O coração dela e sua adoração

Maria adorou a Deus, não porque ela compôs uma canção para Ele cantada com todo o fervor, registrada em Lucas 1. 46-56, mas porque, por fim, sua canção condisse com suas escolhas e atitudes ao longo de uma vida.

Ela adorou a Deus, pois reconheceu sua pequenez como uma pobre serva diante do Deus que executa o inimaginável; maravilhada, Maria reconheceu Sua autoridade e poder, pois o “Poderoso havia lhe feito grandes coisas”.

Maria quis agradecer e exaltar a Deus com palavras. Ele a fez mãe e bem-aventurada entre as mulheres. Sua alma se deleitou em Deus, no Deus justo, fiel, que não se esquece do oprimido. Maria conhecia a Deus, por isso não colocou em dúvida Seu caráter. Contudo, não usou sua posição ou serviços sendo a mãe do Messias, como plataforma para autopromoção ministerial.Leia mais…

O coração dela e sua humildade

Essa grande mulher de Deus, favorecida entre as mulheres, recebeu uma visita pouco comum, o anjo Gabriel foi enviado para contar-lhe que ela foi a escolhida para gerar o filho de Deus! Que assombroso e maravilhoso anúncio! (Lc. 1-28)

Fico pensando em como o seu coração recebeu a saudação e logo após a grande notícia que mudaria a história, não somente a dela, mas a de toda a humanidade, embora Maria não contemplasse naquele momento todas as nuances do plano salvífico do Pai.

A história continua narrando, que Maria, fez uma visita a sua prima Isabel, que também estava grávida do então profeta João Batista, aquele que prepararia o caminho do Senhor. Mais uma vez Maria é elogiada de maneira intensa e alegre! (Lc1-42). E ela demonstra um coração voltado para o Senhor Deus. Em momento algum, ao lermos a trajetória de sua vida, nos deparamos com orgulho em seu coração, a humildade é uma das características de seu belo e exemplar caráter, fez parte de sua personalidade.Leia mais…

O coração dela e sua gratidão

Minha alma engrandece ao Senhor e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, pois atentou para a humildade da sua serva. De agora em diante, todas as gerações me chamarão bem-aventurada, pois o Poderoso fez grandes coisas em meu favor; santo é o seu nome. A sua misericórdia estende-se aos que o temem, de geração em geração. Ele realizou poderosos feitos com seu braço; dispersou os que são soberbos no mais íntimo do coração. Derrubou governantes dos seus tronos, mas exaltou os humildes. Encheu de coisas boas os famintos, mas despediu de mãos vazias os ricos. Ajudou a seu servo Israel, lembrando-se da sua misericórdia para com Abraão e seus descendentes para sempre, como dissera aos nossos antepassados. Lucas 1:46-55

Maria é certamente um exemplo  de mulher em muitos aspectos, uma jovem que atendeu ao que Deus planejou para ela, por mais que tenha tido medo e seu coração tenha ficado perturbado vemos que ela foi agradecida pela missão recebida.

Mas como ter um coração agradecido quando você fica grávida sem nem ter se casado, e ainda mais sendo virgem? Como contar isso  ao seu noivo? Como encarar uma sociedade que com certeza não entenderia? Dá pra ser agradecida nessa situação?Leia mais…

O coração dela e a sua fidelidade

No coração de Maria vejo uma serva fiel…

Quando pensamos em alguém pensamos logo em sua característica ou feito de maior destaque. Por isso, quando pensamos em Maria a primeira característica que nos vem à mente é que foi mãe.

Um feito muito simples e fácil para qualquer mulher saudável, certo? Não para Maria. Dentre as características mais admiráveis em Maria, pode-se destacar a sua fidelidade como serva de Deus.

Maria é descrita, nas escrituras como uma moça agraciada por Deus, ou seja, como uma moça cheia de graça ou cheia do favor imerecido de Deus. Embora Maria fosse uma menina muito especial, era como eu e você, cheia de virtudes e defeitos, de perguntas e incertezas, mas uma grande certeza ela tinha, a certeza a Quem servia e dedicava toda a sua fidelidade.

Assim, é certo que o fato de ser a escolhida não teve origem nas suas virtudes, mas sim na abundante graça de Deus.

Maria não foi escolhida por sua beleza, inteligência, porque era boa dona de casa ou PHD, foi escolhida pela graça.

Leia mais…

O coração dela e o seu amor

Você já teve a experiência de conhecer alguém e se encantar com a beleza do seu coração? Já convidou alguém para fazer parte de um projeto na igreja, no trabalho, no ambiente de estudos por ver todo o amor e entrega que essa pessoa dedica ao que faz?

