Bééé!

Reading Time: 3 minutes

Aposto que você conhece a parábola da ovelha perdida que se encontra em Lucas 15:1-7 (se você ainda não leu, abra sua bíblia rapidinho e dá uma olhada!). Eu já tinha lido ela algumas vezes, mas recentemente fiz um estudo mais aprofundado e encontrei elementos nela que nunca tinha notado.

Essa é a estória que Jesus contou sobre um pastor que perdeu uma de suas cem ovelhas. Mas não precisa ficar triste não, ela tem um final feliz! E esse é o foco da parábola. Mas entre perder a ovelha e o final feliz, existe um longo caminho, e é sobre isso que vamos conversar hoje.

Para compreender a profundidade dos textos bíblicos, é importante conhecer o contexto histórico da época, assim, precisamos entender duas coisas:

Quem era o dono da ovelha?

Eu sempre li essa parábola pensando que eu era a dona da ovelha, mesmo porque, lendo em nossas bíblias está escrito “quem de vocês, possuindo cem ovelhas […]” (Lc 15:4 NVI), mas a verdade é que no idioma original, em aramaico, não existe o verbo “ter”. E se pensarmos de modo prático, alguém que é rico o suficiente para possuir cem ovelhas, irá contratar alguém para cuidar delas. Então estamos falando de um pastor que é responsável por cem ovelhas.

No contexto da época, era comum que cada família tivesse de cinco a quinze animais, assim juntavam as ovelhas de algumas famílias e contratavam um, ou mais, pastores para cuidar do rebanho todo. Isso quer dizer que eu tenho de prestar contas do que acontece com as ovelhas. Imagine chegar para o dono da ovelha e dizer: “perdi a Gertrudes”. Certamente ele responderia: “você foi atrás dela”? E aí? Você iria atrás da ovelha? Claro que sim!

Temos de lembrar que as pessoas ao nosso redor possuem um dono. Deus é criador delas, e um dia vamos prestar contas do que fizemos com sua criação. Se há alguém ao seu redor que não está bem, é sua responsabilidade zelar por sua vida.

Quanto pesa uma ovelha?

Observe bem: você saiu em busca da ovelha colocando em risco sua própria vida, afinal, é possível que encontre algum leão faminto no caminho. Depois de algumas horas, ou dias, cansado, quase sem esperança, encontra Gertrudes assustada e toda encolhida contra uma pedra. Ela não vai se mexer. Ela não vai te seguir de volta para casa. Essa é a natureza dela. O que fazer? Sim, aquilo que Jesus contou. Você a coloca em seus ombros.

Uma ovelha pesa em média uns 60 kg. Eu já acho pesado carregar as compras do mercado, uma ovelha então? Peluda e suja? Eca! Mas você se alegra em carregar ela. Você vai poder levá-la de volta ao dono. Que alívio! Mas… o caminho para casa é longo. Chega uma hora que cansa, e você quer desistir. Mas não pode, não é sua ovelha. Assim, depois de tanto esforço, de tanto tempo dedicado, talvez após dias sem dormir tranquilo, a ovelha está de volta ao seu rebanho e todos se alegram!

Eu confesso que quando entendi esse aspecto da parábola, olhei para minha vida e não enxerguei alguém feliz em carregar ovelhas nos ombros. Enxerguei alguém que, em primeiro lugar julga as atitudes do próximo e na maioria das vezes nem se preocupa com irmãos que estão andando longe do rebanho.

Que tenhamos um coração humilde e amoroso. Que consigamos amar como Jesus fez. Ele carregou a humanidade inteira nas costas e colocou sua vida na cruz para podermos estar de volta em casa, felizes junto ao nosso Pai.

Bibliografia: BAILEY, Kenneth E. As Parábolas Lucas.

Colunistas-08

(Visited 158 times, 1 visits today)
Posted in De ovelha para ovelha.

Gostou do post? Deixe seu comentário :)