Recursos para as líderes do Fémenina Local!

Olá queridonas!
Com muita alegria estamos lançando mais uma categoria: Recursos para líderes!
Semanalmente ou quinzenalmente, estaremos disponibilizando materiais, estudos, banners para você utilizar no seu Fémenina Local. 
Nesta semana, estamos disponibilizando 1 banner lindo! 
Você pode usá-lo para lembrar as meninas que Hojé é dia de encontro Fémenina!!
Se você líder, tiver estudos, dicas de livros, envie um e-mail para o tenhafemenina.blogspot.com.br e compartilhe com a gente as suas ideias!!

 Ps: Se quiser em maior qualidade, peça via e-mail!

FéMenina Local – Santa Cruz do Sul

“No Sábado do dia 23/11/13 as gurias de Santa Cruz do Sul tiveram seu 1º encontro das “FÉMENINAS”. A Palavra ministrada pela responsável pelo grupo, Taiz Moreira, foi sobre a ‘amizade’ (1 Samuel 1-3). 
Antes da Palavra tivemos uma dinâmica para nos conhecermos melhor, foi também sorteado um mimo para a Menina que achasse primeiro o versículo do convite, e por fim, tivemos um momento de comunhão com as delícias que cada Menina deveria fazer em casa. O Fémenina começou com tudo! Que Deus continue nos guiando!!”

               

Francine Flores
Santa Cruz do Sul/ RS


A Postura na Dança

Em toda a história da humanidade, nunca houve um homem totalmente igual a outro, cada ser é completamente único, portanto nada mais justo que cada um tenha o seu próprio padrão postural.

O que devemos compreender é que existem algumas regras que podem levar cada indivíduo a uma melhor postura.
É importante que toda bailarina, que usa o corpo como instrumento de adoração, tenha consciência do seu alinhamento esquelético e dos locais de assimetria, bem como das suas próprias restrições de movimento, a fim de que possa fazer o melhor proveito do seu físico, sem se exceder na tentativa de vencer obstáculos.
A má postura diminui a elasticidade dos músculos causando uma restrição nos movimentos podendo trazer traumas musculares no futuro.

Portanto, a postura da bailarina é muito importante. Ela garante a beleza dos movimentos e permite a execução correta de certos exercícios como o Grand Battement:

Então você deve encaixar o seu corpo da seguinte forma para que seus movimentos na dança tenham graça e leveza e sejam executados com facilidade:
     1.    Encaixe seu quadril para dentro mantendo os músculos contraídos.
2.    Encolha a barriga, firmando os músculos do abdômen.
3.    Quando encolhemos a barriga a tendência é que nossas costelas se abram, e isso não fica muito bonito, então mantenha suas costelas fechadas. Lembre-se: Não precisa parar de respirar!Hehehehe.
4.    Empurre os ombros para trás e para baixo deixando-os relaxados.
5.    Alongue os braços com o cotovelo levemente virado para fora e mãos relaxadas.
6.    Alongue o pescoço e olhe para frente ou para fora. * Pense que uma linha imaginária
está te puxando pela cabeça, a fim de que você seja esticado. Obedeça a essa linha 
crescendo nas suas costas e contraindo seus músculos, você notará uma grande diferença
na hora de dançar!                                                                                         


Joice Dufloth

Líder do Ministério com dança na PIBErechim



Fémenina local: Santo Ângelo

Olá meninas, hoje quero compartilhar com todas vocês algo que Deus tem realizado em minha igreja, na cidade de Santo Angelo.
Como todas nós sabemos, meninas tem assuntos de meninas para serem tratados somente com meninas, e por esse motivo, percebemos a necessidade de termos um encontro semanal somente com meninas. Com a ajuda da Cristine Wutzke, que tem disponibilizado seu tempo para nos liderar, nós meninas conseguimos um tempo para nos conhecermos melhor, integrar as novas meninas que vem chegando, crescermos na fé e com certeza falar dos assuntos só nossos…

Eu tenho participado dos encontros das Fémeninas, que estão sendo bem descontraídos, sempre com um coffe break, em lugares diferenciados e com temas bem apropriados para nós meninas, e posso afirmar que através da vida de cada uma, Deus tem falado de uma forma diferente conosco, e a cada novo encontro conseguimos nos aproximar mais de Deus e entender a vontade Dele para nossas vidas.