Maria tinha essa beleza e esse amor. Maria foi a eleita de Deus para ser a mãe de Jesus. Deus acreditava que ela faria um bom trabalho!

A ideia não é exaltá-la como a Martinha falou na sua intro (leia aqui), mas sim juntas aprendermos a viver nossa vida diária a partir daqui com o mesmo coração amoroso e logo disposto como o de Maria. Combinado?

Ainda grávida, sua prima Isabel a recepciona com algumas palavras e dentre elas diz: “Feliz é aquela que creu que se cumprirá aquilo que o Senhor lhe disse.” Lucas 1:45

Maria através de sua obediência a Deus, gerou no seu ventre, obra do Espirito Santo, o próprio verbo amar.

Dar à luz a Jesus foi o começo da tarefa de Maria como mãe, e não o fim. Jesus esteve em sua casa em média 30 anos antes de começar Seu Ministério Público. Nunca se esqueça disso: mesmo tendo a natureza humana, Jesus era também Deus.

Leia mais…

O coração DELA

Você gosta de desafios?

No ano passado, realizamos o desafio de decorar versículos em pleno mês de Dezembro! Loucura? Pode ser que sim, mas muitas meninas edificaram seus dias pensando na Palavra de Deus, mesmo que não tenham decorado um terço dos versículos, pensaram na Palavra e isso é mara.

Nesse ano, o desafio é diferente e leve. Queremos te desafiar a olhar para dentro do seu coração ao olhar para o coração de outra pessoa. Como assim?

Vamos falar com você, sobre uma jovem que teve o seu coração como destaque. Não sabemos como era seu cabelo; sua altura; seus gostos musicais e preferências culinárias, mas temos nas entrelinhas a beleza do coração DELA… Seu coração amoroso e humilde, sua fidelidade, sua confiança, gratidão e entrega podem nos inspirar a melhorar o coração na loucura de final de ano. Conseguiu adivinhar quem é ela?

Leia mais…

As Lições em Meio ao Sofrimento

Palavras de uma mãe alguns dias depois da morte do seu filho…

“As pessoas tem me perguntado como eu consigo continuar de pé. Eis a resposta: Eu tenho Jesus. Ele é o dono da paz. Isso não me impede de chorar e clamar até cansar. Mas eu tenho certeza de que vai passar, e alguma coisa Deus vai me ensinar com tudo isso. […] Quem pode compreender os desígnios desse Deus cujos pensamentos e intenções são impenetráveis? Se eu pudesse entender tudo sobre Ele, eu seria seu deus e não Ele o meu”.[1]

Leia mais…

Toda menina cristã deve ser… dependente

“E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”        Romanos 12:2

Aproveitando essa época de fim de ano, com vestibulares, ENEM e algumas decisões a serem tomadas, me propus a fazer uma reflexão do quanto nós, meninas cristãs, estamos nos conformando com o que o mundo espera de nós, com o que a sociedade premeditou para nossa vida. O versículo de Romanos 12:2 têm sido bem discutido nos últimos tempos, visto que cada vez mais temos deixado o “mundo” entrar na Igreja e não o contrário.

Dizem-nos o que precisamos ser/fazer para sermos consideradas pessoas de sucesso, bem sucedidas e felizes. Padrões, nada além disso. Necessita-se, basicamente, de uma conta bancária farta, trabalhar com algo de renome, ter um bom carro, casa própria, um bom currículo de estudos… Mas, até que ponto nós, cristãs, devemos seguir essa maré?

Vejo pessoas sendo engolidas por seus respectivos trabalhos, investindo um tempo precioso em algo que lhes tira a saúde. E é um tanto quanto antiquado no mundo moderno discutir a real relevância de tudo isso para ter-se uma vida feliz… Mas, é isso mesmo que quero questionar.

Nós tivemos o privilégio de sermos chamadas por Cristo, sermos escolhidas, mesmo tão pequenas, falhas, pecadoras. Somos pó, e mesmo sendo pó, o Rei olhou para nós com o maior amor do mundo e nos chamou. Incrível, não? Tão miseráveis que somos, amadas com o melhor amor do mundo

Sei que de forma alguma, nenhum dia sequer, seremos dignas do amor que conhecemos, da morte de cruz de Cristo por nós, mas devemos saber que nossas  vidas devem transmitir gratidão a todo momento. Que precisamos viver uma vida agradável ao Pai, buscando conhecer Sua vontade e, assim, refletir o amor dEle aos que nos cercam.

