História de amor – Amanda e David

Reading Time: 3 minutes

Bom, vamos lá! Minha história de amor não tem aquela parte de ter um único namorado a vida inteira e, no fim, ter casado com ele. Não! Tanto eu quanto o David, tivemos outro relacionamento antes de nos conhecermos, porém, Deus nos guardou de tudo e na sua infinita misericórdia, derramou (e derrama todos os dias) muitas bênçãos ao longo da nossa caminhada juntos.

Eu “já” estava com 24 anos, e nada! Nada do meu prometido, namorado, noivo, marido, pessoa certa, príncipe encantado aparecer. Isso é algo muito difícil mesmo. Esperar, em qualquer situação da nossa vida, seja por qualquer motivo, é dureza. Quando se trata de esperar pela pessoa que Deus tem pra nós então, fica mais complicado ainda. Sabemos que temos que esperar, sabemos que Deus quer nos ensinar muito com isso, sabemos que Ele irá honrar esse tempo, mas… ainda assim, continuava sendo muito difícil.
Antes mesmo de chegar aos 24 anos, já tinha o sonho de me casar. E a cada ano que passava e nada acontecia, por diversas vezes, batia o desespero. Um dia ouvi um pastor falar assim para a igreja: “Espere em Deus, somente descanse, mesmo que Ele leve 5 anos pra te responder!” Eu pensei: “Era só o que me faltava, já estou esperando tanto tempo, Deus não vai me fazer esperar mais tantos anos”. Acredite, foi quase isso. Graças ao Senhor que Ele não nos permite saber do futuro ou ter uma palhinha dele, senão enlouqueceríamos. Fiquei mais 4 anos e meio sozinha. Sozinha mesmo! Orava muito pelo meu casamento, por meu marido, mas principalmente para que Deus me preparasse para ser uma esposa segundo Seu coração e também me preparasse para receber Sua promessa. Queria ser merecedora de um marido temente ao Senhor. Afinal, se queremos alguém de Deus, temos que ser alguém assim também. Se Deus abençoa um homem digno dando a ele uma esposa prudente, eu queria ser digna de ser escolhida por Deus para aquele que Ele escolheu. Se não sou uma pessoa que busca Seus caminhos, jamais o Senhor me dará a um servo Dele, seria até incoerência desejar isso. Meu desejo era realmente agradar o coração do Senhor, ser obediente e fiel. Aquela demora era cruel, mas em todo o tempo o Senhor me ensinava alguma coisa. A cada momento de desespero, de alguma forma Ele reafirmava a promessa que tinha pra minha vida. Não sabia a hora, nem quem seria, mas tinha certeza que seria algo muito especial.
Quando já estava com 29 anos, me inscrevi junto com uma amiga, para uma conferência evangélica em São Paulo (eu moro em Blumenau-SC). Lá conheci muitas pessoas legais, fiz várias amizades, foi uma bênção. Mas no segundo dia, avistei um gatinho. Eu costumo ser muito discreta, então não fiquei olhando muito pra ele, eu tinha vergonha, mas também não deixei de olhar rapidinho quando ele passou por mim. De fato, me interessei bastante. Imediatamente percebi que ele era duas vezes mais discreto que eu, porém, também não deixou de me dar uma olhadinha.
Como estávamos sempre rodeados de pessoas, a conferência acabou e nós nem conversamos. Apenas no último dia, na hora de ir embora…
Na próxima semana saberemos o que será que aconteceu com a Amanda… 🙂 🙂
Amanda Talita F. Sena
Blumenau/SC


Bermudas e shorts – Qual a Diferença e como usar?

Reading Time: 3 minutes
A dica de hoje é para esse veraozão que está chegando. Bermudas e shorts. 🙂
Somos meninas para casar, não é? rsrsrs e por isso trago algumas dicas para utilizarmos bermudas e shorts sem parecer vulgar.
Primeiro vamos diferenciá-las.
Bermuda é mais compridinha, vai até próximo ao joelho ou um pouco abaixo.
Shorts é mais curtinho… vai até metade da coxa. METADE! Sim, concordo que não é bem esse o comprimento que estamos acostumadas a ver pela rua… normalmente se vê o mini mini shorts – aparecendo quase tudo, mas essa não é E nunca será a nossa dica aqui. Hehehe’
Talvez você sempre achou a bermuda uma peça mais descolada… nada formal e elegante. MAS, não é verdade. Dependendo o tecido, e com que peça você irá casá-la, seu look fica bem sério. Confere esses aqui:

Lindo né? Não é a toa que elas estão com tudo nas passarelas.

