Elegância à mesa

Reading Time: 2 minutes
Nestes tempos modernos e muito rápidos, a gente gosta de comer informalmente, geralmente nas praças de alimentação dos shoppings e lanchonetes – é muito melhor e mais barato. Concordo plenamente – também faço isso.  

Por acaso, estando num local assim, dia destes, observei uma menina “atacando” um enorme sanduba, com a pressa evidente em cada gesto – parece que queria fazer mil coisas a cada momento.  Mas estava muito sem postura – quase debruçada sobre o prato, engolindo o sanduíche em grandes bocadas, sem nenhuma graça ou feminilidade. Talvez tenha sido só daquela vez – talvez ela estivesse mesmo com muita pressa. 

Mas fiquei a pensar que, nesses pequenos gestos, a menina mostra seus atributos, seu jeitinho feminino de ser linda e charmosa. Os meninos estão observando – e gostam das meninas mais femininas, mais jeitosas. Não querem passar a vida fazendo refeições ao lado de um “motorista de caminhão” (com o devido respeito aos profissionais do ramo – alguns têm bons modos à mesa). 

A dica é comer devagar, até para saciar a fome lentamente – o estômago vai se satisfazer com menos comida. Quando estiver mastigando, deixe o talher apoiado no prato e “nuuuunca” fale com a boca cheia – é feio demais. É bom lembrar que nossos hábitos revelam muito a nosso respeito – devorar a comida, por exemplo, é sinal de ansiedade – geralmente, afasta as melhores companhias.   

        
Com carinho,
Vovó Descolada
                                                                                                                                          

Não sai de moda!

Reading Time: 1 minute
Você já ganhou flores num dia triste?

Já recebeu um bolo de uma amiga?(No sentido literal, não figurativo).

Já recebeu um sorriso lindo de alguém que você nunca tinha visto antes?

Já recebeu um abraço, quando sabia que merecia um puxão de orelha?

Como você se sentiu nesses momentos? Eu particularmente acho isso maravilhoso! 
Mais ou menos como ficar enrolada num cobertor num dia frio! Ou como comer um chocolate ao assistir o meu filme preferido! 

Cada dia mais, me apego ao simples, e vejo quanto as atitudes pequenas são as mais lindas, as mais ricas!
Muitas vezes esquecemos essa verdade e nos fechamos em nossos “casulos”! 

Conformamo-nos com a realidade das cidades grandes: “ado ado ado cada um no seu quadrado”, e esquecemos de como é bom receber flores, um bom bolo, ou um caloroso abraço!

Mas por que fazemos isso tão pouco?
Se amamos receber algo, porque não somos os primeiros a fazer?


Há coisas que não podem sair de moda.
E a gentileza é uma delas!

Martinha – Fémenina

Ser Cristã e Eficiente no Trabalho | Pode ser?

Reading Time: 2 minutes
Como cristãs, estamos vivendo tempos complicados, nessa sociedade “nova era” e transexual. Somos cobradas, a toda hora, por um posicionamento que combine com o modelo dominante – “vale tudo, desde que a pessoa seja feliz”. O discurso é o mesmo, qualquer que seja a empresa onde você trabalha: – todos têm direito de opção,  qualquer que seja,  desde que não “prejudique” os outros. . .
Geralmente, a saia justa para as cristãs é “mais justa” – por termos o Espírito Santo em nós. O inimigo “percebe” nossa presença e nos confronta, por meio daqueles que ele domina – geralmente com palavras suaves e gentis, algumas situações comprometedoras, etc.
Podem ser convites para uma sessão de meditação, uma rifa ou um bolão de loteria, rituais exotéricos, terapias orientais – não importa a tática empregada, sempre seremos obrigadas a nos posicionar. E aí, se o convite vier de alguém influente, nosso emprego fica sob risco.
Como agir nessa hora?
Para não se comprometer, mas fazer valer sua posição como sal da terra e luz do mundo, você precisa estar conectada ao Seu Senhor – em oração, o tempo todo – “só assim poderá responder a quem lhe perguntar a razão da sua fé”.  Isto não quer dizer que você precisa se ajoelhar e orar, na frente dos outros, para pedir socorro a Ele, na hora em que estiver sendo confrontada/questionada – este será um ato ostensivo e distanciador das pessoas.
Sua oração deve ser um estado de espírito – constante – que permita a você agir, falar, trabalhar  com muita dedicação e competência e responder com brandura a qualquer questionamento.  Assim, você estará cercada pelos Anjos de Deus, sairá facilmente das saias justas e, ainda, poderá ganhar almas para Jesus.
Além de tudo, se você for, de fato, eficiente e “indispensável” no seu trabalho, será promovida e abençoará os colegas e amigos à sua volta! 

