Bolinho de Chuva com Nutella

Reading Time: 2 minutes
Nada melhor que fazer um bolinho de chuva em pleno inverno não é? Melhor ainda quando ele vem recheado com o creme de avelã mais famoso do mundo, Nutella!! Vamos aproveitar esse friozinho e ir para a cozinha fazer essa guloseima tão gostosa?!
Bolinho de Chuva com Nutella
Ingredientes
2 ovos
1 xícara de açúcar
2 xícaras de farinha de trigo
½ xícara de água
1 colher de sopa de fermento em pó
6 bananas picadas
1 pote de nutella
Açúcar e chocolate em pó para polvilhar
Modo de preparo:
Em uma tigela coloque os ovos, o açúcar, a farinha de trigo, a água e o fermento em pó. Misture todos os ingredientes delicadamente.
Por último, adicionar as bananas picadas, misture.
Fritar à colheradas em óleo quente, assim que esquentar manter o fogo baixo.
Coloque os bolinhos em um papel absorvente.
Junte o açúcar e o chocolate em pó e polvilhe os bolinhos.
Coloque a nutella em um saco confeiteiro com um bico perle e faça furos profundos e recheie com o creme de nutella.
Sirva com um delicioso cappuccino e aproveite cada bolinho !!

Dica FéMenina: Substitua a Nutella pelo Doce de Leite ou outro recheio de sua preferência.

Minha História de Amor – Renata e Jô – Parte 2

Reading Time: 5 minutes
Passou um tempo, passou o acampamento, passaram muitas conversas sobre o assunto com minhas amigas mais próximas, passou outra tentativa de relacionamento que não deu certo, é claro! (sim, eu fui teimosa!), passou a mágoa , passou a dor, passaram os questionamentos com Deus sobre eu me achar pronta para o casamento e Ele não (hehe!)… E chegou então o entendimento, a paz, e o sentimento de contentamento e esperança. Finalmente (antes tarde do que nunca!) meus sonhos de amor estavam nas mãos do Senhor. Quanto tempo, quanto sofrimento, quantas quedas até eu aprender a depender e me entregar por completo a Deus!
E o final da história? Bem, durante todo este período de tratamento pra mim, Deus também estava agindo na vida do Jônatas, é claro. Ele sofreu um grave acidente de moto e, em função do processo de recuperação, ficou um tempo sem vir para Camaquã, e então nos afastamos, e nos falamos poucas vezes, embora sempre com o mesmo carinho e o vínculo da amizade que tínhamos e que permaneceu. Mas e o namoro afinal, quando começou?! Hehe! Então, mais pra perto do final do ano o Jônatas terminou o namoro dele e, nesta época, recuperado do acidente, já estava vindo para Camaquã todo final de semana. Minha reação quando soube disso? Não fiz nada! Bom, eu definitivamente não ia me “jogar de cabeça” num relacionamento mais uma vez, e também já tinha aprendido a esperar, então esperei, até porque ele sabia sobre meus sentimentos e, se pudesse e quisesse correspondê-los, teria que tomar a iniciativa. Mas, graças a bondade de Deus, não precisei esperar por muito mais tempo… numa bela tarde, enquanto eu trabalhava tranquila e concentrada, recebi uma mensagem por msn que, dentre outras coisas, continha a seguinte pergunta: “tu tens alguma coisa para me perguntar?”. Nessa hora meu coração saltou, mas ainda consegui manter a calma e respondi assim: “até tenho, mas posso esperar o tempo que precisares pra gente conversar!”. É claro que eu gostaria de não ter esperado mais nada, é claro que minha vontade era começar a namorar, é claro que eu tinha muitas perguntas, mas eu já havia aprendido a lição, e também já havia entregado a Deus a autoria desta história. Enfim conversamos quando o Jônatas achou que seria melhor, e então oramos juntos, ele conversou com meus pais e começamos a namorar certos da bênção de Deus, da família e dos nossos amigos sobre nosso relacionamento. Noivamos no dia 15 de janeiro de 2011 e casamos no dia 16 de julho de 2011, numa cerimônia linda de louvor, gratidão e honra ao Deus de Amor que, apesar das nossas escolhas erradas, reescreveu a história das nossas vidas, fazendo com que se tornassem uma só história, história de amizade, de sinceridade, de aceitação, de leveza e de um amor real e forte que enche nossos corações mais e mais a cada dia.