Amei essa, conforto é tudo.









Uma bermuda…= vários looks.
Você é a criadora do seu próprio estilo! Do mais sério ao mais básico.
Olha o shorts aparecendo aqui em um look super comportado … Também fica legal utilizar um shorts descolado com a parte de cima mais séria.




























As mais cheinhas também arrasam com um shorts.




















Desejo muita bermuda e shorts a vocês meninas lindas e valorosas, aproveitem bem esse verão lindo que está chegando. Beijão a todas!!


Ana Karla Scheibner
Chapecó/SC




Minha História de Amor – Valeska e Wagner

Reading Time: 5 minutes
A minha história de amor começa assim: eu estava em perigo e ele, o meu príncipe encantado, montado num cavalo branco me salvou do vilão malvado. Nos apaixonamos, casamos e vivemos felizes para sempre.
Oops! História errada. Essa é a história que nós meninas crescemos ouvindo e lendo nos livros de contos de fadas, que tem como frase final: “E eles viveram felizes para sempre”. Creio que toda garota, ou pelo menos a grande maioria delas, sonha em viver uma história de amor. Eu me incluía nessa maioria. Sempre li muitos livros de histórias de amor, e como todo romance que se preze, todos tinham um final feliz. Eu vivia sonhando acordada esperando pelo dia em que encontraria o meu príncipe encantado. Foi nesse período de sonhos e realidade que conheci Jesus. A minha conversão foi genuína, eu não conseguia conceber a vida sem Ele. Também senti que Deus me chamava para servi-LO de uma forma especial, atendendo o chamado para ir falar ao povo perdido. Foi então que fiz um voto ao Senhor, e disse a Deus que só namoraria o rapaz que fosse o meu marido, e que eu queria que Ele escolhesse esse servo dEle para mim. Pronto! Agora era só orar e vigiar. Em minhas orações sempre pedia a Deus para me abençoar com um varão totalmente temente a Ele. Mas, eu não me importaria se esse servo fosse loiro, alto, magro e de olhos azuis. ‘Era a minha preferência na época’. Rssss. Foi então, que esperando em Deus pelo varão, mas de certa forma idealizando-o em minha mente, passou-se um, dois, três, quatro, cinco, seis anos e nada da minha benção aparecer. Cada dia dos namorados era uma tristeza, pois me trazia à memória que estava faltando alguém para dividir a vida comigo. Ao findar do sexto ano indo para o sétimo, caiu a ficha, eu estava pedindo a Deus de forma errada, não tinha dado a Ele, a total liberdade para escolher também o biotipo da benção que Ele queria me dar. Então, reformulei a minha oração, e disse para Deus: “Senhor, eu te disse que só namoraria a pessoa que o Senhor escolhesse para ser o meu marido, e disso eu não abro mão, mas na minha inocência e imaturidade acabei idealizando como ele seria. A partir de hoje não pedirei mais um varão do jeito que eu quero, eu quero o que o Senhor quiser para mim, pois a sua escolha é sempre a melhor, sendo ele loiro, baixo, alto, magro, gordo, negro, branco ou moreno”. Foi exatamente essa a minha oração naquele bendito dia. Assim eu orei e descansei. 
Passando um mês mais ou menos apareceu na igreja onde eu congregava, um rapaz chamado Wagner. Ele era convertido, moreno, magro, não era alto, mas também não era baixo.O primeiro contato com Wagner foi num encontro de oração. Neste dia, no momento da oração demos as mãos para orar e ele segurou a minha mão. Senti Wagner cheio do Espírito Santo de Deus. Me arrepiei toda. Eu pensei, esse rapaz é diferente, ele tem algo especial, mas minha melhor amiga logo ficou interessada nele aí eu nem tive tempo de pensar se poderia ser o ‘príncipe’. Cheguei a crer sinceramente que Wagner era o par ideal para minha amiga. No entanto, para mim não. Com o passar do tempo e após algumas tentativas, fui o cupido para minha melhor amiga e Wagner, mas não deu certo. Resumindo: à medida que eu fazia campanha em prol da minha amiga e Wagner, acabamos nos conhecendo melhor e ficamos amigos. Tempos depois, minha amiga reconheceu que ele não era para ela e então começamos a namorar. Seguimos todo o processo natural: namoramos, noivamos e casamos no dia 17 de Setembro de 2005. Estamos casados há dez lindos anos.
Deus me honrou. Nesse tempo de espera, apareceram alguns pretendentes que não amavam a Deus, apesar de me sentir tentada, eu disse não a todos. Eu sentia nessas ocasiões que Deus me dizia: Este rapaz é só um piquenique, o que eu quero te dar é um banquete.
Queridas moças e irmãs em Cristo, vale a pena esperar em Deus pelo banquete. Eu sei que o diabo mandará para vocês muitos piqueniques (rapazes sem compromisso com Deus), que as farão desviar da fé e dos propósitos de Deus para suas vidas. Deus tem reservado para cada uma de vocês um banquete maravilhoso: um servo dEle. Por isso, não abram mão da vontade dEle numa área tão importante de suas vidas. O tempo que esperei por meu esposo foi importante, foi um período de preparação da parte de Deus para moldar algumas coisas em mim e me preparar para o seu propósito. Louvo a Deus por isso. 
Ah, já ia me esquecendo: como disse antes que Deus tinha me chamado para uma missão especial, orei a Ele para que Wagner também fosse chamado. Deus mais uma vez respondeu a minha oração. Em 2004, Wagner e eu fomos juntos para o seminário teológico, e hoje estamos em nosso segundo ministério servindo na Igreja Batista em São Luís em Santa Maria de Jetibá no estado do Espírito Santo.

