Sol, piscina, saúde e protetor!

Durante o verão, lembramos de tudo – menos de cuidar da nossa pele. Pois é, nesta estação a radiação solar incide com mais intensidade sobre a Terra, o que aumenta o risco de queimaduras, câncer da pele e outros problemas. Por isso, não podemos deixar de nos prevenir!

Confira algumas dicas do FéMenina para uma pele linda e saudável:Leia mais…

Desejos para 2016

O fim do ano está aí e com ele vem uma listinha de “Coisas para fazer em 2016”.

Aproveitando que você está arrependida de exagerar na ceia de Natal de ontem ou de abusar das 30 jantas de confraternização que você foi neste mês, indico mais um tópico para acrescentar na sua lista de desafios: o Exercício Físico! (aee!)

A ideia é que a atividade física não seja um evento ou um desafio na sua vida – mas que o exercício seja habitual, cotidiano e prazeroso. O objetivo também não é realçar padrões estéticos de beleza, mas é entender que a regularidade dos exercícios físicos influencia diretamente na sua saúde: seja prevenindo doenças ou te ajudando no bem.

Leia mais…

Por que falar sobre saúde?

A temática de saúde e bem estar sempre recebe muita atenção, afinal, está diretamente relacionada à vida… Mas afinal, você sabe o que é saúde?
Nesta página do Fémenina procuramos promover assuntos que sejam relevantes para o nosso dia a dia, tanto individual como coletivamente. Assim, espero que cada assunto abordado seja aplicável no seu cotidiano (e é claro, adoraria receber sugestões e dúvidas relacionadas a área..).
Durante muito tempo, predominou (e ainda predomina!) o entendimento de que saúde é sinônimo da ausência de doenças. Entretanto, após diversas Conferências e debates internacionais sobre qual seria a definição de saúde, a Organização Mundial da Saúde (OMS) define que é o estado de completo bem estar físico, mental e social.
Assim, esse conceito ampliado de saúde envolve fatores sociais, econômicos, culturais, étnicos/raciais, psicológicos e comportamentais – e considera que todos esses fatores são determinantes e cruciais para o processo de saúde-doença. Dessa forma, a qualidade e as condições de vida de cada indíviduo e da comunidade vão determinar a saúde da população. Por isso, quando você vai refletir sobre a sua saúde, não se esqueça que todo o ambiente onde você está e o seu estilo de vida irão influenciar no seu bem estar.

Mas por que é tão importante saber sobre saúde?

Leia mais…

POR QUE O OUTUBRO FICOU ROSA?

No mês de outubro, muitos estabelecimentos mudam de cor adotando a Campanha do Outubro Rosa contra o Câncer de Mama. Mas afinal, por que essa campanha é tão importante?

Como sua avó provavelmente já tenha dito, “prevenir é melhor do que remediar, minha filha!”. E este é o mesmo pensamento que o Ministério da Saúde tem: o Câncer de Mama é uma doença que em 2015 deve atingir mais de 57 mil novas mulheres no Brasil. 

Leia mais…

Testemunho Perda de peso!