É isto, meninas, esta é a minha história de amor! E, se me permitem, gostaria de deixar-lhes algumas “dicas” que vivenciei e aprendi nesse processo:

·      Para as FéMeninas mais novinhas: meninas, não queiram apressar esta história de namoro em suas vidas. Como assim? Bem, eu comecei a namorar aos 15 anos, e não, essa não é uma idade legal pra isso… É cedo demais, eu ainda era imatura e insegura, e por isso, não foi uma experiência boa pra mim. Claro que cada caso é um caso, mas essa é uma idade para ter muitos amigos, curtir a família, estudar, enfim, namoro requer um compromisso grande demais e quanto mais preparadas estiverem, melhor. Não queimem etapas… esperem a hora certa!
·     Para as FéMeninas de qualquer idade: entreguem seus sonhos pra Deus. Não, isso não é “chover no molhado”, é a dica mais preciosa que eu poderia deixar, e que quero dar pra minha filha, com certeza! O nosso Deus é completo em sabedoria, amor, graça, misericórdia… e, creio nisso, quer o melhor pra nós, então nada mais inteligente do que entregar o que temos de mais valioso nas mãos daquele que é tão poderoso!
Um versículo que foi fundamental pra mim no tempo em que “esperava” por aquele que seria meu esposo: “Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor. Tirou-me de um lago horrível, de um charco de lodo, pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos”. (Salmo 40.1-2)
·    Para as FéMeninas que já estão percorrendo o caminho do namoro: invista em muuuuita conversa com teu namorado! Descubram-se, desvendem-se um ao outro, procurem conhecer-se o mais profundamente possível, não guardem segredos que, se descobertos mais tarde, podem trazer mágoa e desconfiança. O seu amor deve ser seu melhor amigo.
P.S.1: No início do texto eu contei que enquanto escrevia observava minha filhotinha dormindo, mas claro que não por muito tempo (hehe)… foi preciso interromper a escrita para amamentar, dar colinho, carinho e curtir esse presentinho lindo que ganhamos. É uma delícia!
P.S.2: Querido marido, é uma honra pra mim dividir a vida contigo e poder contar que esperei sim por ti, orei sim por ti, te amei muito antes do que percebestes e por consequência disso hoje te tenho na minha vida e compartilho contigo cada capítulo a mais que Deus está acrescentando na nossa história. Te amo, muito, muito!
Renata Pereira F. Brasil de Borba
Camaquã, RS

Calça Flare

Reading Time: 3 minutes
CALÇA FLARE PARA TODAS!

Sim, é isso mesmo…! Independente para que tipo de corpo você tem:

A Calça Flare caí bem !!! Temos algumas dicas para você!
Nas baixinhas:
Aproveite para utilizar um salto alto. Evite que o mesmo apareça, deixando o comprimento da calça ideal: quase encostando no chão. Mas não esqueça: SALTO ALTO! 😉

Para as mais altas também fica fashion. Essas podem aproveitar para utilizar sapatilhas ou rasteiras não perdendo a elegância. Permitindo um look perfeito, fashion, e CONFORTÁVEL. Confira a 3ª garota da foto abaixo usando rasteira.

O que eu mais gostei foi como caiu bem para as plus size. A calça flare permite a essas disfarçar o corpo maçã, alongando. Dicas imperdíveis: se for utilizar calça estampada que seja com estampas pequenas. E preferindo sempre o fundo com tom escuro.
 

E quem tem corpo pera também consegue deixar o quadril mais discreto:

É meninas… essa calça é um arraso! Surgiu nos anos 70 e antes era conhecida como calça boca de sino, agora é a nossa flare. Está com tudo nessa estação em modelos mais quentinhos. Nos pés qualquer calçado casa com ela, pois ele praticamente não irá aparecer. (Menos tênis HAHA’)
Tenho certeza que ficará bem em você também =D
BEEIJOS Lindonas!
Ana Karla Scheibner
Chapecó/SC

Perspectiva

Reading Time: 2 minutes

Existem vários significados para a palavra “perspectiva”. Porém, o que eu quero explanar é quando o significado dessa palavra condiz em ponto de vista. Mais claramente falando, como tu vês tua vida com Deus? Em 2 Coríntios 5:14-21, Paulo nos faz refletir sobre qual o motivo da nossa vida. Por quem nós estamos vivendo? A cada um de nós é deixado um legado: vivamos com Cristo e por Cristo, pois Ele nos criou para que nós o servíssemos e vivêssemos em amor. E o amor de Deus para conosco é o que mais nos motiva a seguir nesse caminho de trabalhar com Ele.
Se nós fomos chamados para tal ministério, foi porque Deus nos deu esse ministério. Explicitamente. Ele sabe da capacidade que temos e designa um trabalho a nós, dando-nos o poder quem vem diretamente dEle para realizarmos a tarefa de proclamar Seu amor aos necessitados.
Entretanto, muitas vezes nos envolvemos em muito compromissos que não estão na agenda de Deus, querendo estar no meio de eventos onde não estabeleceremos o devido propósito que o Senhor nos separou a realizar. E para resolvermos isso, basta termos intimidade com Deus, uma conexão direta com Ele onde aparecerá o ponto de vista que necessitamos ter, a perspectiva que precisamos obter.
A manifestação de intimidade com Deus nos remete autoridade e, assim, teremos garra, ousadia e discernimento para encarar os desafios do nosso chamado. Estes desafios virão a todo momento, mas a força para encará-los deve estar dentro do nosso coração, pois é Jesus que segura nossa mão e nos torna mais que vencedores.
Mathias Hübner Bueno
Ministério Geração Fiel

