A dança na minha vida

Então, o que eu poderia falar sobre a dança na minha vida?

Posso começar dizendo que, para mim, dançar é muito mais que algo que eu ame fazer. Para mim, a dança é o instrumento pelo qual eu posso adorar a Deus, posso chegar mais perto dEle e, além disso, posso agradecer por tudo que Ele faz por mim.
Mas, dizer isso é muito pouco para o que a dança representa pra mim. Ela entrou de maneira especial na minha vida, quando comecei a freqüentar a Igreja Batista em Erechim. Sempre gostava de ver os outros dançando e achava lindo tudo isso mas, na realidade, nunca havia pensando em dançar assim.
Comecei a ir em alguns ensaios junto com a minha prima, na congregação do bairro e, a partir de então, nasceu um amor pela dança. Nas primeiras aulas não sabia nem me movimentar. Era dura para fazer os passos e, como sempre fui tímida, demorou um tempo até desenvolver isso.
O tempo passou. Entrei para o ministério Kalein e com dificuldades financeiras consegui comprar minha primeira sapatilha. No início, como eu tinha poucas noções de dança e não tinha muita relação com as meninas, ficava sempre em um cantinho e só fazia algo quando era solicitada. Enfim, só abria a boca quando me perguntavam algo.Mas, aos poucos fui desenvolvendo isso em mim. Foi esse o instrumento que usei para vencer muitas barreiras em minha vida, inclusive a timidez.
Lembro-me da primeira coreografia que dancei: “Usa-me” do grupo Diante do trono. Nossa, como fiquei nervosa naquele dia. Hoje, relembrando, vejo o quanto isso fez diferença em minha vida.
O tempo me ensinou muito e apesar de todas as dificuldades, não desisti. Todas as dificuldades não me impediram de prosseguir, muito pelo contrário, permaneci firme e ensaiei muito pois sabia que Deus tinha um propósito e sabia o “porque” de tudo. Deus me fez vencer as barreiras, mostrou que sou capaz, e que quando Ele escolhe alguém, Ele não escolheu os mais capacitados, mas Ele capacita àqueles a quem Ele escolhe.
Meus pais não são cristãos, ainda. E, por isso, enfrentei muitas dificuldades, até mesmo de incentivo.Contudo, estou aqui para dizer que, quando Deus escolhe uma pessoa, Ele também dá os meios necessários para que a sua obra aconteça.
Hoje, dançar hoje pra mim é muito mais que movimentos.
Dançar é a minha forma de adorar a um Deus que merece muito mais que apenas passos. Ele merece e quer o meu coração.
“Ele escolheu o que é insignificante e desprezado pelo mundo, e que não é levado em conta para absolutamente nada e o utilizou para reduzir a nada aquelas que o mundo considera grandes.” (1 Coríntios 1:28)
Abraços,
Nicole Queiroz/Erechim


(Visited 200 times, 2 visits today)
Posted in Ministérios.

Gostou do post? Deixe seu comentário :)