 Abraços,
 Vovó Descolada

Princesa ou mendiga

Reading Time: 3 minutes
Era uma vez…
Um reino tão, tão distante. O Rei Pedro Augusto era famoso devido ao amor que demonstrava pelo seu povo. O resultado desse amor era a justiça com que governava. O rei perdera sua esposa há alguns anos, sendo assim, lhe coube a educação de suas duas filhas, as princesas Rebeca Liana e Helena Maria. Rebeca e Helena se davam bem. Aprenderam desde cedo o valor da palavra “dividir” e graças ao seu pai, também aprenderam o valor da palavra “amor”. Certamente, elas foram criadas rodeadas de riquezas, poder e qualquer coisa que queriam estava ao seu alcance. Mas o rei não permitia isso. Ele sabia, que de certa forma, tanta riqueza, fortuna, poder, acabaria estragando suas filhas. Ele queria o melhor para elas e por isso as protegia. Não permitia que elas saíssem do palácio, não queria que elas conhecessem o mundo, pois ele sabia que lugar feio e horrível era esse. Sabia que lá, elas se machucariam e sabia que lá, elas não poderiam ouvir a sua voz.


Mas, Rebeca um dia, se rebelou. Cansada de ser protegida pelo seu pai, ela quis conhecer o mundo. Queria conhecer algo que pensava não conhecer, o amor. Ali, protegida pelo seu Pai, não havia ainda conhecido os prazeres desse mundo. Não havia ainda se apaixonado, não tinha conhecido nenhum homem capaz de arrebatar o seu coração. Em busca do amor verdadeiro, fugiu. E de fato, ela conheceu o mundo. Conheceu rapazes e quando ela pensou que havia encontrado o amor verdadeiro, descobriu que na verdade, encontrara a paixão. Ela tentou correr para outro rapaz; e suas tentativas novamente foram frustradas. Cada vez, ela se machucava. Cada vez, seu coração sangrava mais e cada vez, ela se afastava mais de seu Pai.

Com vergonha de voltar para casa, com vergonha que seu Pai, tão amoroso a visse nesse estado, ela desistiu. Desistiu de correr atrás do amor. Cansada de se machucar, sentou em uma pedra e chorou, chorou como nunca chorara antes. Ela sabia que estava carregando os pedaços do seu coração. Em meio ás suas lágrimas, ela ouviu passos. “Não, Ele não. 


Qualquer pessoa menos Ele! Ele não pode me ver assim.” Pensara consigo. E para a sua surpresa, o Rei, seu Pai, viera busca – lá. Ela com vergonha, Ele com amor. Foi ai que ela começou a entender muitas coisas. Que o amor que ela queria conhecer, ela já conhecia, o amor do seu Pai. E Este, prometeu que ela ainda saberia o que é o amor de um homem por ela, mas não um homem qualquer, um príncipe.  Ele contou a ela, e ela entendeu, que,  era por isso que ela estava protegida no palácio, para que não se machucasse, para que o cara certo e na hora certa, pudesse chegar até ela,  mas ele teria que passar pelo Rei primeiro. Então a princesa Rebeca, descobriu que encontrara o amor verdadeiro, incondicional e eterno. O amor de seu Pai.