Minha História de Amor – Renata e Jô

Reading Time: 4 minutes

Olá, queridas meninas de fé! É com grande alegria e com o coração cheio de gratidão a Deus que compartilho minha história de amor com vocês! Enquanto escrevo posso admirar o primeiro fruto desta história dormindo como um anjinho no aconchego do nosso lar…
Ela se chama Isabella, e chegou há pouco mais de quatro meses para alegrar ainda mais as nossas vidas. Minha família é um grande presente do Senhor pra mim!
Mas este não é o início da história, é claro… Então vamos recapitular! As primeiras lembranças que tenho sobre o amor me levam de volta aos meus sonhos de menina, sonhos que sempre mantive bem guardados em meu coração. Pois bem, este foi o meu erro! Apesar de ter tido o privilégio de crescer em um lar cristão, de ter recebido Jesus em minha vida ainda criança, e de estar envolvida com diversos ministérios desde sempre, ignorei o fato de que meus sonhos de amor precisavam ser entregues a Deus, para que Ele os guardasse, e não eu, e os realizasse no tempo certo, no tempo que Ele escolheria para isso. Sendo assim, peguei os sonhos e, cedo demais, quis torná-los reais. Tive mais relacionamentos do que gostaria de contar, e sempre achava que “agora vai”, “agora é este o certo…” “o cara de Deus pra mim”! Mas, na verdade estava sempre fazendo o que bem entendia, sem ouvir a orientação do Senhor, fazendo minha própria vontade… Não soube esperar e muito menos confiar na “boa, agradável e perfeita vontade de Deus pra minha vida. Eu achava que era melhor manter as coisas sob meu controle. Mas, sendo Deus gracioso e misericordioso por demais, não me deixou assim (ufa! Ainda bem!), e resolveu que eu já tinha “quebrado a cara” por vezes suficientes e, não de forma fácil, conduziu meus passos a fim de que eu enxergasse o caminho para o sonho que Ele tinha, o sonho certo pra mim, afinal!
Bem, apesar de trilhar esse caminho tortuoso nos relacionamentos, eu sempre estive muito envolvida nos ministérios na minha igreja, como já mencionei, e gostava muito de usar meu tempo nisso, o que acabou me levando para o Seminário, onde então, depois de mais alguns tropeços, finalmente dei os primeiros passos no meu caminho certo, embora, nesta época, eu ainda não soubesse disso!
Foi no Seminário que conheci o Jônatas, no último ano em que estive lá, e minha impressão sobre ele foi a pior possível! Achava que ele era convencido e pra mim ele “se achava” demais! A verdade é que ele era (e continua sendo!) bem diferente de mim. Ele tem muita facilidade em conversar com quem quer que seja, é simpático e falante, já eu sou quieta e penso muito antes de falar (e às vezes nem falo! Hehe). Mas, enfim, com o passar do tempo e com o fato de sermos colegas em algumas disciplinas, acabamos nos aproximando e fui baixando a guarda, começando assim uma amizade leve e sincera, que permanece até hoje e foi a base sobre a qual construímos nosso relacionamento.
Bom, seria fácil poder contar que da amizade passamos ao namoro, noivado e casamento, simples assim, mas não foi o que aconteceu, afinal eu tinha que ter meu coração moldado, curado e tratado pelo Senhor, então nosso caminho até o casamento teve algumas curvas.
Quase no final do curso resolvi voltar para Camaquã, minha cidade, e, vejam só… era aqui que o Jônatas estava fazendo seu estágio do Seminário, e então além de amigos passamos a ser também parceiros no ministério. Servíamos no grupo de jovens e quando ele estava na cidade passávamos muito tempo juntos, o que permitiu que a amizade fosse evoluindo… Conversávamos sobre muitos assuntos e estabelecemos uma relação de sinceridade e confiança. Nenhum dos dois estava namorando nessa época, e também seria bom poder dizer que começamos o namoro a partir de então, mas ainda não foi assim, eu demorei para admitir que o estava vendo com outros olhos, além de somente amigos. Até que um dia contei a uma amiga que estava pensando na possibilidade de talvez admitir que um dia pudesse “gostar” do Jônatas, assim mesmo, de forma bem enrolada, ainda não querendo reconhecer por completo meus sentimentos, afinal de contas já tinha me machucado tantas vezes que de jeito nenhum queria isso mais uma vez. Mas, não podemos esquecer de que era o próprio Deus quem estava escrevendo esta história… e Ele estava cuidando de todos os detalhes!
No final do ano começamos a organizar um acampamento de jovens e isso nos fez passar ainda mais tempo juntos, e a essa altura eu já sabia que o amava, mas ele não sabia disso. Confesso que em alguns momentos eu achava que ele percebia e correspondia, mas não tinha certeza. Até que, num triste dia pra mim, recebi, através da mesma amiga com quem tinha conversado, a notícia de que ele estava namorando! Como assim namorando? E eu? E nós? E por que ele não me falou nada sobre isso? Qual é, Deus?! Fiquei sem entender nada! Ele não havia me dito nada a respeito… Fiquei muito chateada com ele, com Deus, com toda a situação! Até teve um dia em que falei com ele sobre meus sentimentos, mesmo sabendo que nada mudaria, mas eu precisava falar. De fato, nada mudou entre nós, ele continuou namorando e continuamos amigos, mas para mim muita coisa mudou a partir disso… Adentrei num tratamento intensivo preparado por Deus para minha vida, e aprendi sobre paciência, dependência, confiança, submissão e também aprendi sobre verdadeiramente esperar em Deus.
E então…  vocês terão que esperar pela próxima sexta para ver como foi o desenrolar dessa história. Até! :*
Renata Pereira F. Brasil de Borba
Camaquã, RS

