alimentação-saudável

Te vira nos 30! Aprendendo a ter uma alimentação adequada – e como isso vai te ajudar no futuro

Já parou pra pensar no que se baseia sua alimentação?

Pensa comigo: você vai pro trabalho e segue direto pra faculdade. O que você come nos intervalos? Salgadinhos, bolachas recheadas e um refrigerante pra complementar?

Outra situação: você está em casa, sozinha, e precisa almoçar. Fazer almoço é demorado e você opta por pedir alguma comida pronta no delivery ou esquenta aquela lasanha congelada no microondas. A vida precisa ser prática, não é mesmo? Mas você já parou pra pensar no custo disso?

Ainda somos jovens e saudáveis, entretanto, o tempo passa e com ele vai a saúde. Construímos HOJE o corpo que queremos ter no futuro. Não me refiro a estética; sim ao funcionamento da morada do Espírito Santo.

Michael Pollan escreveu um livro muito esclarecedor chamado “Em Defesa da Comida”. Lá ele cita as chamadas Doenças Ocidentais: obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e câncer. Cada uma dessas doenças está ligada diretamente aos hábitos alimentares da população. A dieta ocidental (diferente da asiática, da mediterrânea e dos povos orientais em geral) é baseada em farinha e açúcar, além de três grãos que se tornaram a base da alimentação de pessoas e animais: trigo, milho e soja. Reduzimos a diversidade biológica da dieta humana a poucos alimentos básicos.

Essa mudança construiu a “dieta ocidental que achamos natural: montes de alimentos e carne processados, montes de gordura e açúcar adicionados, montes de tudo — exceto hortaliças, frutas e grãos integrais”. Neste livro o autor conta a história dos alimentos que encontramos hoje no mercado: como a farinha chegou a ser branca e com ferro e ácido fólico adicionado, como o sabor dos alimentos é manipulado pela indústria, como a indústria publicitária nos vende produtos pela embalagem (produtos que nem sequer podem ser chamados de comida) e como as doenças movem a indústria (sim, as doenças! Tem muita gente ganhando dinheiro com o adoecimento da população).

Se eu entendo que meu corpo é Templo do Espírito Santo e que preciso cuidar dele para possa chegar à velhice estando minimamente saudável, preciso avaliar HOJE o que estou comendo. Aquilo que como vai se tornar a base de construção dos meus tecidos corporais. Será que eu realmente quero que meu corpo seja construído de farinha e açúcar? Certamente você vai me dizer que tudo que é gostoso é feito com esses dois ingredientes… e eu concordo com você. Só não posso basear minha alimentação diária nisso. Nosso corpo precisa de variedade alimentar para suprir minha necessidade nutricional; aquela famosa frase das “cinco cores no prato”.

Existe uma classificação dos alimentos de acordo com o grau de processamento:

  • in natura: são aqueles obtidos diretamente da natureza sem sofrer nenhuma alteração (exceto limpeza e higienização). Exemplos: frutas, verduras, hortaliças, ovos, mel, água.
  • minimamente processados: Alimentos que passaram por alterações mínimas na sua constituição original, sem ter nenhuma substância adicionada: arroz, feijão, leite, frutas secas, castanhas, carnes, iogurtes.
  • processados: alimentos in natura e minimamente processados, aos quais foram adicionados sal, açúcar ou outra substância de uso culinário. Exemplo: pão, bolo, conservas, frutas em calda e cristalizadas, queijos, carne seca.
  • ultraprocessados: são alimentos produzidos pela indústria e normalmente apresentam grande lista de ingredientes, muitos deles irreconhecíveis como alimentos (edulcorantes, acidulantes, corantes, conservantes). Na maioria das vezes são recheados de gordura, sal e açúcar, muito além do recomendado. São prontos para consumo, demandando pouco ou nenhum preparo. Exemplos: aquela bolacha recheada que falamos no começo, a lasanha congelada, refrigerante, salgadinhos, sorvetes, bebidas lácteas, pão industrializado, barrinhas de cereais (uau!), temperos prontos e mais uma lista gigantesca.

Uma alimentação adequada precisa ser baseada nos dois primeiros itens: alimentos in natura e minimamente processado. Não estou dizendo que você nunca mais vai comer uma bolachinha recheada; você pode fazer escolhas: eu estou com vontade de comer bolachas, por isso comprarei bolachas caseiras, feitas com ingredientes que eu conheço e que tenho na minha despensa. Estou com vontade de uma bebida doce: faço um suco natural e coloco um quinto do açúcar que viria em uma bebida engarrafada. São escolhas diárias: eu opto por alimentos que não venham prontos na estante do supermercado.

APRENDA A LER O RÓTULO. 