Temos uma filha linda e abençoada chamada Victória.

Deus é bom, vale a pena esperar nEle mesmo que aos nossos olhos demore.
Eu sou Valeska Alessandra, serva do Deus Altíssimo, auxiliadora de Wagner Ferraz dos Santos, o meu príncipe encantado. E estamos vivendo um dia de cada vez…

Felizes até que a morte nos separe! Abraço queridas!
“Esperei com paciência no Senhor, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor”. (Salmos 40.1).
Valeska Alessandra
Santa Maria de Jetibá/ES

Macacão – Fashion e confortável!

Reading Time: 4 minutes

Com a primavera chegando, quero inspirar vocês a usar uma peça que andou sumida por algum tempo, e voltou a aparecer no último ano: o macacão! Não adianta né?! As melhores roupas são aquelas versáteis, que podemos usar em várias ocasiões e ainda são fáceis de combinar. A marcas de moda tem buscado criar e inserir no mercado roupas com mais funcionalidade, e o macacão é a peça perfeita quando falamos disso, afinal ele compõe a maior parte do look todo em uma única peça. É ótimo ter no guarda-roupa peças simples e práticas, e essa indumentária pode aparecer de diferentes maneiras, compondo produções para todas a ocasiões.

Ele pode aparecer de uma maneira bem chique, que fica totalmente elegante para uma ocasião mais formal.

Ou até mesmo, de uma maneira bem casual e despojada. Tudo vai depender do tecido e do corte. No estilo casual, o macacão jeans é um a ótima opção!

Uma direção dessa tendência é com atitude bem descontraída, com a modelagem mais solta e o uso de estampas.


 Macacão é para todas as idades e tipos de corpos. Escolha o que lhe valoriza! No caso da moda plus size, os modelos com cintura marcada ficam mais elegantes.

 Você pode combinar essas peças com sandálias abertas, rasteirinhas e demais calçados para estação, que também são mais confortáveis e mais bonitos.                                              

 

Uma dica é complementar a produção com um cinto ou um maxi acessório, vai ficar ainda mais estiloso!

 
Com salto, alonga a silhueta…

  

É macacão para todos os gostos! E pode ser bem divertido usar um! escolhendo o corte e o material adequados, pode ficar lindo em qualquer silhueta, é uma roupa possível para todos! Agora você já pode se preparar para abandonar as calças jeans, e colocar em cena essas novas peças. O segredo é escolher um estilo que combina com a sua personalidade. Tenho certeza que você vai adorar também! 
Abraço, e até a próxima! :*