Posso duvidar de muita coisa, menos da fidelidade de Deus.

Reading Time: 3 minutes

Você já passou por circunstâncias em que não enxergava nenhuma saída?
Pois é, posso dizer e testemunhar que já passei por momentos como estes também. Há alguns anos atrás, meu pai com 48 anos de idade ouviu e obedeceu ao chamado ministerial. Ele já adulto, casado e com 3 filhos teve a convicção de que deveria ir preparar-se no Seminário. Todos vibramos, porém sentimos muitas dificuldades batendo em nossa porta.
Minha mãe, que era professora e na época atuava como diretora escolar, com bravura e dedicação auxiliou meu pai na obediência ao chamado.
Aquilo que já soava como “difícil” para meu pai, como o fato de ter que deixar sua família numa cidade para estudar em outra, somava-se a outras complicações, como voltar a estudar depois de quase 30 anos longe do ambiente escolar, encarar grego, hebraico, as disciplinas de música, e depender do auxílio total financeiro de minha mãe, etc.
As coisas realmente não estavam fáceis.
Chegou um momento em que meu pai e minha mãe não aguentavam mais a pressão. Os dois estavam desgastados e preocupados, pois além das dificuldades financeiras, meu irmão mais velho e eu, resolvemos ter crises da “adolescência” e querer conhecer o mundo lá fora.
Foi então que no 2° ano do Seminário, meu pai resolveu desistir de tudo e voltar para casa para ajudar minha mãe e tentar fazer tudo voltar à normalidade. Ele estava decidido. Mas Deus interferiu nesta decisão…
De forma inacreditável! Sim, de forma miraculosa Deus interviu.
Quando as forças foram embora e a fraqueza evidente se tornou, Deus fez com que tivéssemos uma grande surpresa.
Fomos avisados de que havíamos ganhado uma herança. Isso mesmo uma herança que nem merecíamos a olhos humanos, pois nem da família éramos. Bem, da família de sangue não, mas da família espiritual sim.
Uma querida irmã solteira e com um coração gigante e que era da mesma igreja que a nossa família, nos deixou uma quantia em dinheiro que foi suficiente para pagar os estudos de meu pai entre outras coisas importantes como um carro para as viagens ao Seminário, combustível e etc.
Ah, como lembro das lágrimas de felicidade daqueles dias. Do alívio e da certeza de que Deus estava presente em nossas vidas. Da incompreensão por não entender como Deus estava me abençoando mesmo eu tendo um coração tão duro diante Dele.
Deu para se surpreender? Então, ainda tem mais! Não apenas ganhamos a quantia em dinheiro, mas também um apartamento localizado no centro da cidade e que ficava perto da igreja e da escola em que minha mãe trabalhava.
Esta foi uma das experiências mais incríveis que vivi. Não pelo dinheiro ou apartamento que recebemos, mas pela demonstração da fidelidade de Deus a seus filhos. Ele usou aquela querida irmã para cuidar e suprir nossas necessidades.
Não merecíamos! Mas Deus provou a nossa família que quando Ele tem um propósito para seus filhos, Ele supre! Ele salva! Ele intervém, pois tudo Ele vê, tudo sabe, tudo pode fazer.
E para terminar, lembro de uma frase citada pelo Pr. Isaías Christal em suas pregações e que ficou gravada desde minha adolescência em minha mente:
“Nunca duvide na escuridão aquilo que Deus lhe disse na luz”. Raymond Edman