Isso vai mudar sua vida, garanto! Sempre que tiver na lista de ingredientes do produto alguma substância que você não tenha na sua despensa, não compre e escolha outro semelhante, mas sem esses ingredientes. No começo parece ser um tanto trabalhoso fazer isso, contudo, logo logo essa prática se torna natural e passamos longe dos ultraprocessados do supermercado. Este é o tipo de ação que refletirá no futuro, na sua qualidade de vida.

APRENDA TÉCNICAS BÁSICAS DE CULINÁRIA. 

Ter autonomia na cozinha é libertador. De verdade! Abrir a geladeira e não ter nada pronto para comer pode ser desanimador; mas não será se você souber minimamente “se virar” na cozinha. Você não precisa ser uma masterchef, nem fazer pratos super elaborados; você precisa saber as técnicas básicas, para preparar um alimento saudável, nutritivo e gostoso. A Rita Lobo, do site panelinha.com.br, tem um canal no YouTube cheio de dicas pra quem quer ter essa autonomia. Vale tirar o tempo e aprender algumas coisas. Ela cita seis ingredientes culinários que é sempre bom ter na geladeira e que salvam uma refeição:

  1. Ervilha Congelada
  2. Grão de Bico
  3. Tomate Pelado
  4. Polenta Instantânea (não é ultraprocessada, leia o rótulo antes de comprar)
  5. Sardinha em lata (aquela que só tem sardinha, óleo e sal)
  6. Ovos

Com alguns cliques no celular é possível encontrar diversas receitas com esses seis ingredientes que são fáceis e rápidos de preparar, sem muitos utensílios e nem muita prática.

TENHA ALIMENTOS IN NATURA NA GELADEIRA. 

É sempre bom ter curingas na geladeira e no congelador para evitar a tentação de comer um ultraprocessado. Ao disponibilizar os alimentos no refrigerador, inclusive ter sempre frutas e legumes à mão, te condiciona a escolhê-los em substituição aos produtos prontos, que são meramente imitação de comida.

A partir do momento que aprendemos a fazer escolhas melhores, saudáveis, nosso paladar se acostuma à comida de verdade e o sabor do ultraprocessado se torna muito marcante, fazendo que com que o deixemos de lado, por não gostar mais. Experiência própria!!

A juventude não dura para sempre e nosso corpo vai cobrar o custo do uso que fizermos dele. Ter uma alimentação equilibrada, adequada, evitando ultraprocessados, fará imensa diferença na qualidade de vida no futuro. Aprender a usufruir dos produtos que Deus nos deu e saber utilizar as ferramentas culinárias, traz MUITA autonomia e liberdade. Vale a pena investir um tempo de estudo sobre isso!

Finalizo com uma frase norteadora do livro do Michael Pollan:

“Coma comida. Não em excesso. Principalmente vegetais.”

E seja feliz ao cozinhar!!

Joice Waier

TPM

Sensibilidade, irritabilidade, inchaço, tristeza, fome fora de sério, enxaqueca, dores nas pernas, sensibilidade nas mamas, vontade de comer doces… Você se identificou com algum (ou alguns) desses sintomas?

Muitas meninas/mulheres sofrem, umas mais outras menos, com os desconfortos da Tensão Pré Menstrual (TPM), isso porque o corpo feminino tem variações hormonais durante todo o mês e também pode ser devido a deficiências de alguns nutrientes que ficam mais claros nesse período.

Mas Deus é tão bom que Ele deixou a natureza para fazermos uso dela a nosso favor, não é mesmo?

Por isso a alimentação é uma excelente aliada para aliviar esses sintomas desagradáveis.

Isso mesmo!

Então se liga nessas dicas:

Os primeiros passos que você deve seguir são os seguintes:

1. Evitar alimentos que causam inflamação, como os industrializados (lasanhas, pizzas, macarrão instantâneo, biscoitos/bolachas entre outros), bebidas açucaradas (refrigerantes, suco de pacote e de caixa), álcool e produtos de padaria.

2. Apostar em saladas cruas/cozidas e variadas todos os dias, pelo menos no almoço. Exemplos: alface, rúcula, agrião, couve, beterraba, cenoura, cebola, tomate, chuchu, brócolis, couve-flor (dica: regar com azeite de oliva e limão, salpicar com sementes de abóbora, chia, gergelim e linhaça).

3. Comer pelo menos 3 frutas variadas por dia para aumentar o aporte de vitaminas e minerais que atuam contra a TPM.

Fazendo isso, você já estará fazendo um grande bem não só na TPM, mas para ter mais saúde no resto da sua vida!

Agora sendo mais específica para cada sintoma:

  •  Ansiedade, irritabilidade e insônia: aveia, banana, abacate, alface, maracujá, kiwi, cogumelos, peixes, chás calmantes.