Michelly Müller
Florianópolis/SC

Minha história de amor – Felipe e Adriana Balaniuk – Parte 2

Reading Time: 6 minutes
…Continuação…
Ele estava nervoso, mas muito seguro de seus sentimentos e de suas intenções: ele veio me dizer que queria… casar comigo. Simples assim! Hahaha… CASAR!
Nessa conversa que tivemos, ele me disse que chegou a gostar de algumas meninas e até chegou a orar com algumas delas, mas que Deus sempre o alertou de alguma forma que não era nenhuma delas, e claro, isso o frustrava, pois ele sentia o desejo de ter alguém. Mas, em meio a essas decepções ele fez um propósito com Deus: que o Senhor o guardasse de sentimentos enganosos e o ajudasse a permanecer firme em esperar sua esposa, e que a próxima mulher que ele realmente gostasse deveria ser somente a mulher que ele casaria.
Quando ele começou a gostar de mim, ele teve certeza de que eu seria a sua esposa. Ao ouvir isso, fiquei um pouco assustada, mas mais segura diante dessa situação e confiante, pois realmente vi que o Felipe era aquilo que ele externava: um cara comprometido em viver a vontade de Deus. Afinal, não são muitos os caras que ao te abordarem para falar de seus sentimentos já falam em casamento, mesmo antes de namorar e beijar! Passei a admirar o Felipe ainda mais e assim, comecei a ver que talvez eu estivesse no caminho certo. Então aceitei ter um tempo de oração com ele para a confirmação de Deus para nosso relacionamento. Mas ainda assim eu estava insegura e tinha muito medo de estar fazendo a coisa errada, pois eu tinha sentimentos pelo Felipe, mas não era nada daquilo louco e avassalador que eu via em filmes românticos. Isso me deixava bem insegura. E eu realmente não queria magoar o Felipe, nem dar mau testemunho e muito menos estar desobedecendo a Deus.
Um dia, voltando de uma aula de canto com um amigo nosso em comum, hoje nosso padrinho de casamento juntamente com sua amada esposa e minha grande amiga, ele me perguntou quando eu ia tomar a decisão de namorar com o Felipe e eu respondi que ainda tinha muito medo e estava insegura. Ele então me disse que essa decisão, por mais incrível que pudesse parecer, deveria ser racional, e que eu estava deixando meus sentimentos embaralharem minha mente e minhas decisões. Eu deveria analisar racionalmente quem era o Felipe, o que ele significava para mim e se eu gostaria de viver ao lado dele para sempre como sua esposa. Aquilo fez tanto sentido para mim que me tirou um peso das costas e eu realmente analisei racionalmente toda aquela situação e decidi que queria sim o Felipe como meu marido e como meu pastor para toda essa vida. Orei a noite quanto a isso e de manhã aceitei seu pedido de namoro! Depois que tomei essa decisão todo aquele medo de me entregar de verdade se transformou em uma grande paixão e em um grande amor.
 E assim Deus foi confirmando de várias outras maneiras: nossa família nos apoiou e se agradou desse namoro, nossos amigos cristãos e firmes em Cristo tinham paz a nos apoiavam da mesma forma, e mesmo pessoas não tão próximas a nós nos davam palavras de incentivo e nos abençoavam. Realmente, Deus é um Deus de paz e não de confusão. Vale a pena ressaltar que não começamos a namorar por pressão de nossos amigos ou por eles “meterem pilha”, pois vejo hoje que muitos namoros no meio cristão começam mais por pressão dos amigos e das circunstâncias do que por uma decisão verdadeira e pessoal e infelizmente, isso quase nunca termina bem. Enfim, vimos a mão de Deus em cada decisão e Deus foi muito misericordioso e bondoso conosco.
Nosso primeiro beijo aconteceu algumas horas depois do início do namoro em um banquinho da faculdade (por isso no bolo do nosso casamento escolhemos colocar nossos bonequinhos sentados em um banquinho). 