 “O coração de uma mulher deve estar tão escondido em Deus, que o homem deve procurar a Deus a fim de encontrá-lo.” Max Lucado

Quem você tem sido,  garota? Uma princesa que espera e descansa em seu Pai, sabendo que no tempo certo, Ele vai te trazer o cara certo, ou você tem sido uma mendiga, saindo por esse mundo afora, em busca do amor? Em busca do tal “amor verdadeiro”? Ou correndo atrás de um rapaz, e depois de outro e mais outro? Tem se comportado como uma mendiga correndo atrás do amor de alguém, que no fundo você sabe que não é o príncipe certo para você?

A escolha é sua. Ser princesa ou mendiga.












Patrícia Geiger
Chapecó – SC

Suas palavras revelam muito de você!

Reading Time: 2 minutes
Estamos tão conectados aos smartphones, faces e outros brinquedinhos, que facilmente assimilamos o linguajar das pessoas à nossa volta – gostamos de novas gírias, novas expressões, a linguagem da internet, e acabamos por assimilá-las. É bacana que seja assim – afinal, a língua é viva e precisa refletir a atualidade em que vivemos. E na boca da turma jovem, as gírias ficam bem legais – soam muito bem!
O que “pega” é quando ficamos escravizadas por slogans, frases que alguém inventou, vícios de linguagem (propositais ou não). Experimente prestar atenção no palavreado de alguns colegas de classe, ou de outro grupo: não parece que falta individualidade? – criatividade? – marca pessoal?
Às vezes, tenho a impressão que estamos ouvindo um grupo de robôs em série – tal a semelhança e repetição.
Acontece que você vai precisar de um linguajar mais variado, mais correto, mais específico – fundamental numa entrevista de emprego, caso queira refletir uma boa imagem profissional.
E a saída é simples: leitura, leitura, leitura.
Sei que muitas meninas estão pouco familiarizadas com os livros – afinal, o celular e o face são bem mais rápidos, não é? Mas,  tem como recuperar: comece por textos pequenos (de bons autores); mesmo a leitura da Bíblia na Linguagem de Hoje ou NVI pode ajudá-la a aumentar seu vocabulário. Comece com os livros históricos – Ester, Rute, Jonas; leia a saga de Noé e de Moisés – ficará empolgada! Mas também, leia outros textos de atualidades: pode ser algum artigo de uma boa revista (quase sempre as páginas amarelas ou a última página), de um bom jornal, ou mesmo algum texto jornalístico na internet. O importante é começar – depois vira hábito e você descobrirá o mundo através dos livros. Vai entender o que significa “viajar através dos livros!”
Dica de uso pessoal: leia em voz alta – você estará usando 2 memórias: a visual e a auditiva- rende mais!                                                                                                                                   
Abraços,

Vovó Descolada 

Atualizando status de relacionamento – Parte 1!

Reading Time: 2 minutes
“Vergonha, tristeza, arrependimento, vontade de comer
chocolate dobrada!”

Esses sintomas acima não são apenas de TPM não! São sintomas de:“Cada um para seu lado!”, ”Foi bom enquanto durou…”.
Assunto nada agradável de escrever, nada legal de ler, e muito menos, bom de viver!
Infelizmente, muitas vezes passamos por isso, por quê? Escolhas erradas, não ouvimos a voz de Deus, não seguimos conselhos de nossos pais, empolgação, paixão… 
Tudo isso até pode estar certo, mas na hora em que acontece, saber não resolve para tirar a nossa dor!
E o que resolve?
Primeiro lugar! (Esse você não pode discutir, não pode nem se quer tentar tirá-lo desse posto!)Após um término de relacionamento, você precisa se colocar diante de Deus!
Isso mesmo, no seu quarto, na praia, na rua, na Faculdade, na escola, no trabalho! Sei lá onde!  A única coisa que sei, é que você precisa buscar a Deus!
A busca de sabedoria em Deus nos dá força para fazermos as melhores escolhas! Permite que Ele abra os nossos olhos para vermos o que realmente é melhor para nós!
Nada de afogar as mágoas em outro relacionamento, ou de despejar no Facebook ou Twitter toda a sua frustração por ele! Isso não leva absolutamente a lugar nenhum, a não ser a um caminho de mais tristeza ou indignação ainda!
Não gosto de conselhos prontos! Na realidade, não os suporto, eles são frios, não tem amor, não tem vida! E em aconselhamentos, me recuso a usar aquele ditado: “O tempo é o melhor remédio!” Se ele não for acompanhado por conselhos como:
  •  Você em Deus pode encontrar o remédio (a saída)!
  •  Faça de Deus o seu confidente maior.  Chore, grite, esperneie se preciso for, mas busque a Deus em meio a tudo isso! Não deixe seu coração se afastar Dele!
  • O Tempo é o melhor amigo dos dias ruins, assim como ele voa em dias bons, ele voa em dias ruins… 