“Se somos infiéis, o Senhor permanece fiel, pois não pode negar-se a si mesmo.” 2Tm 2.13

Marta C. Hoffmann
Curitiba/ PR










Minha História de Amor – Thiago e Bruna – Parte 2

Reading Time: 5 minutes
Continuando…
…Até que um dia comecei a perceber que meus sentimentos por ele começaram a reviver. Apesar de não nos falarmos, eu sabia que ele ainda orava por mim (e isso faz toda a diferença) e que ainda gostava de mim. Até que um dia, começamos a nos corresponder por SMS, e aí vocês já sabem, papo vai, papo vem, reatamos o namoro e então, continuamos com nossas vidas. Noivamos de uma maneira tão linda e especial, toda preparada pelo Thiago. Gente foi lindo mesmo!
O Geração Fiel (Ministério musical ao qual trabalho) nesta época era um ministério de final de semana, o Thiago passou a fazer parte viajando eventualmente conosco, tudo parecia muito bem, mas ainda tinha algo que me incomodava eu sabia que ele seria pastor, e como filha de pastor sei que essa é uma vida muito complicada, difícil.
 
Vi meu pai passar por muitas coisas e definitivamente eu não queria isto para mim. Comecei a compartilhar estas coisas com o Thiago e quanto mais eu falava, mais ele ficava firme em sua posição em relação ao seu chamado e mais uma vez começamos a nos distanciar, até que um dia em uma conversa ele disse que se eu realmente não queria ser esposa de pastor, que não havia motivo para continuarmos noivos, pois ele não abria mão do seu chamado e rompemos, mais uma vez. Eu realmente não queria casar com pastor! Foi aí que comecei a me afastar de qualquer coisa que me fizesse lembrar que eu tinha um chamado, pois afinal de contas eu queria uma vida diferente. Mergulhei de cabeça no meu trabalho, deixei de lado até as viagens com o Geração Fiel e adivinhem quem assumiu a liderança do grupo? O Thiago. Quanto mais me envolvia com meu trabalho, mais longe do meu chamado, do meu ministério e até mesmo de Deus eu estava. Eu estava ganhando bastante dinheiro, porém o vazio continuava ali. Chegou um dia que pensei até mesmo em deixar a igreja e viver a vida como eu queria. Porém, Deus é muito misericordioso e teve imensa compaixão de mim e não permitiu que isto acontecesse. Continuei a frequentar a igreja e de longe observava o Thiago e suas atitudes.
Até que num belo dia, acabamos nos reencontrando na avenida dos sentimentos, esquina com o amor. E desta vez, era para valer. Marcamos de sair juntos e naquela noite o Thiago foi muito claro e disse que tinha convicção do seu chamado pastoral e que me amava e ainda estava esperando por mim. Mas, que se fôssemos realmente ficar juntos, seria pra valer, que não estávamos voltando pra ver no que ia dar, mas que ele estava voltando para casar comigo. Disse que naquela noite gostaria de terminá-la com uma data certa do casamento. UHUHUhuh
E foi o que aconteceu… Saímos dali convictos do que queríamos e de que a partir de então, teríamos que reconstruir o nosso relacionamento até o grande dia do nosso casamento. Não foi muito fácil, algumas arestas do passado precisaram ser curadas e restauradas, tanto ele como eu passamos a nos conhecer, da maneira que ainda não tínhamos nos conhecido, dividindo sentimentos, amarguras, dificuldades, tudo para que realmente casássemos conhecendo um ao outro. É claro que coisas relacionadas a hábitos e manias vem com a caminhada a dois, mas o caráter um do outro, conhecemos antes de dizermos o sim, e sabendo com quem iríamos nos casar.
E falando em casamento, nossa cerimônia foi linda, foi realmente um ato público de demonstração do nosso amor, que foi selado no dia 01 de dezembro de 2012, pelo nosso Criador, o Senhor nosso Deus. Ganhamos muitos presentes e com isso, vimos a mão de Deus em todos os detalhes.
 