Com certeza tivemos o “ponta pé” inicial a partir desse blog e desses lindos testemunhos que têm falado aos nossos corações.
Paola Posai
Santo Angelo/RS


Fémeninas em Camaquã!

Olá!! Tudo bem?

Gostaria de compartilhar como está sendo benção o ministério aqui em Camaquã. Com cerca de 15-20 meninas sendo FéMeninas. Nosso programa acontece de 15 em 15 dias, e também temos feitos oficinas para as meninas. Já tivemos oficinas de maquiagem e culinária. Renata e eu somos líderes aqui, temos nos alegrado no Senhor com esse ministério.

Aqui está a Receita das meninas de Camaquã:


Fabi Silva
Camaquã – RS

Dois pontos essenciais para um ministério de dança forte

Sempre que falamos em ministério de dança, muitas pessoas pensam que ele só serve para aprender passos e se apresentar no palco da igreja. O ministério de dança vai muito além disso, e para que ele seja um ministério forte dentro da vontade de Deus não podemos dispensar dois fatores muito importantes: a técnica da dança e a unçãoque vem de Deus. A técnica está voltada a excelência. Deus nos chamou a fazer sua obra com excelência de atuação e com intensidade de coração. Esta intensidade também deve ser refletida, na busca de melhorar cada dia mais para que o nome do Senhor possa ser glorificado. Devemos buscar sermos os melhores naquilo que fazemos pra Deus, não melhores que os outros, mas melhores que nós mesmos. Pare e observe ao seu redor como tudo que Deus criou é perfeito e com uma grande diversidade, ou seja, com excelência. Assim deve ser a técnica em dança quando usada para louvar a Deus e fazer a obra de Deus.

A unção deve ser uma questão de prioridade, pois se a nossa arte é para Deus, e se ela fala de Deus, temos que manifestar Sua presença e consequentemente em tudo o que fizermos, caso contrário, o nosso trabalho artístico fica em igualdade ao trabalho feito secularmente. Quando Davi tocava a harpa, a presença de Deus se manifestava. Davi tocava porque tinha a técnica, a presença de Deus se manifestava porque ele tinha a unção.
É necessário fazer aula, ensaiar, crescer, desenvolver e aprimorar a cada dia o seu conhecimento artístico, mas deve se ter a consciência que tudo isso sem a presença de Deus, não faz a mínima diferença. A técnica aliada à unção se transforma em poder. Saul era liberto dos demônios quando Davi tocava.
Nesse sentido podemos dizer que o fazer com aptidão (técnica) aliada à unção produz: cura, milagres, restauração. E para que haja um diferencial entre a arte feita no mundo e a arte feita para Deus, para que a Graça de Deus toque a vida das pessoas e não somente seja um trabalho excelente, mas seja algo que mude, transforme e inunde a vida daqueles que contemplam o trabalho executado, você precisa fazer com que a técnica e a unção andem juntas no seu ministério.
“Por este motivo eu te exorto que despertes o Dom de Deus, que há em Ti”
 (2Tm 1.6).

  Joice Dufloth

Líder do ministério com Dança da PIBErechim


A dança na minha vida

Então, o que eu poderia falar sobre a dança na minha vida?

