Um papo sobre pureza – Parte I

E aí meninas de fé? Como estão?

Hoje vamos falar de um assunto um pouquinho delicado para algumas de nós, mas de extrema importância para nossa vida, a pureza. Acredito que a maioria saiba o que significa pureza e deve estar pensando: “Prá que chover no molhado? Já sei o que ela vai falar…”. Queria te desafiar ao seguinte: Se você já sabe tudo o que vou escrever aqui continue lendo, se chegar ao final e constatar que você sabia de tudo isso, pense: “Será que Deus está querendo falar algo?” Você deve ter pensado: “Saiu pela tangente…”, mas na verdade existem várias e várias coisas que nós sabemos, mas guardamos em uma gavetinha bem escondida lá dentro do nosso cérebro só prá dizer que sabemos, mas muitas vezes não praticamos. Jesus depois que lavou os pés dos discípulos perguntou se eles haviam entendido a mensagem, eles responderam que sim, mas ele disse que seriam bem-aventurados se praticassem (Jo 13.17). Muitas vezes sabemos, sabemos e sabemos, mas não fazemos.Leia mais…

Você quer casar?

“Não andeis ansiosos por coisa alguma; pelo contrário, sejam vossos pedidos plenamente conhecidos diante de Deus por meio da oração e súplica e com ações de graças.” Filipenses 4.6

Sempre gostei de falar! As pessoas a minha volta sabem muito bem disso…  (: E sempre externei para minhas amigas que desejava ter uma família e muuuito mais para meu Deus. Mas, tantas vezes que nem posso contar nos dedos, me senti estranha por não parecer “tão espiritual” como algumas meninas – ao compartilhar o desejo de casar, ter um maridão, ter filhos – já recebia um discurso daqueles que não descia na garganta:

  • “Você tem que esperar em Deus!” (Sim, sim, já aprendi…)
  • “No momento que você parar de pensar nisso, vai acontecer!” ( Humm… Será que é assim mesmo?)

Minha cabeça pensante não engolia a frieza daquelas palavras, e nem o meu relacionamento com Deus permitia aceitar. Por mais que havia verdade nas afirmações daquelas meninas sobre “esperar em Deus” e “existir um tempo certo” o que mais rolava no meu coração era o sentimento de fracasso.

“Será que tenho feito tudo errado? Será que existe uma única forma para encontrar o amor da minha vida?”

Leia mais…

Para o homem que não dormirá comigo

Era um hábito que começou com as conversas bobas no corredor do colégio. Quando nos encontrávamos nas festinhas e tal. Eu escrevia sobre você no meu diário e trocávamos olhares e carinhos. E era tão bom ter você nos meus braços e chamar você de namorado.

Nossas vidas não estavam apenas conectadas por telefonemas e ligações em sussurro no meio da noite, que ecoavam na sala do apartamento que eu dividia com minhas amigas na universidade. Você estava lá, uma presença aconchegante.

Muitas de nós, boas garotas cristãs, faríamos isso. Por um tempo, nosso primeiro ano na universidade seria assim. A vida seria uma extensão do que era quando estávamos em casa. Nós orávamos, escutávamos música cristã, ríamos quando pensávamos nas coisas que aconteceriam no futuro. Então, nossos namorados viriam nos visitar ou simplesmente passar o final de semana. A liberdade que tínhamos agora se misturaria com um turbilhão de emoções e novas descobertas. Nós esqueceríamos que estaríamos guardando a “grande noite” para o casamento. Nós estávamos cruzando uma fronteira muito séria, entrando em um lugar de intimidade radical, mesmo se na nossa cabeça estivéssemos quebrando um mandamento, ou não.

Essa forma de agir apareceu em meus outros relacionamentos depois que terminei com o primeiro namorado. Ela se repetiu muito depois do primeiro ano na universidade. Muito depois da vida de estudante. Ela ecoou na dinâmica de cada relacionamento desde então, como as longas ligações telefônicas com meu namoradinho do colégio.

Leia mais…

Com o que tenho me importado?