Estávamos muuuuuuuito envergonhados! Eu já havia beijado, pois infelizmente quando era do mundo “fiquei” com alguns meninos e depois tive um namorado, mas o Felipe, realmente escolheu esperar! Ele, um rapaz bonito (lindo! Na minha opinião… hehehe…)  e comprometido com Cristo, nunca havia beijado nenhuma mulher! Exemplo para mim de alguém que realmente tinha suas convicções e sentimentos firmados na Palavra. No fim, deu tudo certo nosso primeiro beijo e depois vieram muitos outrooos! Hehehe… 
Como mesmo antes de nos beijarmos já falávamos em casar, o casamento era algo claro e certo para ambos. Começamos a orar quanto a isso, pois queríamos casar antes de nos formarmos para termos um tempo juntos antes das novidades do ministério. Sabíamos que talvez nossos pais pudessem se assustar com essa decisão tão rápida, mas oramos e jejuamos quanto a isso e falamos para Deus que a resposta dos nossos pais seria a resposta dEle, e que aceitaríamos seja qual fosse essa resposta. Quando falamos da nossa intenção de nos casar aos nossos pais eles ficaram muitos felizes e deram total apoio! Não havia mais dúvidas de que Deus se agradava e estava abençoando nosso relacionamento. Com sete meses de namoro, noivamos e sete meses depois, no dia 18 de dezembro de 2010 nos casamos. 
Em 2011 nos formamos juntos e eu já estava grávida (mas não sabiaaaa… hehehehe…)…
…e em tudo somos parceiros e estamos juntos. Hoje já temos nosso filhote João Pedro de 3 aninhos. Ele é outro grande presente dos céus para nós. 
Como casal, somos realmente muito felizes juntos, melhores amigos, parceiros em tudo, conversamos muito, rimos da cara um do outro e temos um relacionamento muito bom, pela graça de Deus! Louvo a Deus pela bênção de ter o Felipe como meu marido. Ele é um presente de Deus em minha vida e eu realmente desejo que cada uma de vocês que ainda não encontrou seu servo (príncipes são mimados :P) possam encontrar no tempo certo e perfeito de Deus, pois, realmente, casar é TUDO DE BOM!
Meninas, lembram que havia perguntado lá em cima o que minha vida espiritual tinha a ver com minha história de amor? Pois é, meninas, tem TUDO a ver. Eu quis ressaltar isso porque as maiores decisões de nossa vida (e uma delas sem dúvida é o casamento) devem ser feitas aos pés da cruz de Cristo. Sem comunhão profunda com Jesus Cristo não temos garantia de sucesso em nada do que fizermos. Eu comecei a gostar do Felipe em um momento que eu estava muito bem com Deus, buscando-O intensamente e feliz, independente das circunstâncias. Isso quer dizer que quanto mais perto do Senhor nós estamos mais claros nossos sentimos se tornam e mais fácil é de tomarmos decisões acertadas. Há uma frase que diz: “O nível de nossa comunhão com Deus define a escolha do nosso cônjuge”. E isso é a mais pura realidade. Busquem a Deus com toda humildade e intensidade e no tempo devido Deus atenderá os desejos dos seus coraçõezinhos!
É isso aí, queridas FéMeninas! Que Deus abençoe a vida de cada uma e as guie em suas escolhas! Bjinhos suas lindas! :*
Felipe e Adriana Balaniuk
São Miguel do Oeste/SC