Nossa história foi escrita por Ele, cada detalhe, cada circunstância, foi para que Ele, fosse revelado em nossas vidas. O nosso amor vem de Deus, e a verdade é que Ele é o elo de ligação entre meu esposo Thiago e eu. Hoje, continuamos aprendendo um sobre o outro, mas nosso amor tem superado todas as dificuldades, e além dele ser meu grande amor é também meu melhor amigo.
Então meninas digo a vocês:
Beleza física passa e paixão também, mas um grande amor com uma boa amizade não passa! Eu admiro o Thiago porque ele resolveu ESPERAR por mim. Já eu, fiz o oposto… Fiz a minha vontade e por isso me machuquei e feri outras pessoas, por não esperar em Deus a pessoa certa pra mim. O mundo diz que se você namorar bastante você é popular, mas hoje eu digo a vocês o que direi para os meus filhos:
Não é verdade! A melhor opção é ESPERAR em Deus.
Se quiserem me ouvir #ficaadica.
Estudem, curtam os amigos, sua família, porque quando você começa a namorar muito, o jovem acaba perdendo essas coisas e brigando por causa da imaturidade. Ore, peça a Deus que envie até você a pessoa certa que vai te amar, te respeitar e ser teu grande amigo, porque quando o tempo passar e a velhice chegar você precisará de alguém assim.
E se você menina já está mais “velha” kkkk e um pouco apavorada para casar, digo: Você realmente confia em Deus? Ele vai mandar! Mas, às vezes é preciso abrir seus olhos. Eu tive que abrir e ver que meu melhor amigo era na verdade o meu grande amor.
Bruna Moreira Weege
Camaquã, RS

Polainas

Reading Time: 3 minutes
Hey girls!
Hoje a nossa dica é super simples, mas que dá um super charme no look e além de tudo….esquenta! 😉
Polaina é o nome de uma peça de roupa, que geralmente é de lã, que se usa por cima do sapato, cobrindo o peito do pé. Ela também é usada para proteger a parte superior da perna e o peito do pé.”
Muitas meninas acham que a polaina só deve ser usada em ambientes fitness e deu, mas não é verdade! As polainas foram sensação nos anos 80 e voltaram com tudo! Para quem quer estar quentinha e na moda, elas são uma ótima opção.

As polainas são super fáceis de usar, pode colocar elas com um tênis, deixando o look mais despojado, ou com salto, deixando o look mais charmoso e chic!
Se você estiver usando um look mais simples, pode escolher dar destaque à polaina, pra dar um “tchan” no visual, mas sem exagerar muito ein? As polainas ficam lindas quando usadas harmoniosamente, como por exemplo, por dentro de uma bota, com cores neutras e limpas. Pra quem não quer errar, a saída são as polainas pretas.
Não existe um tipo de corpo que combina com tal polaina e blá blá blá, você só precisa usar o bom senso pra que as peças casem e fique legal! É uma peça de roupa que muitas vezes cai no esquecimento, mas é uma ótima opção para quem quer se esquentar com estilo nesses dias frios que tem feito!
Algumas dicas:
  • Se você tem as pernas grossas e quer afiná-las, as polainas escuras são uma ótima opção;
  • As baixinhas que gostam de polainas devem tentar combiná-las com salto para alongar a silhueta;
  • Polainas e sandálias de verão não são uma boa escolha;
  • Se você for alta, as polainas super combinam com as sapatilhas;

Aqui vão algumas fotinhos pra você se inspirar:


E pra terminar…. que mimo essas crianças! Um charmezinho! <3

É isso meninas, espero que tenham gostado das dicas, e lembrem sempre: Moda é tudo aquilo que te faz sentir bem e a valoriza!
Beijocas.
Bruna Hepfner
Passo Fundo/RS

