missões Nacionais visam o bem estar de mães e crianças em situação de vulnerabilidade social
Dia 8 de maio foi dia das Mães e Missões Nacionais quer homenagear não apenas as mães biológicas, mas todas as mulheres que de alguma forma são como mães para muitas crianças. Nós temos vários projetos missionários que visam auxiliar crianças e mães em situações de risco ou vulnerabilidade social.

O Lar Batista David Gomes, que no último sábado, festejou 50 anos de fundação acolhe crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, com vínculos familiares rompidos ou fragilizados, encaminhadas pelo Conselho Tutelar e Ministério Público. O trabalho dos nossos missionários no LBDG é mostrar às crianças o quanto elas são importantes e amadas por Deus e que Ele pode escrever uma nova história em suas vidas.

A Casa Alma Livre é outro exemplo que deve ser destacado nesta data. O projeto oferece auxilio e amparo à mulheres egressas do sistema prisional ou em situação de risco social, juntamente com seus filhos. Desde 2005, o trabalho é realizado no estado de Minas Gerais.

O Sonho de Mãe, por sua vez, tem feito a diferença na vida de muitas mulheres dependentes químicas em processo de ressocialização. O projeto faz parte do Ministério Cristolândia, e acolhe mulheres que precisam de tratamento contra as drogas, mas não podem ficar longe dos filhos. A comunidade terapêutica fica em Italva, região norte fluminense.

Em Guarulhos (SP), nossos missionários da Cristolândia Criança enfrentam uma dura realidade, a infância perdida por causa das drogas. Muitas das crianças atendidas vêm de lares desfeitos, muitas são órfãs e necessitam da figura materna para encontrarem o caminho da salvação. O projeto nasceu para tentar suprir essa necessidade.

Nossos missionários contam com o apoio de especialistas como psicólogos e assistentes sociais. É um projeto pioneiro no trabalho de recuperação de crianças que estão envolvidas com o consumo de drogas no município. Os batistas somam esforços com a Vara da Infância e da Juventude e demais autoridades de Guarulhos para abençoar as crianças de nosso país.

Interceda pelos projetos e mobilize sua igreja para ajudar com doações. Seja um parceiro nesta obra e leve a Palavra de salvação para mães e crianças que muitas vezes perderam a fé e a esperança e precisam deste apoio para recomeçar. Contribua com um futuro de salvação, sonhos e esperança para crianças de todo o país.

http://www.missoesnacionais.com.br/#!Projetos-de-Missões-Nacionais-visam-o-bem-estar-de-mães-e-crianças-em-situação-de-vulnerabilidade-social/cklo/5730d4ca0cf2aaefd5f62fec

Colunistas_responsáveis-10

Trança Boxeadora – tendência

Hoje os holofotes da nossa quinta féshion estão apontados para os nossos lindos cabelitos. YEAP! Vamos falar sobre a Trança Boxeadora (boxer braids), trança queridinha do momento.

Só pra vocês ficarem a par da história, não é de agora que as tranças fazem o maior sucesso entre as meninas, viu? Na verdade as tranças surgiram na África, 3.500 anos a.C e era um penteado usado para diferenciar classes sociais.

As mulheres usavam uma trança diferente para cada etapa da vida (as solteiras usavam uma, e as casadas outra, por exemplo). Inicialmente, elas prendiam o cabelo porque ele solto era associado à sedução. Já na Europa, as mulheres germânicas e vikings usavam tranças por terem o cabelo muito muito comprido, ou seja: a praticidade já vem de anos haha.

Mas voltando aos dias atuais, a trança boxeadora (acho que o nome é auto explicativo rsrs) tem aparecido muito muito muito no meio fashion, e é claro que não demorou muito pra todo mundo querer usar também. Apesar de parecer complicado, é um penteado lindíssimo que pode ser usado tanto em ocasiões especiais/importantes, quanto no dia a dia. Se você for como eu, que mal sabe prender o cabelo com um rabicó e amou essa trança também, não fica triste não, você pode pedir pra alguém fazer em você, ou dar uma olhada em algum tutorial 🙂 .

Leia mais…

DECEPCIONADO COM DEUS

Não digo isso de uma maneira “espiritualizada”, mas não existe nada tão incrível quanto um momento de real contato com Jesus Cristo. Consigo lembrar-me de dois momentos em que Deus se mostrou tão vivo e presente em minha vida que nada, nem ninguém, me convenceria do contrário.

O primeiro aconteceu em 16/01/2007, o dia de minha conversão. Local: o Acampamento Batista Pioneiro, na noite da fogueira de meu último Acajumer (acampamento para juniores) – Após a pregação, nada mais importava – Confesso que para um menino de 12 anos não havia nada mais divertido que dançar social, mas naquela noite tudo que consegui fazer foi entrar em minha barraca e orar a Deus com lágrimas nos olhos, entregando minha vida para ele.

O segundo momento aconteceu em 2013, voltando de uma viagem de carro com minha família, paramos na cidade de Penedo/RJ para aproveitar o final da tarde e degustar um fondue. Na primeira vez que levei um garfo à boca, me queimei e formei uma bolha no lábio. Ao passar a língua sobre a bolha, desmaiei de dor. Esse incidente nos fez abrir mão dos planos e voltar ao hotel mais cedo. Mal sabíamos que era a mão de Deus que nos tirava daquele local.

Horas depois, uma tempestade causou vários deslizamentos de terra, e aqueles que não foram atingidos pela lama tiveram que passar a noite em seus carros, pois não era mais possível chegar aos hotéis. Enquanto isso, eu e minha família estávamos em segurança, reconhecendo a proteção de Deus.