Minha história de amor – Felipe e Adriana Balaniuk

Reading Time: 5 minutes

Olá Fémeninas! Tudo bem com vocês? Como andam esses coraçõezinhos? Sinto-me muito feliz e honrada em poder compartilhar com vocês um pouquinho da minha história de amor e espero, de coração, que ela ajude de alguma forma a edificar e a abençoar a vida de vocês.
Então… Tudo começou quando iniciei meus estudos de Teologia na Faculdade Batista Pioneira. O Felipe e eu éramos colegas e dessa forma nos tornamos amigos. No início, eu achava que o Felipe era muitooo infantil e imaturo! (Definitivamente NÃO foi “amor à primeira vista”). Hehehe… Ele sempre saía nas fotos fazendo caretas, sempre fazia piadinhas bobas e sua maior diversão era jogar vídeo game e assistir desenhos tipo Naruto. E eu pensava: “Gente, fala sério, não acredito que esse tipo pensa em ser pastor um dia, esse menino precisa crescer!!!” E eu tinha plena convicção de que nunca me casaria com um cara tão “bobão” assim, pois eu me achava super madura! Bom… O fato é que eu estava um tanto equivocada em minhas concepções. Eu pensava que o fato de ele ser um cara alegre e brincalhão com todos, que gostava de vídeo games e até de animes, o tornava imaturo espiritualmente. Bem, nem sempre é assim! Eu realmente estava errada, pois o tempo e as atitudes cristãs do Felipe foram me mostrando que ele era muito comprometido com Jesus Cristo e que isso não o impedia de ser ele mesmo e ter seus gostos pessoais, debaixo da vontade de Deus, claro. Mas de início, eu ignorei o Felipe porque eu me achava muito madura e os outros é que eram imaturos e infantis.
Então, meninas, o problema não era o Felipe ou as pessoas ao meu redor, mas eu! Por vários motivos, o meu primeiro ano de faculdade foi muito difícil emocionalmente e espiritualmente para mim e eu me distanciei muito de Deus. Não orava mais e lia muito pouco a Bíblia. Vivi de forma legalista e vazia e por conta disso, dei um péssimo testemunho como filha de Deus. Eu estava me tornando uma pessoa muito chata, quase insuportável! Quando me dei conta dessa situação toda, já havia passado um ano, por isso, decidi que precisava voltar e me humilhar perante o Senhor. Mas vocês devem estar pensando… “O que minha vida espiritual tem a ver com minha história de amor?” Já chegamos lááá…
Bom, passado esse primeiro ano, no meu segundo ano de estudos comecei a buscar ao Senhor novamente e me humilhei perante Ele, e Ele, com todo Seu amor, paciência e misericórdia fez uma grande obra em minha vida (e a obra continua…). Comecei novamente a ler e a estudar com alegria a Bíblia, acordar cedo e ter meus momentos de devocional e de oração e assim, a cada dia me sentia mais perto de Deus e mais responsável em viver uma vida que realmente O agradasse. Estava tão feliz e satisfeita em Cristo que não me preocupava quando, como ou onde eu encontraria o amor da minha vida. Isso não era uma preocupação para mim. Eu realmente estava transbordando de alegria por estar bem com meu Deus e fui amadurecendo em muitas questões que antes eu era tão imatura e infantil (então, na verdade, a imatura da história era eu e não o Felipe!).
Nesse momento em que eu vivia essa satisfação em Cristo, o Felipe e eu fomos nos aproximando pouco a pouco sem nenhuma segunda intenção. Primeiro começamos a fazer parte do ministério de Teatro e Pantomima da faculdade juntamente com outros amigos queridos, depois, passamos a fazer parte do mesmo grupo que cozinhava na cozinha dos solteiros da faculdade e ainda, nosso grupo de amigos era basicamente o mesmo, além de sermos colegas! Estávamos SEMPRE juntos: trabalhos de faculdade, cozinhando juntos, comendo o famoso xis da Casa do Lanche, ministério de pantomima, conversas com os amigos, etc. Conversávamos sobre muitas coisas, desde as mais bobas até assuntos teológicos complexos e profundos. E aí, comecei a perceber que, apesar de todas as nossas diferenças, pensávamos muito parecido no que considero ser o mais importante em um relacionamento cristão: tínhamos o mesmo amor por Cristo e pela expansão de Seu reino, nossa linha teológica e doutrinária era a mesma e tínhamos um chamado em comum, pois acredito que se estas três questões não estivessem alinhadas, ficaria muito difícil desenvolver um relacionamento saudável.
Coral da Faculdade

Dessa forma, aos poucos, começamos a ter interesse um no outro. Eu realmente admirava como o Felipe era um cara que buscava a Deus. Essas foram as primeiras coisas que me chamaram a atenção nele: sua maturidade cristã, seu compromisso sincero com Cristo, seu testemunho e o modo como ele amava e servia a Deus. A partir dessa admiração, foi surgindo um sentimento sincero e puro e eu comecei a pensar na possibilidade de ele ser meu marido!!! Como isso me assustava! Mas eu sabia que Deus estava a frente e que me guiaria e me ajudaria a lidar com esses novos sentimentos.
Tive muitas dúvidas (normal né???), orei muito pedindo orientação de Deus e sinceramente parecia que Deus tinha sumido! Não conseguia ver uma resposta clara para toda essa situação. Por que Deus não aparecia em uma sarça ardente e me dava uma resposta clara e precisa??? A verdade é que eu estava apavorada, pois eu não queria cometer nenhum erro novamente perante Deus e perante meus irmãos em Cristo. E em meio a toda essa insegurança, dúvidas e sentimentos novos, o Felipe veio conversar comigo e falar de seus sentimentos sobre mim. Ele estava nervoso, mas muito seguro de seus sentimentos e de suas intenções: ele veio me dizer que queria… que você esperasse até a próxima semana para saber mais do desenrolar dessa história linda que tem propósito de Deus, segurança no Senhor e muito amor…
Até a Próxima sexta!
Fiquem ligadas na página, pois estamos de aniversário e tem muitas novidades para vocês!!
Felipe e Adriana Balaniuk
São Miguel do Oeste/SC

Mix de anéis

Reading Time: 3 minutes
Hey girls! Tudo certo com vocês?