Posso começar dizendo que, para mim, dançar é muito mais que algo que eu ame fazer. Para mim, a dança é o instrumento pelo qual eu posso adorar a Deus, posso chegar mais perto dEle e, além disso, posso agradecer por tudo que Ele faz por mim.
Mas, dizer isso é muito pouco para o que a dança representa pra mim. Ela entrou de maneira especial na minha vida, quando comecei a freqüentar a Igreja Batista em Erechim. Sempre gostava de ver os outros dançando e achava lindo tudo isso mas, na realidade, nunca havia pensando em dançar assim.
Comecei a ir em alguns ensaios junto com a minha prima, na congregação do bairro e, a partir de então, nasceu um amor pela dança. Nas primeiras aulas não sabia nem me movimentar. Era dura para fazer os passos e, como sempre fui tímida, demorou um tempo até desenvolver isso.
O tempo passou. Entrei para o ministério Kalein e com dificuldades financeiras consegui comprar minha primeira sapatilha. No início, como eu tinha poucas noções de dança e não tinha muita relação com as meninas, ficava sempre em um cantinho e só fazia algo quando era solicitada. Enfim, só abria a boca quando me perguntavam algo.Mas, aos poucos fui desenvolvendo isso em mim. Foi esse o instrumento que usei para vencer muitas barreiras em minha vida, inclusive a timidez.
Lembro-me da primeira coreografia que dancei: “Usa-me” do grupo Diante do trono. Nossa, como fiquei nervosa naquele dia. Hoje, relembrando, vejo o quanto isso fez diferença em minha vida.
O tempo me ensinou muito e apesar de todas as dificuldades, não desisti. Todas as dificuldades não me impediram de prosseguir, muito pelo contrário, permaneci firme e ensaiei muito pois sabia que Deus tinha um propósito e sabia o “porque” de tudo. Deus me fez vencer as barreiras, mostrou que sou capaz, e que quando Ele escolhe alguém, Ele não escolheu os mais capacitados, mas Ele capacita àqueles a quem Ele escolhe.
Meus pais não são cristãos, ainda. E, por isso, enfrentei muitas dificuldades, até mesmo de incentivo.Contudo, estou aqui para dizer que, quando Deus escolhe uma pessoa, Ele também dá os meios necessários para que a sua obra aconteça.
Hoje, dançar hoje pra mim é muito mais que movimentos.
Dançar é a minha forma de adorar a um Deus que merece muito mais que apenas passos. Ele merece e quer o meu coração.
“Ele escolheu o que é insignificante e desprezado pelo mundo, e que não é levado em conta para absolutamente nada e o utilizou para reduzir a nada aquelas que o mundo considera grandes.” (1 Coríntios 1:28)
Abraços,
Nicole Queiroz/Erechim


Ballet Clássico: a essência de todas as danças

O ballet clássico é o nome dado a um estilo de dança que se originou na corte europeia, no século XV. A primeira apresentação de ballet,que se tem notícia, foi em 1489, na Itália, alcançando seu auge na época do Rei Luís XIV, na França.
O ballet dá elasticidade, redesenha o corpo e combate o envelhecimento. Para todos os praticantes, os benefícios do treinamento de ballet clássico são logo vistos. Entre eles, a prática da dança:
– Desenvolve a sociabilidade e as novas amizades;
– Encoraja a disciplina física, o controle e o conhecimento do próprio corpo;
– Inspira o senso de confiança física e mental;

– Estimula a boa postura e a habilidade corporal;

– Facilita a relação entre música, o ritmo e o movimento controlado.
– Promove o conhecimento de outras formas de arte, associadas ao ballet;
– Ensina o gosto pelas artes cênicas.

Além de todos os benefícios físicos, exercitado por meio da música clássica, o balletdesperta emoções, libera tensões e mobiliza os sentimentos. Ele exercita o corpo como um todo: a sequência de exercícios promove o condicionamento dos músculos, o fôlego, a firmeza e a precisão. Ainda colabora com a flexibilidade, com a postura e com a coordenação motora, ajuda na disciplina e na resistência, sendo um ótimo exercício para a mente. O aluno precisa interpretar a música que escuta e, além disso, deixar fluir o sentimento que ela desperta.
Embora o ballet clássico continue sendo a base de todas as danças e permaneça como arte tradicional em todo o universo, admite-se a prática como exercício físico, em qualquer idade.
Mais que um exercício, o ballet expressa a música por meio de cada parte do corpo, com graça e suavidade, mas ao mesmo tempo, com força e firmeza. Mais que músculos, o ballet dá qualidade de vida às pessoas e ordena a disciplina da mente e do espírito, assim como a do corpo.
Permite, especialmente, que os bailarinos e as bailarinas se expressem como indivíduos, artisticamente e espiritualmente pela dança.

Joice Dufloth
Líder do Ministério de Dança da PIB Erechim