Não tiro o valor de um bom estudo, não acho desprezível dedicar-se a uma profissão que lhe trás satisfação e auxilia a vida de quem lhe cerca. Muito pelo contrário: estudar, lutar pelos seus sonhos, procurar um trabalho que lhe faça feliz, tudo isso é de grande valia. O problema está no nosso ego. Na nossa busca pelo nosso reconhecimento pelas coisas que fazemos. Precisamos relembrar alguns princípios…

Tudo o que somos, temos e fazemos só ocorre porque Ele nos permite, somos totalmente dependentes de Deus. Ele nos permite estudar, trabalhar, ter um bom emprego, tirar uma boa nota… Não somos capazes, por nós mesmos, de fazer coisa alguma. Precisamos repensar no quanto estamos querendo sermos elevadas, buscando independência, correspondendo às expectativas que o mundo nos impõe.

Um amigo trouxe a Palavra em um culto de jovens e me marcou a forma em que ele frisava que em nada queria que o nome dele fosse conhecido, que o nome dele fosse apagado completamente, mas que em tudo que ele fizesse, Cristo fosse exaltado e lembrado.

Nossa vida deve ser exatamente assim, e isso é muito difícil, porque vai exatamente à contramão do mundo. O mundo nos fala em independência, em conquistar tudo pelo nosso próprio esforço, em ostentar um status. Nada disso é coerente com que uma vida com Cristo exige de nós.

Que em tudo que fizermos, o nosso “eu” desapareça, e em cada detalhe da nossa vida, que o nome dEle resplandeça de forma singular, para que todos possam ver que tudo o que fazemos é porque Ele nos permite fazer, Ele nos capacita, Ele nos sustenta.

“Porque dEle e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.” Romanos 11:36

Então meninas que fizeram ENEM, estão se preparando para os vestibulares, que estão preocupadas em relação ao futuro: Ele está no controle! E não há nada melhor que saber que o Criador de céus e Terra tem o total controle de tudo em nossas vidas e, assim, somos totalmente dependentes dEle! Como seguidoras de Cristo, o Deus que se fez carne e é nosso maior exemplo de humildade, lembrem: a vida não é só uma profissão, só um diploma, só um status… não corram atrás do vento! Se dediquem sim aos estudos, mas muito mais, busquem os tesouros celestiais!

Deixo uma última reflexão: qual legado você pretende deixar? Pretende ser lembrada por quem você é, pelas coisas que você fez? Ou como a menina dos olhos de Deus, que sendo um instrumento dEle, foi permitida viver uma vida de acordo com os maravilhosos planos que Ele possuía?

Caroline Sebem – Passo Fundo/RS

É hora de trabalhar!

Eu fui uma péssima estagiária até meu chefe me chamar na sala dele a primeira vez. “Ana, você pode vir até a minha sala?”. Dificilmente imaginamos que um pedido desses vai resultar em algo bom, e pela ótica dos filmes essa cena geralmente precede uma demissão. Mas com a minha pouquíssima experiência no mercado de trabalho eu não imaginei nada e fui para os fundos da recepção com o maior otimismo possível.

                – Você está gostando do estágio? Ele me perguntou após eu sentar toda desajeitada na cadeira do outro lado da mesa daquela sala minúscula. Fazia duas semanas que eu estava trabalhando naquele hotel, e eu nem ousaria dizer outra coisa se não: sim, estou! Mas a resposta dele me pagou de surpresa.

“É? Porque não parece!”

Aquele frio na barriga terrível se instalou e eu fiquei completamente em choque. Mas esse foi o divisor de águas da minha vida profissional. E para que você não precise passar por este mesmo momento constrangedor (isso se alguém tiver paciência de te explicar o que você tem feito de errado e não te demitir sem grandes explicações), vou deixar aqui algumas dicas.Leia mais…

Menina de Fé é Menina Grata

A época em que fazemos aniversário costuma ser um tempo de reflexão que nos leva a gratidão. É quando agradecemos por nossa vida, saúde, amigos, livramentos, viagens, presentes que ganhamos…

Nesse finalzinho do mês do aniversário do FéMenina, venho desafiar cada garota de fé a agradecer a Deus pelo que nunca agradeceu. Sim! Vamos passar essa semana agradecendo a Deus por momentos que, de forma geral, não deixam nosso coração feliz ou parecem muito insignificantes para serem agradecidos.

Para isso, lançarei algumas breves e singelas poesias-orações que nos farão refletir sobre quão soberano e detalhista Deus é, sobre quão dependentes e fracas nós somos e sobre quão duro é ser uma menina cheia de fé – a ponto de agradecer pelo que mais ninguém agradece.

Não vamos conseguir compreender toda a grandeza da gratidão segura e contente sem relembrarmos os famosos textos bíblicos aí de baixo:

Leia mais…