Uma dica bem legal para quem sofre de insônia, principalmente nessa época, é comer 1 banana com 1 fatia de abacate amassados e 2 colheres de sopa de farelo de aveia antes de dormir. É tão saboroso e dá uma boa saciedade! O kiwi também é uma boa pedida, ou tomar chá de camomila, capim cidreira, erva doce, melissa ou hortelã.

  • Cólicas: utilizar gengibre e cúrcuma (açafrão), em raiz ou em pó. Pode fazer água saborizada para tomar durante o dia; pode temperar os alimentos ou salpicar no prato, colocar no suco verde ou chás. Eles possuem forte ação anti-inflamatória o que ajuda na redução desses sintomas.
  • Dores e inchaços nas mamas: utilizar óleo de prímula e borragem, também são anti-inflamatórios, eficazes tanto no tratamento da cólica menstrual quanto das dores e inchaço nas mamas. Você pode encontrá-los em casas de produtos naturais, disponível em cápsulas.
  • Vontades por doces: apostar em banana, aveia, mingau de aveia, frutas secas e chocolate 70%.
  • Retenção de líquido: beber bastante água, chás, água saborizada. Para saber o quanto de líquido você precisa por dia, basta multiplicar o seu peso corporal por 35. O resultado é em litros.

Gostou das dicas?

E você, já coloca ou vai colocar alguma dessas em prática?

Despeço-me com dois versículos que gosto muito:

“Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos? Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês.” (1 Coríntios 6:19,20)

Com amor,

Talita Miranda.

@talitamirandanutri

verão

O verão está chegando: como manter-se saudável

Oi FéMenina! Nutri por aqui 🙂

Hoje vou falar de como você pode manter o corpo saudável no verão através da alimentação.

Mas existem alimentos próprios para comermos no verão??

Digamos que sim!

Eu fico imaginando quando Deus foi criando as frutas e vegetais e acho que Ele ia separando assim: “A melancia vai ser para o verão, pois é refrescante e é uma forma deliciosa de se hidratar! … A bergamota tem bastante vitamina C, vou deixar para o inverno para combater os resfriados…”

Você já pensou nisso??

Deus é perfeito mesmo, não é?!

Então, no inverno, com o frio, o nosso corpo pede comidas mais calóricas, já a estação mais quente do ano exige uma dieta leve. E como também é o momento de curtir a praia e tomar sol, precisamos de nutrientes que auxiliem no bronzeamento e nos cuidados com a pele.

Sendo assim, veja alguns alimentos que não podem faltar na rotina:

  • Vegetais verdes: alface, couve, rúcula, agrião, espinafre, pepino por exemplo. Ricos em clorofila e outros nutrientes que ajudam a desinchar e desintoxicar o organismo. Ficam ótimos em saladas e suco verde.
  • Vegetais amarelo-alaranjados: cenoura, manga, abóbora. São ricos em betacaroteno, responsável pela produção de melanina, o que garante o desejado bronzeado, além de proteger a pele dos raios UV.
  • Frutas cítricas: laranja, abacaxi, kiwi, limão, morango. São ricas em vitamina C, essencial para a formação do colágeno, o que garante uma pele mais firme, prevenindo as indesejadas celulites. Mas cuidado para não manusear essas frutas enquanto se expõe ao sol, para evitar queimaduras e manchas.
  • Melancia e melão: além de saborosos, são ricos em água e minerais, ótimos para manter o corpo hidratado.

Além disso, não esquecer de beber bastante água, chás e sucos naturais.

E agora, quero deixar 2 receitinhas para você se deliciar nesse verão!

  • Suco verde refrescante

Ingredientes:

– 2 folhas de couve higienizadas e congeladas

– 1 rodela de abacaxi (ou suco de ½ limão ou laranja)

– ramos de hortelã

– 1 cenoura pequena

– pedaços de melão ou melancia

– 1 col chá de chia ou linhaça

– 200 ml de água de coco

Modo de preparo: bater todo os ingredientes no liquidificador. Está pronto. É só se deliciar! Variações: você pode usar outras frutas e vegetais, e deixá-las congeladas antes, o que deixa ainda mais refrescante. 

  • Sorvete de banana com morango
    – 1 xícara cheia de morangos congelados
    – 3 bananas (preferência caturra) picadas e congeladas.

Modo de preparo: Pulsar e bater todos os ingredientes no liquidificador ou processador de alimentos até ficar numa consistência cremosa (se o aparelho não for forte, deixe as bananas descongelarem um pouco). No topo, você pode colocar castanhas quebradas, lascas de amêndoas ou cacau nibs. Variações: utilizar outras frutas no lugar do morango: manga, frutas vermelhas; ou ½ xícara de cacau em pó com canela e pasta de amendoim a gosto.