Leia mais…

Útero

Um espaço de oitenta centímetros cúbicos, onde cabem dois, três, quatro, cinco amores.

Acho que até mais.

Amor de mãe de primeira viagem, de segunda, de terceira, de surpresa, de desejo, de espera e de começos.

Cabem babás eletrônicas pela casa e ursinhos nas prateleiras.

E latas de tinta que são de cor amarela para fazer surpresa do sexo do bebe.

No útero cabem futuros engenheiros, advogados, pintores e futuras mães.Leia mais…

Adeus, Aedes!

Eu não sei você, mas já escuto falar desse tal de Aedes aegypti há muito tempo. Durante essa última campanha do Ministério da Saúde (onde nos alerta não só sobre a dengue, mas também pela Zica e Chikungunya) fiquei pensando no porque ainda não conseguimos controlar as doenças que este mosquitinho pode causar. Pois bem, no FéMenina de hoje vamos entender o porquê você e eu somos fundamentais nessa história toda e como podemos nos despedir desse zumbido dengoso :p

O Aedes aegypti é um mosquito que costuma medir menos de 1 cm de diâmetro, é de cor preta ou marrom e apresenta listras brancas distribuídas pelo corpo e patas. Ao contrário dos mosquitos comuns, que costumam estar mais ativos no final do dia e início da noite, o mosquito do dengue tem hábitos diurnos; também costuma voar baixo, geralmente abaixo de meio metro, picando preferencialmente os pés, tornozelos e as pernas. O mosquito da dengue não gosta de calor, por isso é mais ativo nas primeiras horas da manhã e no final da tarde. Além da dengue, ele pode transmitir febre amarela e chikungunya.

O Aedes vive e se reproduz em áreas com água relativamente limpa e parada (pneus, vasos, latas, caixas d’água e até em bromélias). Ele geralmente deposita seus ovos em áreas úmidas e quando chove, o ovo depositado volta a se molhar, podendo completar seu ciclo de desenvolvimento. A dificuldade em controlar este mosquitinho é devido à resistência de seus ovos, que sobrevivem no ambiente durante meses, só esperando um ambiente úmido para se tornar uma larva. Isto significa que mesmo que as equipes de saúde de uma região consigam eliminar todos os mosquitos e larvas, se houver ovos no ambiente, basta uma chuva para a população de mosquitos voltar a crescer. É por isso que não adianta olhar o seu quintal só de vez em quando! O cuidado e atenção precisa ser constante.

Veja só esse quadrinho com alguns lugares que normalmente esquecemos de olhar:

A sugestão é marcar um X onde você já conferiu 🙂Leia mais…

Já é inverno para usar botas?

Sim, acreditem, é dúvida para muitas. Eu confesso que quando vejo alguém de bota em um dia não tão frio assim, fico pensando: “imagine o que vai usar no inverno?!” hehe

Mas, afinal, qual a regra? Existe regra? Há uma estação específica para usar bota ou está liberado usar no verão também?

Pesquisei e estão aí as respostas! Espero que sejam úteis. 🙂

Existem botas que podem ser usadas durante o ano todo. (Acreditem!). Atualmente as botas tem uma infinidade de modelos, tamanhos de canos, estilos e visuais descolados, por essa questão, sim você pode comprar botas também no verão e demais estações sem correr risco de errar. A bota é um tipo de calçado que combina com todas as mulheres, e acrescento mais: é peça indispensável no guarda-roupa feminino!

Aqui onde moro (Camaquã, RS) hoje pela manhã estava 9° e já podemos ver as botas nas ruas, mesmo sendo outono.

A bota é um dos calçados mais democráticos que existem, pois pode ser usada com meia calça, legging, shorts, vestidinhos, calças e saias. Por isso, o legal é usar a criatividade e inspirar-se nas combinações.

Leia mais…

“O Iraque é meu lar e eu não vou abandoná-lo”!

São palavras de  uma jovem cristã iraquiana que mesmo em meio à perseguição religiosa severa  que enfrenta em seu país, segue firme com sua fé, testemunhando o amor de Jesus! Invista um tempo na leitura desse artigo, ouça a voz do Senhor. Faça missões: Indo, orando ou ofertando. E saiba que dia 22 de maio será o Domingo da Igreja Perseguida( DIP). Que tal orar com a gente?!!

Jovens cristãos iraquianos participam de um treinamento de defesa e aproveitam a oportunidade para testemunhar sobre sua fé a pedido da Missão Portas Abertas, jovens cristãos iraquianos comentam sobre a atual situação que vivem no Iraque e, durante um treinamento, eles dão seus testemunhos, contando detalhes sobre como é viver em meio à guerra. Rand, de 22 anos, foi uma das participantes. Atualmente, ela vive em um pequeno apartamento alugado, com seus pais e uma irmã mais velha, depois de ter deixado a vila onde morava.

“Nós não somos bem-vindos em nosso próprio país. Não tem sido fácil, mas seguimos em frente. Eu tive tudo para ser uma pessoa triste, já que tive que abandonar minha casa e minha história, mas a tristeza não vai me ajudar em nada. A vida continua. Nós ainda temos muita sorte, vivemos bem, enquanto muitos cristãos vivem em cabanas”, disse ela.

“No total, eram 25 jovens participando de um treinamento de defesa que durou quatro dias. Eles se organizaram em círculo e o treinador pediu para que eles se movessem entre as mesas e respondessem aos desafios propostos. Em pequenos grupos, eles precisavam pensar nas perguntas e respondê-las de forma eficaz”, explica um dos analistas de perseguição. Ele também conta que a Portas Abertas providenciou consultórios médicos, escolas e igrejas em cabines, de forma que estes cristãos pudessem ter suas necessidades básicas atendidas.

Leia mais…