PS: Nada como ter bons amigos nesses dias! Lembro-me de quando passei por isso, minha cunhada, propôs assistir um filme (previamente escolhido por ela) bem no dia que seria o dia do meu casamento! E o final do filme, não tinha um final feliz!!hahahah!! 
Então, “sem querer querendo”, ela me ajudou a sair da “fossa”!E entender que nem sempre as coisas vão acontecer como planejamos, mas temos que superar e seguir em frente, pois 

Deus está com controle de tudo.
Até semana que vem!:-)

Martinha – Fémenina

Manter a forma. Mas, qual?

Reading Time: 2 minutes

As dietas milagrosas para que você mantenha a boa forma estão em todas as revistas e face’s, blogs – e mudam a cada estação, conforme a celebridade do momento. Nem os nutricionistas conseguem concordar – cada cabeça tem sua própria receita.

Sei que você pode ficar confusa: se tentar obedecer a cada sugestão, vai perder o rumo. É impossível!
Já falamos das diferenças entre as meninas – seu biotipo, sua estrutura óssea, etc.- detalhes particulares de cada pessoa – fazem parte de sua beleza própria. Mas algumas dicas podem ajudar, caso você tenha problemas com as calorias…
Por exemplo, comece por “não repetir”, não pegar a 2ª porção daquela comida ou sobremesa que você já comeu – o sabor em sua boca, será o mesmo – mas as calorias em excesso, vão dar muito trabalho…
Tome muuuuuita água – mantenha seu copo com água à mão – ajuda muito quando a fome (inoportuna) dá sinais.  É legal também ter um potinho com frutas picadas perto de você – vai saciar sua fome da hora errada, até a próxima refeição. 
Na hora de se alimentar, lembre-se: por maior que seja sua fome, por mais apetitoso que o prato pareça, é “só” comida – indispensável para manter seu corpo em forma, nada mais do que isto.  E, finalmente, mantenha sua mente livre de “modelos” feitos em computador – você pode e deve se preocupar com a forma – mas que seja a “sua” forma – como Deus “pensou” para você!
                                                          
Abraços,
Vovó Descolada

Paciência? Eu?

Reading Time: 2 minutes

Gostamos da imagem de uma velhinha sentada gostosamente numa cadeira de balanço, dizendo: “tudo bem, minha filha, eu espero…” É a imagem da paciência, não é?  Parece tão distante, que pensamos que nunca estaremos sentados naquela cadeira. 
De fato, paciência não parece ser uma palavra destinada a quem é jovem: há tanta coisa para resolver, decidir, pensar e agir em direção ao futuro. Nem parece ser inteligente perder tempo. . .
Mas, há um texto na Bíblia que merece ser examinado:
“O que demora para se irar, é melhor que o “poderoso”, e o que controla seu ânimo, é melhor do que aquele que domina uma cidade” Prov.16:32
Ser poderosa, tomar uma cidade” – parecem figuras para gente jovem, com vigor físico.
Pois então – o Conselheiro sábio – Salomão – sugere que mesmo as jovens podem e devem ser pacientes, em tudo – para que tenham uma vida vitoriosa. 
Às vezes, é preciso paciência para “aguentar” um chefe tirano; quase sempre, é preciso paciência para viver com a própria família, mesmo tendo independência    financeira, porque “todos” sabem o que “melhor” para você; é preciso paciência para conviver com os desiguais ( na escola, no trabalho e até na Igreja); é preciso paciência para esperar, em oração, o marido que Deus já tem escolhido para ser seu companheiro: afinal, casar mal é um erro que talvez nunca seja consertado!  
Ser paciente, não significa cara de enterro, biquinho, olhos marejados – a paciência que Deus exige, fala de amor, alegria, esperança, mesmo em meio à dor. 
Caso você tenha dificuldade com isso, peça sabedoria a Deus e tente – cultive a paciência como uma virtude cristã. Você irá se surpreender com os “presentes” que o “Papai do Céu” lhe dará – sua vida será muito mais suave! 
E ninguém vai te chamar de “velhinha paciente” – será chamada de “mulher sábia”!
Abraços da Vovó Descolada