E, por fim, nunca esqueça:

“Portanto, quer vocês comam, quer bebam, quer façam qualquer outra coisa, façam para a glória de Deus.” (1 Coríntios 10:31)

Com amor,

Talita Miranda

@talitamirandanutri

unhas

Unhas: Como mantê-las lindas e saudáveis

Oie!!!

Gosta de manter as unhas sempre bonitas, lixadas e quem sabe, bem pintadas? Sim? Mas consegue deixá-las fortes e não quebradiças? Eu não consigo… :/

Conversando com minha amiga e manicure, a Pamela, ela me deu várias dicas, parte delas são puxões de orelha toda quinta quando nos encontramos, pois quando ela vê o “estado” em que entrego a ela minhas mãos, só Jesus hehehe…

Espero que esses “toques” sejam úteis para ti também, assim como é para mim 🙂

Leia mais…

Mitos (ou verdades?) do dia a dia

Bom, é possível que você esteja à toa nas férias e, de repente, acontece uma coisa e você fica em dúvida: será que isso é verdade ou é só um conto popular? Pois bem, pretendemos aqui no FéMenina desvendar (ou pesquisar) sobre a verdade no dia a dia. Faz mal comer manga com leite? E pasta de dente, posso passar na queimadura? Segurar o espirro pode matar? Criança que brinca com fogo faz xixi na cama, haha?

E claro, se você souber de mais algum mito ou conto popular que você não faz ideia, compartilha com a gente nos comentários!

Vamos começar aos poucos só pra descontrair…

Leia mais…

Venceu, e agora??

Essa é uma dúvida cruel: aonde devo descartar cada tipo de lixo? Provavelmente você tem na sua casa um remédio que está perto do seu prazo de validade (SIIIIM, medicamentos também vencem!), mas você nunca parou para pensar qual a maneira mais adequada para descartar o remédio que não pode mais ser consumido. Por isso, olha só as dicas sobre esse assunto!

Primeiramente, é importante entender que o medicamento é uma droga, feita de produtos químicos – que podem ser derivados de produtos naturais ou não. Então, o medicamento é algo complexo e pode causar reações variadas em cada pessoa, de acordo com a ação das substâncias contidas nele. Sempre é importante lembrar: a única diferença entra um remédio e um veneno é a quantidade!!Leia mais…

Outubro Rosa!

No mês de outubro, muitos estabelecimentos mudam de cor adotando a Campanha do Outubro Rosa contra o Câncer de Mama. Mas afinal, por que essa campanha é tão importante?

Como sua avó provavelmente já tenha dito, “prevenir é melhor do que remediar, minha filha!”. E este é o mesmo pensamento que o Ministério da Saúde tem: o Câncer de Mama é o câncer que mais mata mulheres em todo o mundo.

Por isso, o Movimento Outubro Rosa se difundiu por todo o mundo para conscientizar – principalmente as mulheres – dos fatores de risco, de como podemos nos prevenir e como detectar o câncer precocemente. Ainda existem muitos mitos relacionados a esta doença, mas estima-se que 30% dos casos de câncer de mama possam ser evitados quando adotamos práticas saudáveis: realizar atividade física regularmente; alimentar-se de forma saudável; manter o peso corporal adequado e evitar o consumo de bebidas alcoólicas. Amamentar também é um importante fator de proteção.

Leia mais…

SETEMBRO AMARELO 3 DE 3

No mês de aniversário do FéMenina, a saúde não poderia ficar de fora!! Então acompanhe nossa série desse mês sobre o Setembro Amarelo! Você sabe o que esta campanha representa? Olha só quanta informação importante:

PS: se você ainda não leu, ontem (e antes de ontem) também tivemos texto!

 

O que posso fazer depois de tantas informações?Leia mais…

SETEMBRO AMARELO – Dia 2 de 3

No mês de aniversário do FéMenina, a saúde não poderia ficar de fora!! Então acompanhe nossa série desse mês sobre o Setembro Amarelo! Você sabe o que esta campanha representa? Olha só quanta informação importante:

PS: se você ainda não leu, ontem também tivemos texto!

Recapitulando… O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção.

Como reconhecer frases suicidas?Leia mais…

SETEMBRO AMARELO – Dia 1 de 3

No mês de aniversário do FéMenina, a saúde não poderia ficar de fora!! Então acompanhe nossa série desse mês sobre o Setembro Amarelo! Você sabe o que esta campanha representa? Olha só quanta informação importante:

O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção. Ocorre no mês de setembro, desde 2014, por meio de identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações.

O que é suicídio e o quanto ele ocorre no Brasil e no Mundo?Leia mais…