Minha História de Amor – Thiago e Bruna

Reading Time: 4 minutes

De uma boa amizade a um grande amor
Queridas meninas, primeiramente quero dizer que me sinto honrada em compartilhar um pouquinho da minha história com vocês. Então começa aqui:
Quando eu era adolescente sempre ouvia os adultos e mais velhos, digamos, experientes (kkk) falando que amor vai muito além de uma paixão ou atração física por alguém. Confesso que na época nem dava bola pra isso, pois a adolescência é uma fase bem confusa em nossas cabeças, certo? Quem já passou por ela pode confirmar. Porém, o tempo passa… e a gente aprende!
Hoje aos meus 28 anos de idade fica a dica: Amor e amizade tem tudo a ver!
Havia um menino chamado Thiago. Ele foi se tornando cada dia mais meu amigo. Já não podíamos mais ficar longe um do outro, pois sempre tínhamos algo para fazermos juntos. Como ríamos e nos divertíamos! Eu contava muitas coisas para ele, inclusive de quem eu gostava, meus sentimentos e etc. Este menino era tão legal, que eu quis que ele namorasse a minha irmã, mas o tempo passava e nada dos dois se apaixonarem. Até que um dia, quando estávamos reunidos com amigos, o Thiago me mostrou uma mensagem em seu celular que dizia mais ou menos assim: “Bruna, estou gostando de alguém…” – Uauuu, nossa… E logo perguntei de quem. Bem, numa outra mensagem este meu melhor amigo me disse: “De você”. Hummm? Como? O que? Como assim? Gente, aquilo foi uma surpresa e tanto, confesso que na hora até ri e disse: – Que besteira, nada haver. E deixei ele se explicar. Naquela noite, ele me contou que sempre gostou de mim, porém não havia se dado conta até aquele momento. Bem, eu no momento falei que ele estava confundindo as coisas, achando que era amor o que na verdade era uma grande amizade. Deixei passar um tempo e acabamos nos afastando, por causa de toda esta história. Certo dia, depois de um culto, ele me chamou e pergunto se podíamos conversar: -É claro. Naquela noite, ele me falou que não queria que nossa amizade terminasse e que iria colocar seus sentimentos de lado para que pudéssemos continuar sendo amigos. Então, para que ele não se sentisse triste, falei: -Ah, vamos orar, para ver o que Deus faz. E foi o que aconteceu. Confesso que de uma certa maneira, eu já estava me fazendo um pouco de difícil kkk…
Bom, começamos a orar e pra minha surpresa, não é que comecei a admirá-lo de uma forma bem diferente?! Hum… Começou!!! Começamos a orar, e toda aquela coisa de assistir um filme juntos, dar as mãos quando ninguém está olhando, um beijinho no rosto na hora de despedida e quando me dei por conta… Começamos a namorar… Quem diria meu melhor amigo, agora meu namorado!
Bem, se terminasse por aqui já seria uma grande história, mas isto é apenas o início. Começamos a namorar ainda adolescentes e, consequentemente, muito imaturos. Isto gerou um pouco de turbulência durante nosso tempo de namoro. Conforme íamos nos conhecendo mais profundamente, também íamos tendo algumas discussões mais intensas. O Thiago era do tipo de namorado meio que gostava de estar o tempo todo junto, mas ao mesmo tempo não queríamos abrir mão de estar com nossos amigos, sabe aquela coisa de adolescente, a turma junta para cima e para baixo?! Como sempre fomos muito envolvidos com a liderança na igreja, sempre estávamos com o pessoal, o que às vezes dificultava de termos um ‘tempinho a sós’. Sem contar o fato da casa do Thiago estar sempre cheia, pois minha sogra adora uma “junção de amigos”. Mas o tempo foi passando, passei um ano no seminário morando em outra cidade, o que nos distanciou um pouco, mas entendi que para seguir o ministério de Deus na minha vida não precisava cursar teologia, então no final do ano regressei para minha cidade. Incrivelmente pouco tempo depois, o Thiago foi para o seminário, e aí as coisas começaram a ficar complicadas, pois ele passava a semana fora e quando chegava tinha tantas funções e ministérios na igreja que sobravam 1 ou 2 horas para estarmos juntos no final de semana e ele sempre estava cansado devido a tanta correria no final de semana. Foram-se aí três anos e meio e quando me dei por conta estava muito confusa em relação aos meus sentimentos. Mas, o Thiago sempre foi um excelente namorado… Eu sempre gostei de surpresas românticas e ele me encantava com cada criatividade que tinha para expressar seu carinho por mim. Mas, as coisas foram indo, meio aos trancos e barrancos por causa dessa distância toda, até que comecei achar que não gostava mais do Thiago como namorada e por fim terminamos o namoro.
Bem, ele ficou arrasado, mas fazer o que eu não ”gostava” mais dele.
O tempo continuou passando e nos afastamos completamente, já não nos falávamos, mal nos cumprimentávamos e assim passamos um ano, sem nos vermos, sem nos falarmos. Apenas na igreja…
Entrei em um outro relacionamento que durou pouco tempo. Devido a confusão de sentimentos que temos neste período da vida, muitas vezes somos influenciados pela mídia e até por alguns amigos. Mas, o sentimento que tinha pelo Thiago ainda estava ali, adormecido. Até que um dia…

Vocês terão que aguardar até a próxima sexta para saber o restante dessa história linda e cheia de experiências com Deus!

