Abraçar alguém é falar sem Palavras

Reading Time: 3 minutes

Você sabia que o abraço está presente na Palavra de Deus de uma maneira bem especial? Sim!

O abraço sempre foi algo benéfico desde o antigo testamento. A bíblia está repleta de abraços bonitos. Quatro deles estão em Gênesis.

Temos o abraço de Labão em seu sobrinho Jacó quando o viu pela primeira vez (Gn 29.13) como um ato de reconhecimento familiar e de saudade. O que dizer do maravilhoso abraço dos gêmeos Esaú e Jacó depois de uma briga que durou vários anos (Gn 33.4), onde através desse abraço houve perdão. Temos o terno abraço de José no seu irmão Benjamin (GN 45.14) num misto de cura, perdão, saudade e alegria. E o comovente abraço de Jacó nos netos que até então nem sequer conhecia (Gn 48.10)? Quanto significado nestes abraços.

Além desses, temos o abraço que o filho pródigo recebeu de seu pai ao voltar para casa (Lc 15.20), o abraço de Paulo no jovem Êutico quando ele estava estirado no chão como morto (At 20.10) e o abraço de despedida que os presbíteros de Éfeso deram em Paulo (At 20.37).

Há abraços automáticos, que são meramente educados e passam despercebidos. Outros porém, são fortes, apertados e demorados. Há abraços de boas-vindas, de despedidas, de chegadas e de partidas.¹ Há abraços de alegria, de consolação, de paz, de cura e de perdão.

Há quem diga que o melhor lugar do mundo é dentro de um abraço, e eu concordo… Lá é quentinho… De lá é possível ouvir até as batidas do coração. Dentro de um abraço cabe uma pessoa, duas, três, cabe alegria, cabe tristeza, cabe confiança, cabe cura perdão. Quem abraça apertado sempre deixará no outro uma boa marca, um pouco de si, um aquecer da alma.

O abraço chega aonde o verbo não alcança e, sem falhas, traduz o que em palavras não se define, porque o abraço é a linguagem do afeto.¹

Os cientistas sugerem que ser abraçado por alguém em quem confiamos pode funcionar como uma forma de transmitir apoio. O aumento da frequência de abraços pode ser um meio eficaz de reduzir os efeitos nocivos do estresse.²

De fato, este é um remédio que cura o corpo e a alma; não custa caro, embora seja de valor; é acessível, mas algumas vezes raro…¹

Para mim, pessoalmente, conhecendo a história de Esaú e Jacó, é um dos abraços que considero marcante. Ali palavras não precisaram ser ditas, justificadas, nada… TUDO foi expressado no calor de um abraço.

Deu tempo de reconciliar, deu tempo de recomeçar a partir de um abraço. Dá tempo de você:

=> Abraçar seu familiar que faz tempo que você não transmite afeto;

=> Abraçar seus amigos

=> Abraçar seus colegas de trabalho e transmitir Cristo para eles.

=> Abraçar seus líderes, eles podem estar precisando do seu apoio.

=> Abraçar aquela pessoa que faz tempo que você não fala.

=> Ir a um hospital, orfanato, Casa de Idosos e dar conforto e amor através de um abraço…

Ainda dá tempo!

Portanto, abracemos sempre, de verdade e com amor. Abracemos com alma e enquanto em nosso corpo há calor.¹

Um abraço também trouxe restauração para a família de José… Faça o mesmo, abrace o quanto puderes, não perca um dia sem fazer isso. O abraço quebra barreiras e ainda pode causar boa impressão ao “faraó”.

Abraços quentinhos³ e apertados suas lindas. :*

Referências:

¹Revista Ela (Vida e Missão) Ed 2 T 17

² Site Minha vida

³ Olaf – Frozen

(Visited 219 times, 1 visits today)
Posted in Datas comemorativas.

Gostou do post? Deixe seu comentário :)