É um tanto quanto inquietante a forma como o cristão têm olhado as circunstâncias ao seu redor e, se desesperado ao ver o que outrora já fora mencionado acontecer (Mateus 24:6-12). Tenho refletido por diversas vezes nos últimos meses sobre o modo como nós, que nos consideramos igreja, temos nos portado diante as situações presenciadas na atualidade.Leia mais…

Socorro! Todo mundo está NAMORANDO! #REPOST 10/10

Oi gurias mais lindas do sul do mundo (:
Quero compartilhar com vocês algo que veio ao meu coração hoje.
Todas nós temos acesso ao Facebook (ah vá, Vanessa) e somos bombardeadas por notícias o tempo todo. Geralmente as notícias que mais lembramos são as atualizações de relacionamento dos namorados (podem admitir, eu sei que é verdade, a gente sempre sabe quem começou a namorar e comenta com a amiga,haha).
Teve uma época esse ano que eu acho que foram uns 15 casais de namorados que assumiram o relacionamento no Facebook de uma vez só. Foi terrível, tinha atualizações e declarações de amor todo dia… (hahaha). E nós que não temos namorados como ficamos? Queria dizer pra nós (vale muito pra mim também) acalmarmos nossos ânimos. (“Acalmar os ânimos Vanessa? Por quê?” “Ah gurias, esqueci que não temos pressa e nem pensamos em namorar né? … ERRADO, a gente pensa nisso quase todos os dias haha”).

O amigo mais fiel…

Encha sua vida de amigos, mas lembre-se: de nada adianta ter uma vida rodeada de pessoas e um coração distante daquele que deseja sua amizade eterna!
Quem é aquele que me ama mesmo quando eu insisto em errar?
Quem está comigo desde o amanhecer ao anoitecer?
Quem enxuga as minhas lágrimas secretas?
Quem enche meu coração de alegria e paz?
Quem me orienta e fala ao meu coração todos os dias?
Quem tem o controle de todas as circunstâncias em suas mãos?
Quem é aquele que me ensina o valor do ‘Não’ e a benção de viver na obediência?
Quem é aquele que permanece sempre igual?
Quem é aquele que me trata com dignidade e valor?
Quem é aquele que mesmo sendo Dono de tudo me trata de forma especial?
Quem provê o meu sustento todos os dias?
Sim, é Ele! Meu amado Senhor, meu grande e melhor amigo…

Leia mais…

Concurso Público! Você Encara? PARTE III

CONSELHOS DIVERSOS:

Ajude, ensine, passe seu conhecimento a outros. Isso não te colocará em posição inferior ou de risco frente a concorrência. Essa atitude te impulsionará um passo à frente.

Evite pessoas mal humoradas, negativas e pessimistas. Contagie-se com a alegria de pessoas otimistas, pessoas que estão sempre dispostas a recomeçar.Leia mais…

Concurso Público! Você Encara? Parte I

Há diferentes opiniões quando o assunto é concurso Público. Há os que pensam que é perda de tempo, afinal o número de concorrentes por vagas é algo, a primeira vista, assustador e conseguir uma colocação entre os primeiros é quase um milagre. Há outros que até consideram uma boa opção, no entanto vinculam esta área a fraudes e corrupção no Brasil e isso, desencadeia um sentimento de frustração. Há ainda outros que sentem uma leve motivação a se dedicarem, porém o desânimo fala mais alto quando deparam-se com resultados insuficientes nos primeiros simulados e com tempo reduzido para estudar. Por fim, há aqueles que desistem antes mesmo de começar pois não disciplinam-se em reservar um tempo para a execução desse projeto.

Como concurseira posso afirmar que, realmente, esta não é uma decisão que se toma facilmente. Essa atitude envolverá algumas mudanças em seus hábitos e como cristão isso toma uma proporção ainda mais significativa.

Como experiência posso compartilhar algumas dicas e perspectivas quanto a esse assunto e dizer que se você for direcionado por Deus a escolher essa área, mais cedo ou mais tarde, poderá colher bons frutos de sua dedicação.

Leia mais…