Perder peso é com certeza umas das coisas mais difíceis de se conseguir. Essa reeducação é difícil para muitas de nós, e comigo não foi diferente. Nunca fui gordinha e minhas amigas sempre me diziam que estava bem como estava. De certa forma elas não estavam erradas, mas como nunca fui magrinha, sempre estava em conflito com a balança.
– Emagrecia e engordava muito rapidamente: quando emagrecia 1 kg, engordava 2 kg, quando era 2 kg, engordava 3 kg, e assim era…
Como faço parte do ministério de dança da minha igreja desde que aceitei Jesus, logo meu corpo começou a dar sinais de alerta quando estava um pouquinho acima do peso.
– Meus joelhos inchavam muito a ponto de não conseguir caminhar direito. Eu tinha dificuldade para dormir por causa da dor e, muitas vezes, por não conseguir dobrá-los, não ensaiava. Então fazia umas dietas doidas: emagrecia um pouquinho e como meus joelhos voltavam ao normal, eu voltava a minha rotina normal.
No entanto, no final do ano passado, comecei a engordar e não consegui mais emagrecer como antes (embora fizesse caminhadas com minhas amigas). Isso ocorreu porque estava me alimentando mal; porque dormia pouquíssimo, devido a estágios extracurriculares noturnos no hospital; porque estava preocupada com o meu TCC e, principalmente, porque tinha a data do casamento marcada para janeiro de 2014. Ainda, me preocupava o fato de não ter recursos financeiros e da mudança prevista para o Espírito Santo, onde iria morar com meu esposo, na época seminarista. Hoje ele trabalha como obreiro na PIBSMJ (Primeira Igreja Batista em Santa Maria de Jetibá) –ES.
Enfim, muita coisa acontecendo ao mesmo tempo!
2013 acabou e no início de 2014 me formei.  Sim, agora sou Enfermeira! Glória à Deus. Também me casei e me mudei de Santa Maria –RS pra Santa Maria de Jetibá-ES. E com todo esse processo de mudanças acontecendo na minha vida, percebi que meu corpo começou a me dar sinais de que algo não estava bem.
– Andava muito cansada e sem disposição para dançar pra Jesus e fazer atividades corriqueiras do meu dia-a-dia. Me sentia pesada, minhas roupas não serviam mais, meu equilíbrio já não era mais o mesmo (tanto que cai da escada da minha casa e quase quebrei a perna – Glória à Deus que Ele me guardou!), e meu coração tinha taquicardia mesmo eu estando em repouso (meu coração acelerava “do nada” seguidamente sem eu fazer esforço nenhum para que isso acontecesse).
Com tudo isso acontecendo, meu esposo e eu ficamos preocupados e, então, logo vi qual era a causa desses acontecimentos: os cinco quilos que ganhei logo no primeiro mês de casada!
Quando percebi que meu corpo estava dando um sinal de alerta (pois tenho problema de hipertensão e cardíacos na minha família), dei um basta! Afinal, esse é o corpo que Deus me deu para ser o Templo do Seu Espírito e preciso cuidar bem dele (1Co 6:19-20)!
Mudei. E na sequência, coloquei a meta de voltar ao meu peso de solteira (e não estipulei um tempo porque não ia fazer mais aquelas dietas doidas, mas ia me reeducar pra perder peso).
– Parei de comer tanta besteira e comecei e me alimentar direito, em menos quantidade e de 3 em 3 horas. Antes comia muito fast food ou tomava café em vez de almoçar ou jantar. Também parei de tomar refrigerante, mesmo que antes só bebia nos fins de semana (mas que não fazem bem seja lá a quantidade ingerida). Troquei o pão branco por integral, aderi as frutas, verduras e legumes, e parei de comer doce a qualquer hora, em todos os dias da semana, e passei a comer apenas em um dia. Escolhi a segunda- feira por ser nossa folga pastoral.
Acreditem, meninas: não foi nem um pouco fácil pra eu parar com o doce, mas Deus me deu a oportunidade de trabalhar o domínio próprio na minha vida.
Além da alimentação, comecei a pular corda (sim, aquela que a gente pulava quando criança!) porque é um ótimo exercício aeróbico. Mas, logo na segunda semana uma irmã aqui da igreja soube e me emprestou um mini trampolim (de jump) pelo tempo que eu quisesse ficar com ele – e ainda por cima com dvd’s de treinos para fazer juntamente com a TV!. Como jump é muito divertido me empolguei ainda mais…é um treino que você nem sente, porém no final a gente fica muito cansada e muito suada.
– Então fazia o jump (de 30min a 1hora por dia) e alternava com pular corda nos dias que tinha menos tempo. Fazia exercícios de 5 a 6 dias por semana e com minha alimentação equilibrada perdi peso (mas não foi de uma hora pra outra não. Isso levou um tempinho.
Meu maridão me deu muita força em todas as etapas desse novo estilo de vida. (Glorifico a Deus a cada dia pelo marido lindo e Benção que Ele me deu!). Quando vi já havia alcançado a minha meta e ainda mais: foram embora 8,9kg!!
Glória a Deus!!
Hoje posso compartilhar com vocês que estou numa dieta eterna até o dia que Jesus me levar pra perto Dele (eu creio que não vou morrer logo não…mas que Ele vai voltar pra me buscar antes…rsss), porque entendi que não posso perder peso como antigamente. Entendi que preciso   cuidar da minha saúde pra poder servir a Deus da melhor maneira possível e assim Ele é glorificado!
Desde que Deus me deu força para mudar, não tive mais dores nos joelhos, nem acelerações no meu coração. Tenho disposição para fazer as coisas e posso dançar pra Jesus como antes…aliás com mais ânimo ainda! Além disso, me sinto ainda mais linda!
Não que eu não fosse linda antes quando estava acima do peso, porque eu era linda sim, meu marido estava certo (meu marido Natan me chamava de linda praticamente todos os dias) e continuo linda agora (ele ainda me chama de linda!). Mas, principalmente, continuo linda porque sou a mesma Vicky, criação admirável e especial de Deus (Sl 139:14), assim como você que está lendo esse testemunho e é isso que nos torna lindas:
…sermos criações perfeitas feitas pelas mãos perfeitas de Um Deus tremendo e Perfeito!
Glória à Deus!
Glorifico à Ele por que me deu e ainda tem me dado forças pra cuidar da minha saúde, não deixei de comer pizza, xis, brigadeiro…mas como tudo em menor quantidade do que antes (afinal glutonaria também é pecado! Gl 5:19-21) e me exercito de 3 a 4 vezes por semana (jump, pulo corda e as vezes faço caminhada com meu esposo). Ele não gosta muito, mas vai porque sabe que eu gosto.
Hoje entendo que ser saudável e cuidar do corpo que Deus me deu, estou também exercendo mordomia cristã, e nisso Ele é Glorificado!
Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém.” Rm 11:36
Beijos!
Vicky Martini Martins
Santa Maria de Jetibá/E.S