Uma linda mulher a serviço de Deus

Reading Time: 2 minutes

A mensagem se refere à ESTER – uma bela mulher que usou a sua aparência física para livrar o seu povo da morte, submetida que estava à orientação do Senhor. Há muitas conversinhas em nosso meio sobre a obsessão com a beleza. Muitos sugerem que a moça cristã não precisa se preocupar tanto com a beleza física – ela precisa ser “espiritual”.

Penso que as belas também têm vez no Reino de Deus. 
No caso da Ester, ela foi levada cativa para um país que adorava outros deuses e precisou aprender a viver sua vida sem se contaminar com os costumes daquelas pessoas. Lembra-se da oração de Jesus?
 “… não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal…” João 17.15
Ester não tinha opção para viver em outro ambiente, por isso, reforçou suas próprias defesas e submeteu-se aos conselhos de seu tio-pai Mardoqueu – um homem de Deus, mas que também era escravo, sem poder pessoal naquela terra.
A sua beleza foi notada e quase usada para sua própria destruição. Ela foi levada à força para participar do Concurso que escolheria a rainha – a futura esposa do rei. Não havia celular nem email naqueles dias – assim, ela precisou manter sua linha secreta com Deus bem ligada – “orava sem cessar!”.
Deus a favoreceu, ela caiu nas graças do administrador do Concurso e foi poupada de muitas situações comprometedoras. Quando o rei a viu, depois de um longo período de preparação, ficou encantado e logo a escolheu. Por muito tempo, ela foi apenas a esposa do Rei – a Rainha – sem nenhuma influência sobre as ações do marido pagão. 
Mas havia chegado o tempo da perseguição: o Primeiro Ministro do Rei tinha um plano para extirpar todos os judeus de seu país. Mardoqueu alertou Ester – era sua hora de interceder junto ao Rei. A bela Ester foi corajosa – mandou o povo orar; “ela enfrentaria o rei” – e foi o que fez e deu tudo certo.
O inimigo da vez, Hamã, foi derrotado. O Rei Assuero estava mesmo apaixonado pela Ester e fez tudo o que ela pediu. Desta vez, a beleza foi muito útil e abriu as portas para a ação de Deus. 
A propósito, como você, linda mulher de Deus, está usando sua beleza?
Só para seduzir é muito pouco!
Você deve usar suas belas formas como envelope da mensagem de Deus para as pessoas; mas o conteúdo da “carta” precisa ter seu valor próprio. Você precisa ter o texto na memória, precisa saber as palavras certas – e isso, só por meio do estudo da Palavra de Deus!
Diariamente!

Vovó Descolada

Apenas 4% das mulheres se acham bonitas! De que lado você está?

Reading Time: 1 minute
“Temos um Deus nos chama de valiosos! Como isso impacta na forma que nos olhamos? Como isso deveria nos afetar na forma com que nos olhamos? Bem, uma vez que acreditemos em quem Deus diz que somos, nós começamos a nos tratar com valor. Começamos a fazer escolhas melhores…Tratamos a nós mesmas como obras de arte talhadas à mão, artesanalmente, e escolhidas a dedo pelo Criador de tudo que é adorável.” 

Extraído do Livro: Você é linda! (Jenna Lucado)