Hoje nosso assunto é muito simples (tá mais pra uma dica) mas é super mega power estiloso! Vamos falar sobre uma tendência que conquistou várias pessoas no mundo da moda. É super clean, moderno e ousado ao mesmo tempo: O mix de anéis!



















Na verdade, anéis são acessórios muito fáceis de usar, você escolhe aqueles que mais te agradam e usa. Certo? O mix de anéis é diferente somente pelo fato de que, ao invés de ser um anel, são vários, de diferentes modelos, cores e estilos, podendo ser usado em um dedo só, ou em mais. Calma, não precisa achar que vai ficar super poluído e estranho, o efeito é exatamente o contrário, esse mix dá um efeito moderno e ousado no look, e dependendo das peças que você escolher, também vai dar um efeito clean e delicado.
















Têm muitas meninas que apostam em mais acessórios como, colares, pulseiras/braceletes e brincos. Isso vai de pessoa pra pessoa. Se você gosta de apostar nos acessórios, saiba que mixando tudo, vai chamar bastante atenção, então o seu look precisa ser mais limpo para as peças casarem, ou seja pra que tenha uma harmonia no visual e não fique poluído demais.
Meninas, não tem mistério. Você só vai gostar se experimentar. Cada pessoa tem um estilo diferente, um jeito próprio, por isso essa tendência é tão fofa, porque não importa qual seja o seu, você pode abusar das cores, dos modelos, da quantidade em cada mão/dedo… e sempre vai ficar bom! É como brincar com as cores e modelos, fica super lindo!
Como de costume, separei várias fotos de vários estilos pra vocês se inspirarem! 

 

Meninas… fala sério, acessórios mudam completamente o nosso look! <3

Espero que vocês tenham gostado da dica de hoje 🙂

Um beijão

Bruna Hepfner
Passo Fundo/ RS


Batons coloridos ;)

Reading Time: 2 minutes
Se você for como eu que ama cores, curtirá essa dica.
Batom te valoriza sempre, sempre que você escolher adequadamente. Escuros destacam mais, clarinhos deixam mais discreto.
O Gloss pode ser usado junto com qualquer cor, e dará um efeito aumenta seus lábios.
Além de te deixar ainda mais bela, muitos têm protetor solar e hidradante para evitar rachadura labial.
Caso você não tenha o hábito de passar BATOM, hoje trouxemos sugestões de cores, tons…
Não tem como ficar de fora. Comece seu teste… qual você arriscaria?´
Que tal este?

Ou este?

 Agora, note como as cores podem ser mais diferentes ainda…

 E para mudar radicalmente e fechar… vamos de nude?

E aí? Qual você aprovou?

Beijos da Aninha

#NUNCAsaideMODA: A CAMISETA BRANCA

Reading Time: 4 minutes

Não adianta né meninas, que aí não tem pelo menos uma camiseta branca básica? a T-shirt se tornou uma peça indispensável no guarda-roupa e vai dos looks mais simples até os mais sofisticados… ops, sofisticados? Com uma camiseta branca?

Siiim! E é sobre isso que quero falar hoje, dessa peça que tem mil e uma utilidades,  literalmente! ;D  Às vezes, os melhores looks não acontecem quando você compra aquela peça incríveeeel (que custou quase o salário do mês rsrs), mas quando você percebe as infinitas possibilidades lindas e originais estão ali dentro do seu guarda- roupa e com uma peça super barata! Hoje, eu trouxe para vocês algumas ideias de como aproveitar muuuuito a sua camiseta branca, sem exceção! Espero que gostem!

Jeans com t-shirt branca é clássico e funciona super bem… e quando combinado com uma peça ou acessório colorido, também fica ótimo! 

Looks com blazer, cardigan e colete:

Calça preta e blusa branca todo mundo tem né?! Olha só como dá pra montar várias combinações!

E combinando com uma saia lápis ou midi a t-shirt branca vai super bem para looks de trabalho ou até para um jantar. Fica moderna e elegante não acham??!

  

Com saia longa trás um ar super estiloso e confortável!
 