Bruna Moreira Weege
Camaquã, RS

Estilosa e confortável?! Siiim, nós podemos!

Reading Time: 4 minutes
Inspiração para todo dia!
Estilosa e confortável?! Siiim, nós podemos! 😀 Engana-se quem acha que looks estilosos precisam ter saltos, é possível sim criar lindas composições sem abrir mão do conforto dos calçados baixos.  A mulher moderna, com suas múltiplas jornadas, busca conforto em todas as ocasiões do dia, no entanto, todas continuam querendo estar bem vestidas. Na hora do cansaço, o sapato sem salto é a melhor opção.  Para optar pelo conforto e deixar o salto um pouquinho de lado, você não precisa deixar seus looks menos estilosos e charmosos! Desde composês com havaianas e até com as nossas queridas sapatilhas, você pode criar produções incríveis! Quando finalmente entendemos isso, percebemos que existem outras maneiras de montar um look bonito que transmita confiança sem precisar ter nem um pouquinho de equilíbrio ou treino. E para provar isso, selecionei algumas opções bacanas pra mostra pra vocês hoje:
Tênis
Um jeito ótimo de montar uma produção perfeita sem salto, é se jogar nos infinitos modelos de tênis, seja usando um estampado ou liso. Misture peças de roupa mais de marca ou arrumadas, com um tênis bacana, por exemplo… look prático, confortável e muuuuito estiloso.

Alpargatas
Sinônimo de conforto, estilo e praticidade! Para quem não sabe, as alpargatas são a versão sem salto das famosas espadrilles (sandália com o mesmo material da alpargata, porém com salto anabela) . Também uma ótima e estilosa opção!
Rasteirinhas, chinelos
Chinelos? Por que não? Para um dia fresco, um vestido e um chinelo no pé, fica linda!  E as rasteirinhas de tiras ou amarrações por exemplo, são ótimas! Lindas e delicadas, vão muito bem do jeans ao vestidinho para ocasiões mais arrumadas.
Metálicos
Sapatilhas, tênis e rasteirinhas metálicas também são ótimas opções para um look estiloso sem salto. Elas dão o toque charmoso e mais arrumadinho por conta da cor, tirando o look do convencional. Fica lindo demaisss!

Aplicações
Sapatilhas e rasteiras com aplicações, brilhos e pedrarias também são ótimas opções para você montar o look estiloso e mais arrumado, mesmo sem subir no salto! O efeito é um toque feminino e delicado ao look, sem deixar o conforto de lado.

Coturnos
Os famosos coturnos podem ser usados com blusas sobrepostas, jaquetas, suéters. Eles também fazem uma bela combinação com vestidinhos. E sem falar da parte boa dos coturnos, que é que eles tendem a ser anatômicos, devido ao pequeno saltinho que têm, o que garante um conforto a mais!
Botas
As botas podem ser usadas com vestidinhos, blusas soltas e casacos sempre deixam um ar mais poderoso ao look, mantendo o conforto!

Oxfords
Sapatos oxford são super femininos, delicados, retrô, estiloso e tem para todos os gostos! O bacana dele, assim como o coturno, é o pequeno saltinho na parte de trás, que vocês já sabem o benefício que ele traz… 
Sapatilhas
Sapatilhas são sempre uma ótima opção para dar um descanso ao pés, super leves, confortáveis…e podemos encontrar em várias opções de cores, modelos e materiais. Elas são mil e uma utilidades!

Sneakers
Os Sneakers SEM salto são beem legais, os de salto até podem ser também, mas não combinam com todo mundo, aliás, nem como tudo né?! O fato é que são super confortáveis e estilosos, vale apena apostar!

Mais imagens de inspiração… ;D


O maior problema dos sapatos com saltos altos é a instabilidade que proporcionam, claro que tudo é uma questão de costume e também existem tipos de saltos mais estáveis,  mas ainda assim, felizmente ou infelizmente, quanto mais perto do chão, mais estável! hehe Eu gosto de saltos, mas particularmente quase não os uso, por que não acho que eles são tão indispensáveis assim. Tudo isso na verdade acontece dentro da nossa própria cabeça, ‘’com o sapato de salto nos sentimos mais confiantes, etc etc…’’ mas, na real, poderíamos fazer isso com qualquer outro sapato ou até descalças! Entããão… variedades e opções definitivamente, não faltam, você sendo adepta de saltos ou não. Agora é só escolher o modelo que mais te agrada e ficar lindaa sem salto e sem medo! 😉

Michelly Muller
Frederico Westphalen/RS