  

Com estampas ou texturas…

 

Com acessórios! Um lenço ou um colar colorido pode fazer com que o look de camiseta tenha muito mais charme e estilo.

  

  

Animadas e inspiradas??? Então, da próxima vez que você for se vestir, independente da ocasião não olhe com descaso para a sua boa e velha camiseta branca hein??! Combine-a com itens de apelo visual, seja na estampa, textura ou material, trabalhe com pontos de cor e dê um toque de estilo pra valorizar o visual.
Opte sempre por looks que valorizem seu estilo pessoal e mãos a obra! Beijoooos e até a próxima! 🙂
Michelly Müller
Florianópolis/SC


Mais que uma história de amor

Reading Time: 3 minutes


Durante anos Jasmeen* foi uma cristã secreta, já que em seu país ela poderia morrer simplesmente por ter sua fé em Jesus Cristo. Seu pai teve que tomar uma decisão muito importante politicamente e decidiu casar Jasmeen com o filho de um “muftí” (uma autoridade no conhecimento da Sharia, lei islâmica). Jasmeen não tinha escolha. Ela tinha que aceitar… Confira a nossa História de amor de hoje.
Jasmeen tinha um amigo chamado Murad*, um professor universitário e cristão secreto, assim como ela. Mas Murad guardava um outro segredo: ele queria se casar com Jasmeen e começar a construir uma família cristã.
Ao ver que não havia nenhuma escapatória para seu casamento arranjado, Jasmeen foi para a Turquia para comprar coisas para seu casamento. Enquanto estava lá, uma revolução política fez com que seu pai perdesse a posição política que ocupava e todo o dinheiro que tinha. E, de repente, o filho do muftí perdeu todo o interesse por Jasmeen.
Quando Murad soube o que havia acontecido, ele se perguntou se os pais de Jasmeen permitiriam que ela se casasse com alguém que nunca foi rico e não era filho de um muftí. Então ele falou com os pais de Jasmeen e eles o aceitaram. Entretanto, eles exigiram um dote de 25.000 dólares por sua filha. Aquela era uma quantidade impossível para Murad. Mas não para Deus.
Jamil*, Secretário Regional do Oriente Médio e do Norte da África, estava viajando pelos Estados Unidos e compartilhou esta história em uma igreja. Enquanto estava falando, um homem se aproximou e disse que havia acabado de ganhar um dinheiro em uma transação comercial e que agora sabia o que deveria fazer com o dinheiro.
Esta é apenas uma maravilhosa história de amor? Ou uma história sobre a provisão de Deus? Não, é muito mais do que isso. É uma história de como Deus usou uma revolução política para cumprir seus propósitos. É a história do primeiro casal cristão conhecido onde é mais comum que cristãos e muçulmanos se casem entre si. E vemos como Deus usa estas circunstâncias para trazer a luz do evangelho a uma geração de estudantes em um país tão obscuro como este. Porque a história não termina no casamento de Jasmeen e Murad.
Após a revolução, os expatriados começaram a sair do país. Murad escreveu: “Sempre pediamos Bíblias e nunca recebíamos. Depois que um casal de missionários deixou o país, nós entramos em sua casa e encontramos um tesouro: quatro caixas de Bíblias em árabe! Eu levei três Bíblias para a universidade e perguntei aos meus alunos: ‘Algum de vocês quer este livro para fins de pesquisa?’ Então muitas pessoas responderam que sim!”
Em janeiro deste ano Murad tornou-se o primeiro missionário no país da International Fellowship of Evangelical Students (IFES), uma missão evangélica que trabalha com movimentos estudantis em escolas e universidades no mundo todo. Murad trabalha em tempo parcial como missionário enquanto mantém seu cargo de professor na universidade. “Este é o meu sonho”, ele disse. “Meu chamado é servir aos estudantes.”
*Nomes foram alterados por motivos de segurança.

Pedidos de oração

  • Peça a Deus por segurança e sabedoria à Murad. Ele busca ser luz de Cristo em sua universidade, enquanto se reúne com um grupo secreto de estudantes cristãos para estudar a Bíblia.
  • Clame a Deus para que o casamento de Jasmeen e Murad seja um reflexo real da relação entre Cristo e a Igreja.
  • Ore por todos os cristãos que vivem em países onde não é nada seguro ser um seguidor de Jesus.